BMW 225xe iPerformance Active Tourer – Ensaio Teste

By on 14 Agosto, 2019

BMW 225xe iPerformance Active Tourer

Texto: José Manuel Costa ([email protected])

Provavelmente, o melhor SUV do mercado

Não custa muito afirmar o que está no título deste ensaio. Primeiro porque tendo a mesma base do Mini Countryman, assume um nível de comportamento de qualidade; depois porque é o único MPV com sistema híbrido e desde logo Plug-In; finalmente porque tem, graças ao motor elétrico, tração integral permanente. Não é perfeito e não é barato, mesmo com os 190 euros de ISV de CO2 e os 1.346 euros de incentivo fiscal.

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Tração integral, Interior de qualidade, autonomia elétrica

 

 

Menos:

Só 5 lugares, direção, opcionais

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Pontuação 7/10

A BMW nunca teve um monovolume, o mais perto que conseguiu foi com o Série 02 com as versões de três portas do 1500 e do 1600. Compacto, o 225xe não deixa de mostrar o lado monovolume, mas o segredo esteve em suavizar o conceito monocaixa da carroçaria, com uma frente que se destaca e uma altura que foge um pouco ao que é tradicional nos monovolumes. Ou seja, a BMW chegou tarde ao segmento, dominou-o, mas precaveu-se face aos indicadores que deixavam claro que os MPV estavam a começar o declínio face aos SUV. Por isso, o carro parece mais um carro de cinco portas que um MPV. Contas feitas, o carro é mais curto que um Ford Focus, o que reforça esta ideia da BMW ter feito um monovolume a pensar num cinco portas. E a verdade é que o resultado final não é brilhante, apenas suficiente. Porém, este Série 2 Active Tourer é de uma geração em que a BMW estava um pouco à deriva em termos de estilo.

Interior

Pontuação 5/10

O interior do 225xe é, sem favor, o melhor dentro da classe dos monovolumes, não só em termo de estilo como de qualidade. Tudo está acabado com qualidade, os materiais são muito bons e em termos de tecnologia o essencial está lá. O painel de instrumentos ainda é da geração anterior (graças a Deus) e o conjunto completo é excelente. O maior problema deste carro é o espaço. Um monovolume é o rei da habitabilidade, certo? Ora, no banco traseiro encontramos uma altura deste ao tejadilho decente, mas para arrumar as pernas não há mais espaço que numa carrinha da Série 3. E pior que isso, com 465 litros, a bagageira é mais pequena que na carrinha Série 3! A maior facilidade de acesso devido a ser mais alto, não apaga o facto de um monovolume não conseguir oferecer mais espaço que uma carrinha! Não faz sentido, pois não? E depois, para que optar pelo monovolume se a BMW tem ali ao lado um X1 ou um X2. Que são SUV e não MPV… Dizer que o banco traseiro está um pouco mais alto que num Série 2 Active Tourer normal, devido à localização da bateria debaixo do banco.

Equipamento

Pontuação 5/10

A unidade que serviu este ensaio estava equipada com vários extras, entre eles a linha Line Sport que por 2.455 euros oferece as jantes de 17 polegadas, combinação tecido/pele nos bancos, frisos em preto brilhante, fecho automático da bagageira, sensores de estacionamento à frente e atrás, sistema de assistência no trânsito, cruise control ativo com stop/start, assistência ao estacionamento. O carro de ensaio tinha jantes de 18 polegadas (894 euros), frisos em alumínio escovado, luzes adaptativas LED e assistente de a condução Plus (552 euros). Para lá de tudo isto ainda tinha o Pacote Business Plus (1.105 euros) que oferece alarme, câmara traseira, espelho interior anti encadeamento, apoio lombar nos bancos dianteiros, HeadUp Display e navegação Plus. O Pacote Innovation custa 309 euros e o Pacote Connectivity 1.365,85 euros (informação de trânsito em tempo real, serviços concierge, conectividade de aparelhos Bluetooth com carregamento wireless). De série é oferecido o ar condicionado automático, volante em pele, vidros elétricos, sistema iDrive de conectividade, sensores de chuva e luz, entre outros.

Consumos

Pontuação 5/10

Enquanto a bateria tiver energia e o condutor for cuidadoso, o 224xe iPerformance devolve consumos abaixo dos 5 litros, nada de fundamental impressionante. Se a sua viagem quotidiana pendular casa-trabalho-casa for curta (até aos 35 quilómetros) a autonomia de 40 quilómetros ajudará a manter os consumos baixos. Mas assim que acaba a bateria, tudo é diferente e os consumos sobem em flecha para cima dos 7 litros. Para impedir que a bateria fique sem carga demasiado depressa, existe um modo “Save battery”. Depois é usar o carregador do Type 2 e recarregar a bateria em casa três horas numa ficha doméstica. Se tiver uma “Wall box” conseguirá o mesmo em apenas 2 horas. E não conseguirá menos que isso pois o sistema não admite carregadores rápidos.

Ao volante

Pontuação 7/10

Sol na eira e chuva no nabal, é algo impossível e por isso, ou temos um carro económico ou desportivo. Optar pelo modelo híbrido leva-o a ter um carro que consegue andar em modo elétrico dentro da cidade, tem vários modos de condução que permitem gerir a autonomia (Max eDrive para utilização elétrica, Auto eDrive que gere a mecânica híbrida alternando entre as duas mecânicas, gasolina e elétrica e o Save Battery, para poupar a bateria).

Como dizia, o carro não é rápido, mas consegue ser dos MPV mais velozes do mercado! Parece um contrassenso, mas é a verdade, devido aos menos de sete segundos que faz dos 0-100 km/h. Outra coisa que fica é o facto do 225xe iPerformance ser um dos melhores MPV no que toca ao comportamento. Consegue andar a ritmos pouco habituais, a direção é precisa, embora sem sensibilidade, mas o que mais se destaca é a consistência do 225 xe IPerformance e a forma como devora quilómetros dando mínimo gosto na condução.

Concorrentes

O 225xe iPerformance Active Tourer não tem rivais diretos, primeiro porque os MPV são cada vez menos e depois não há nenhum híbrido “Plug In”. O que está mais perto, mas a caminho de desaparecer do mercado é o Toyota Prius+, mas também não é “Plug In”. O Kia Nero não é um MPV, é um SUV e portanto, não há rivais para este BMW.

Motor

Pontuação 7/10

O motor deste modelo é o bloco de 1.5 litros com três cilindros que equipa os Mini e outros modelos da casa bávara, sendo coadjuvado por um motor elétrico que oferece o sistema de tração às rodas traseiras. De funcionamento suave, é um tricilindrico que não incomoda com o ruído típico deste tipo de motores. Equilibrado, com poder suficiente para funcionar sem assistência do motor elétrico, é uma excelente escolha para este modelo híbrido.

Balanço final

Pontuação 7/10

Este BMW 225xe iPerformance é um carro apenas para quem quer mesmo um híbrido PlugIn que seja monovolume e tenha o símbolo da hélice na frente do carro. Nessa perspetiva, por 41 mil euros compra aquele que será, provavelmente, o melhor MPV do mercado, o que tem o melhor comportamento e, acredito, com o auxílio do motor elétrico, que seja o mais frugal, também. Porém, o preço não é nada simpático e os modelos a gasolina ou a gasóleo serão mais sensatos e baratos que este híbrido. A escolha é sua, mas terá de pensar se vai dar tanto dinheiro para ter aquele que será, provavelmente, o melhor MPV do segmento, ou se optará por um dos vários SUV da gama BMW. Se calhar será essa a escolha mais sensível…

Ficha técnica

Motor

Tipo: 3 cilindros em linha, injeção direta e sobrealimentação, mais um motor elétrico

Cilindrada (cm3): 1499

Diâmetro x Curso (mm): 82 x 94,6

Taxa de Compressão: 11,0

Motor de combustão interna

Potência máxima (CV/rpm): 136/4400

Binário máximo (Nm/rpm): 220/1250 – 4300

Motor elétrico

Potência máxima (CV/rpm): 88/4000

Binário máximo (Nm/rpm): 165/0 – 3000

Transmissão: Integral permanente com caixa automática de 8 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): Independente tipo McPherson/independente, eixo multibraços

Travões (fr/tr): Discos ventilados

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s): 6,7

Velocidade máxima (km/h): 202

Consumos extra-urb./urbano/misto (l/100 km): – / – /2,5

Emissões CO2 (gr/km): 57

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4354/1800/1556

Distância entre eixos (mm): 2670

Largura de vias (fr/tr mm): 1557/1558

Peso (kg): 1660

Capacidade da bagageira (l): 400/1350

Deposito de combustível (l): 36

Capacidade da bateria (kWh): 7,6

Pneus (fr/tr): 205/55 R17

Preço da versão base (Euros): 41.367 (incentivo fiscal de €1.346,55)

Preço da versão Ensaiada (Euros): 51.602 (incentivo fiscal €1.346,55)

Preço da versão ensaiada (Euros): 51602€
Preço da versão base (Euros): 41367€