Volvo XC40 T2 – Ensaio Teste

By on 18 Fevereiro, 2021

Volvo XC40 T2 – Ensaio Teste

Texto: Guilherme André

Motorização de entrada na gama

O Volvo XC40 é o SUV de entrada na gama da marca sueca e tem tido uma grande adesão por parte dos clientes. De facto, quando olhamos para os números, não é surpresa que seja o segundo modelo mais vendido da marca por dois anos consecutivos, ficando apenas atrás do “irmão do meio” XC60. Neste ensaio testámos o XC40 com a motorização mais acessível denominada T2. Apesar de estar equipada com o mesmo motor do T3, apresenta-se com uma diminuição de potência para os 129 cavalos. Será esta a melhor combinação para quem ainda quer evitar a eletrificação?


Mais:

design, qualidade de construção, condução

Menos:

Consumos; preço de alguns opcionais

Exterior

8/10

Exterior (8/10) Ao nível estético o Volvo XC40 tem tido uma avaliação positiva por parte dos clientes ao apresentar um design em linha com os restantes modelos da gama, principalmente com os SUV XC. Ainda assim, tem detalhes que o diferenciam como é o caso do formato da secção traseira e pelo original pilar C. A unidade em ensaio está equipada com o nível de equipamento Momentum Plus (o Plus acrescenta 3859€ ao preço base) e, de série, apresenta as jantes de 18 polegadas.

Interior

8/10

Interior (8/10) Ao passar para o habitáculo, rapidamente percebemos a filosofia imposta pela Volvo: design minimalista. Apesar de ser a versão de entrada, a marca sueca mantém a utilização de materiais de boa qualidade e um cuidado notável na construção. Isto é acompanhado por um visual sóbrio onde o a cor preta predomina.

Nesta versão, temos bancos em tecido, mas a unidade em ensaio tinha ainda o opcional Power Seats (824€) que permite regular os bancos dianteiros de forma elétrica. Atrás o espaço é suficiente para transportar dois adultos com conforto, enquanto a bagageira possui 460 litros, um valor em linha com os apresentados no segmento em que está inserido. No capítulo da tecnologia temos um ecrã central com o tradicional sistema de infotainment da marca e, numa zona inferior, encontramos botões físicos que comandam, por exemplo, o volume do rádio. A unidade deste teste conta ainda com o opcional Lounge (2706€) que acrescenta teto de abrir, sistema de som premium e a câmara de 360º para o apoio ao estacionamento.

Equipamento

7/10

Equipamento (7/10) Ao nível de equipamento, o Volvo XC40 tem um recheio de série satisfatório quando percebemos que estamos perante um dos níveis de equipamento mais acessíveis. Ainda assim, a Volvo conta com uma lista de opcionais que permite ter a motorização T2 com todos os luxos das versões superiores. De facto, temos, por exemplo, um kit estético exterior (2060€) que dá uma imagem mais requintada ao SUV ou até mesmo vários packs relacionados com segurança ou apenas estilo.

Na unidade em ensaio, para além dos opcionais já mencionados nas duas categorias anteriores, encontramos a cor Branco Gelo (258€), fecho elétrico de portas traseiras (86€), vidros traseiros escurecidos (400€), pneu sobresselente (98€), carregamento smartphone por indução (211€) ou BLIS (554€). Se fizermos as contas a todos os opcionais da unidade em ensaio, o aumento de preço é superior a 5 mil euros.

Consumos

/10

Consumos (6/10) Um dos pontos menos positivos do Volvo XC40 T2 passa pelos consumos. De facto, é extremamente difícil ter uma média inferior a 8 l/100 km – durante o ensaio realizámos uma média de 8,2 l/100 km. Para além disso, se quiser explorar um pouco mais as potencialidades do SUV sueco pode esperar um aumento para perto dos 10 l/100 km.

Ao Volante

9/10

Ao Volante (9/10) Passando para a condução, é aqui que o Volvo XC40 realmente se destaca. Construído sob a plataforma CMA, garante ao condutor e a todos os passageiros viagens confortáveis e seguras. Em grande parte das situações sentimos uma robustez assinalável com a suspensão a suavizar a grande maioria das saliência que aparecem pelo caminho.

Longe de ser um desportivo, nem o pretende ser, tem agilidade mais do que suficiente para uma condução apressada, embora em trajetos sinuosos é notório o adornar de carroçaria. Quanto à posição de condução, fácil de encontrar seja qual for a estatura do condutor, temos exatamente aquilo que se pede num SUV: alta e com boa visibilidade para a estrada.

Motor

7/10

Motor (7/10) Se o objetivo passa por ter um XC40 e não importa o valor de potência, a versão T2 tem argumentos suficientes para satisfazer. Esta sigla significa que debaixo do capot encontramos o motor três cilindros de 1.5 litros turbo que debita 129 cavalos e 245 Nm de binário. Esta motorização pode estar equipada com a caixa manual de seis velocidades ou automática de oito velocidades, sendo que neste ensaio testámos a segunda opção. O motor é o mesmo utilizado na versão T3, mas com um decréscimo de potência que, na nossa opinião, cumpre as exigências do dia-a-dia.

Balanço Final

7/10

Balanço Final (7/10) Em suma, o Volvo XC40 é uma opção para quem quiser ter todas as qualidades de um dos melhores SUV do segmento, com um design muito apreciado para quem procura um SUV compacto e um interior com qualidade premium. Esta versão T2 cumpre com as necessidades de uma utilização diária, mas se quiser uma resposta mais enérgica ao acelerador talvez seja melhor ponderar a versão T3. Por fim, de referir que a Volvo tem em vigor, até ao dia 28 de fevereiro, uma campanha promocional para a versão T2 com o preço a começar nos 29 500€. 

Concorrentes

Audi Q2 30 TFSI – Motor: três cilindros de 1.0 litros; potência: 110 cavalos; transmissão: manual; preço base: 30 992€

BMW X1 sDrive18i – Motor: três cilindros de 1.5 litros; potência: 136 cavalos; transmissão: automática Steptronic; preço base: 42 848€

 

Ficha Técnica

Motor                                                                            

Tipo: 3 cilindros em linha, injeção direta, turbo, gasolina

Cilindrada (cm3): 1477

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 93,2

Taxa de Compressão: 10,5:1

Potência máxima (CV/rpm): 129/5000.

Binário máximo (Nm/rpm): 245/1500-3000.

Transmissão: automática (conversor de binário) 8 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/independente, multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados/discos 

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 10,9

Velocidade máxima (km/h): 180 (limitado)

Consumos misto (l/100 km): 7,4

Emissões CO2 (gr/km): 166 

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4425/1863/1652

Distância entre eixos (mm): 2702

Largura de vias (fr/tr mm): 1601/1626

Peso (kg): 1580

Capacidade da bagageira (l): 460

Deposito de combustível (l): 54

Pneus (fr/tr): 235/55 R18

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Exterior (8/10) Ao nível estético o Volvo XC40 tem tido uma avaliação positiva por parte dos clientes ao apresentar um design em linha com os restantes modelos da gama, principalmente com os SUV XC. Ainda assim, tem detalhes que o diferenciam como é o caso do formato da secção traseira e pelo original pilar C. A unidade em ensaio está equipada com o nível de equipamento Momentum Plus (o Plus acrescenta 3859€ ao preço base) e, de série, apresenta as jantes de 18 polegadas.

Interior

Interior (8/10) Ao passar para o habitáculo, rapidamente percebemos a filosofia imposta pela Volvo: design minimalista. Apesar de ser a versão de entrada, a marca sueca mantém a utilização de materiais de boa qualidade e um cuidado notável na construção. Isto é acompanhado por um visual sóbrio onde o a cor preta predomina.

Nesta versão, temos bancos em tecido, mas a unidade em ensaio tinha ainda o opcional Power Seats (824€) que permite regular os bancos dianteiros de forma elétrica. Atrás o espaço é suficiente para transportar dois adultos com conforto, enquanto a bagageira possui 460 litros, um valor em linha com os apresentados no segmento em que está inserido. No capítulo da tecnologia temos um ecrã central com o tradicional sistema de infotainment da marca e, numa zona inferior, encontramos botões físicos que comandam, por exemplo, o volume do rádio. A unidade deste teste conta ainda com o opcional Lounge (2706€) que acrescenta teto de abrir, sistema de som premium e a câmara de 360º para o apoio ao estacionamento.

Equipamento

Equipamento (7/10) Ao nível de equipamento, o Volvo XC40 tem um recheio de série satisfatório quando percebemos que estamos perante um dos níveis de equipamento mais acessíveis. Ainda assim, a Volvo conta com uma lista de opcionais que permite ter a motorização T2 com todos os luxos das versões superiores. De facto, temos, por exemplo, um kit estético exterior (2060€) que dá uma imagem mais requintada ao SUV ou até mesmo vários packs relacionados com segurança ou apenas estilo.

Na unidade em ensaio, para além dos opcionais já mencionados nas duas categorias anteriores, encontramos a cor Branco Gelo (258€), fecho elétrico de portas traseiras (86€), vidros traseiros escurecidos (400€), pneu sobresselente (98€), carregamento smartphone por indução (211€) ou BLIS (554€). Se fizermos as contas a todos os opcionais da unidade em ensaio, o aumento de preço é superior a 5 mil euros.

Consumos

Consumos (6/10) Um dos pontos menos positivos do Volvo XC40 T2 passa pelos consumos. De facto, é extremamente difícil ter uma média inferior a 8 l/100 km – durante o ensaio realizámos uma média de 8,2 l/100 km. Para além disso, se quiser explorar um pouco mais as potencialidades do SUV sueco pode esperar um aumento para perto dos 10 l/100 km.

Ao volante

Ao Volante (9/10) Passando para a condução, é aqui que o Volvo XC40 realmente se destaca. Construído sob a plataforma CMA, garante ao condutor e a todos os passageiros viagens confortáveis e seguras. Em grande parte das situações sentimos uma robustez assinalável com a suspensão a suavizar a grande maioria das saliência que aparecem pelo caminho.

Longe de ser um desportivo, nem o pretende ser, tem agilidade mais do que suficiente para uma condução apressada, embora em trajetos sinuosos é notório o adornar de carroçaria. Quanto à posição de condução, fácil de encontrar seja qual for a estatura do condutor, temos exatamente aquilo que se pede num SUV: alta e com boa visibilidade para a estrada.

Concorrentes

Audi Q2 30 TFSI – Motor: três cilindros de 1.0 litros; potência: 110 cavalos; transmissão: manual; preço base: 30 992€

BMW X1 sDrive18i – Motor: três cilindros de 1.5 litros; potência: 136 cavalos; transmissão: automática Steptronic; preço base: 42 848€

 

Motor

Motor (7/10) Se o objetivo passa por ter um XC40 e não importa o valor de potência, a versão T2 tem argumentos suficientes para satisfazer. Esta sigla significa que debaixo do capot encontramos o motor três cilindros de 1.5 litros turbo que debita 129 cavalos e 245 Nm de binário. Esta motorização pode estar equipada com a caixa manual de seis velocidades ou automática de oito velocidades, sendo que neste ensaio testámos a segunda opção. O motor é o mesmo utilizado na versão T3, mas com um decréscimo de potência que, na nossa opinião, cumpre as exigências do dia-a-dia.

Balanço final

Balanço Final (7/10) Em suma, o Volvo XC40 é uma opção para quem quiser ter todas as qualidades de um dos melhores SUV do segmento, com um design muito apreciado para quem procura um SUV compacto e um interior com qualidade premium. Esta versão T2 cumpre com as necessidades de uma utilização diária, mas se quiser uma resposta mais enérgica ao acelerador talvez seja melhor ponderar a versão T3. Por fim, de referir que a Volvo tem em vigor, até ao dia 28 de fevereiro, uma campanha promocional para a versão T2 com o preço a começar nos 29 500€. 

Ficha técnica

Motor                                                                            

Tipo: 3 cilindros em linha, injeção direta, turbo, gasolina

Cilindrada (cm3): 1477

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 93,2

Taxa de Compressão: 10,5:1

Potência máxima (CV/rpm): 129/5000.

Binário máximo (Nm/rpm): 245/1500-3000.

Transmissão: automática (conversor de binário) 8 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): independente tipo McPherson/independente, multibraços

Travões (fr/tr): discos ventilados/discos 

Prestações e consumos 

Aceleração 0-100 km/h (s): 10,9

Velocidade máxima (km/h): 180 (limitado)

Consumos misto (l/100 km): 7,4

Emissões CO2 (gr/km): 166 

Dimensões e pesos 

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4425/1863/1652

Distância entre eixos (mm): 2702

Largura de vias (fr/tr mm): 1601/1626

Peso (kg): 1580

Capacidade da bagageira (l): 460

Deposito de combustível (l): 54

Pneus (fr/tr): 235/55 R18

Preço da versão ensaiada (Euros): 46287€
Preço da versão base (Euros): 39000€