BMW X4 xDrive25d – Ensaio Teste

By on 11 Janeiro, 2019

BMW X4 xDrive25d

Texto: Francisco Cruz

Quando quatro rivalizam com seis

Depois do impacto alcançado com o “enorme” X6, a BMW não se cansa de repetir a fórmula noutros patamares, na maior parte dos casos, com confirmado sucesso. É o caso deste BMW X4, que, equipado com um novo quatro cilindros de 231 cv, chega mesmo a rivalizar com o topo de gama!…

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Motor e caixa de velocidades / Desempenho dinâmico / Consumos

 

Menos:

Preço / Necessidade de opcionais / Visibilidade traseira

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

A viver a sua segunda geração, desvendada em 2018 – apenas quatro anos após o início da comercialização do modelo original… -, o BMW X4 mantém-se como um dos SUV Coupé da marca bávara mais equilibrados e cativantes nos pormenores exteriores, mais convincente nas dimensões, mais insinuante, até, na imagem desportiva.

Partilhando com o irmão X3 – a variante de carroçaria mais funcional -, toda a base rolante, a começar na nova plataforma modular CLAR (Cluster Architecture), o novo X4 é também maior que o antecessor em todos os parâmetros. Com a excepção que confirma a regra a surgir na altura total, agora com menos 3 mm (1,621 m), face à primeira geração. Milímetros “roubados” não à carroçaria, mas na distância ao solo, agora ligeiramente menor, mas que não impedem que que o SUV alemão se tenha tornado mais insinuante e desafiador ao olhar, impactante no primeiro contacto.

A contribuir para esta impressão, uma grelha frontal de duplo rim bem esculpida – tal como, aliás, as generosas entradas de ar colocadas no pára-choques, mais abaixo -,  ombros largos a transmitirem robustez, além de uma linha de tejadilho de contornos bem definidos e prolongada. Sem esquecer a importância de pormenores como as bonitas jantes de 19″ (de série na versão X desportiva M, a acrescer 6.000€ ao preço final), as “guelras” junto às cavas das rodas dianteiras, ou a ponteira de escape dupla, com saídas colocadas nas extremidades de um difusor traseiro em cinza – a mesma cor dos frisos que protegem a parte inferior da carroçaria e molduras das rodas.

Em suma, um visual que arrebata e espicaça os sentidos, fazendo-nos desejar o momento em que nos possamos sentar aos comandos…

Pontuação – 9/10

Interior

Já sentados aos comandos, aproveitando o fácil acesso que as portas de abertura ampla proporcionam, a confirmação de um habitáculo idêntico ao do irmão X3, inclusive, na excelente qualidade de construção, materiais, e funcionalidade. Embora e no caso específico deste X4, conjugado com uma posição de condução ligeiramente mais desportiva, com volante multiregulável e banco de concepção desportiva, este último em couro preto e pespontos azuis, além de com óptimo apoio lateral. A assegurar não apenas um correcto acesso à generalidade dos comandos e espaços de arrumação (todos com tampa), a visibilidade de todas as informações, mas também uma boa visibilidade do exterior – à excepção, claro está, da visibilidade traseira, limitação decorrente do próprio formato exterior do carro e de um óculo traseiro demasiado na perpendicular. Algo que só a presença dos sensores e câmara traseira conseguem ultrapassar…

Melhor que na anterior geração, a habitabilidade nos lugares traseiros, onde a colocação mais baixa do banco acaba contribuindo não somente para a existência de mais espaço em altura, como também para as pernas. Inclusive, para um potencial ocupante do lugar do meio, beneficiado por um túnel de transmissão não tão intrusivo quanto à partida seria de esperar, embora continuando a não dispor do mesmo nível de conforto dos restantes.

Oferecendo excelentes sensações e conforto, ainda mesmo antes de acordamos o promissor quatro cilindros 2,0 litros turbodiesel, o BMW X4 estende as boas impressões à bagageira, a qual, com portão de accionamento elétrico, mas também alta face ao solo, viu aumentada a sua capacidade de carga, face ao antecessor – mais precisamente, um aumento de 25 litros, para os 525 l. Continuando, contudo, sem conseguir oferecer a funcionalidade e versatilidade que os espaços de arrumação independentes, ganchos porta-sacos (mais altos) ou redes laterais facilmente garantiriam… caso os houvesse.

Pontuação – 9/10

Equipamento

Não abdicando da premissa há muito conhecida na BMW, da personalização do carro ao gosto (e posses!) do cliente, a verdade é que o X4 xDrive25d analisado neste ensaio conseguia ostentar uma dotação de equipamento muito razoável. Algo explicável com a opção pela versão X desportiva M, a qual representa, no entanto, também um acréscimo de 9.580 Euros em opcionais, aos 73.090€ que são o preço base deste X4.

Optando por esta versão, a garantia, porém, da inclusão, além da cor exterior Branco Alpine que o “nosso” carro ostentava, de jantes em liga leve de 19″ (em substituição da solução que 18″ que apresenta na versão base), frisos exteriores Shadow Line BMW Individual, luzes de nevoeiro em LED, estofos em Tecido/Pele Vernasca com costuras Azuis/Pretas, frisos interiores em alumínio com acabamentos em cromado, luz ambiente interior, pack de arrumação, bancos dianteiros desportivos, volante desportivo M em pele, ar condicionado automático e espelho retrovisor interior com função automática anti-encandeamento. Argumentos a que há que somar ainda a suspensão desportiva “M” proposta de série.

Já no domínio da segurança, uma dotação bastante menos impressionante e que se resume a equipamentos como pneus Runflat, protecção activa, monitorização da pressão dos pneus, eCall inteligente, além do BMW Service Inclusive 5 Anos/100000 km. Mais, só mesmo recorrendo à (extensa) lista de opcionais!…

De resto e falando dos opcionais presentes na unidade por nós ensaiada,  suspensão adaptativa (520,33€), travões desportivos M (552,85€), chave BMW com Display (219,51€), luzes adaptativas LED (430,89€), Assistente de Condução Plus (1.967,48€), Assistente de Estacionamento Plus (853,66€), Sistema de Navegação Profissional (1.926,83€) e sistema de som Harman/Kardon (934,96€).

Pontuação – 9/10

Consumos

Equipado com um novo 2,0 litros turbodiesel de 231 cv de potência, o BMW X4 25d junta à elevada fogosidade no desempenho, consumos agradavelmente contidos.

Utilizado sem condicionalismos e nos mais variados ambientes (cidade, auto-estrada, por caminhos de terra…), encarado como o único carro da família, o SUV alemão acabou por terminar este ensaio, que se prolongou por alguns dias, com uma média de 7,8 l/100 km. Valor conseguido, no entanto e graças também ao contributo, particularmente em cidade, de um sistema Stop&Start discreto no operar, assim como da opção “Eco Pro” disponibilizada através do sistema de modos de condução…

Pontuação – 8/10

Ao volante

Há maior (X6), há menor (X2), mais caro (X4 xDrive30d), e mais barato (X4 xDrive20d); no entanto, um SUV Coupé tão equilibrado quanto este X4 xDrive25d, na BMW, sinceramente, temos dúvidas!…

Sem as dimensões exageradas e dinamicamente penalizadoras do “histórico” X6, mas ainda assim com uma habitabilidade capaz de acomodar confortavelmente uma família de quatro ou cinco elementos (já o mesmo não se pode dizer do X2…), o BMW X4 xDrive25d junta a uma carroçaria de linhas assumidamente tipo Coupé, bem dimensionadas e proporcionadas, um desempenho dinâmico elevado e apurado. Em que não só os mais de 1.800 kg de peso quase passam despercebidos, como as naturais transferências de massas surgem invariavelmente controladas, quase imperceptíveis, permitindo assim manter o conforto como um propósito inatacável.

Beneficiando de uma excelente plataforma que, em parceria com uma direcção precisa e de óptimo feedback, assegura não só facilidade e precisão na inserção em curva, como também óptimas sensações de condução, o SUV alemão torna-se assim uma proposta que dá vontade explorar, também a ritmos mais elevados e mesmo por estradas de alcatrão mais sinuosas. Onde, aliás, opcionais como a suspensão adaptativa, não demoram a justificar o dinheiro gasto na sua aquisição.

Igualmente a pensar nesses momentos de maior emoção, um sistema de modos de condução com duas opções de cariz mais desportivo, Sport e Adaptive, que, ajustando a resposta dos principais componentes do carro ao modo escolhido, contribuem para uma maior envolvência na condução. Notando-se, contudo e apesar da presença da tracção integral que marca todas as versões xDrive, a falta de uma opção mais vocacionada para as saídas de estrada e capaz de elevar as aptidões de um SUV que, nesta fórmula inicial, não ambiciona a mais que alguns estradões de terra… Na verdade, o limite auto-imposto pela grande maioria dos clientes deste tipo de propostas!

Já em cidade, a opção “recomendável” pelo Comfort ou até mesmo pelo Eco Pro, sem que isso signifique restrições de qualquer ordem. Até porque o excelente 2,0 litros de 231 cv continua a oferecer disponibilidade e prontidão na resposta, ao mesmo tempo que, condutor e restantes ocupantes, disfrutam de um elevado conforto e segurança – esta última, assegurada não apenas através de um sistema de travagem M particularmente eficaz, mas também por tecnologias, como é o caso do alerta e travagem autónoma de emergência, que, cada vez mais, tendem a tornar-se imprescindíveis para qualquer condutor…

Pontuação – 9/10

Concorrentes

Mercedes-Benz GLC Coupé 250 d 4Matic 9G-Tronic AMG, 204 cv, 7,6s 0-100 km/h, 222 km/h, 6,8 l/100 km, 179 g/km, 74.231,88€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Range Rover Evoque TD4 Automático AWD, 180 cv, 9,1s 0-100 km/h, 195 km/h, 6,3 l/100 km, 125 g/km, 55.290,63€

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Porsche Macan, 245 cv, 6,7s 0-100 km/h, 225 km/h, 8,1 l/100 km, 185 g/km, 84.982,00€

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

Motor

Embora mais visíveis à primeira vista, a verdade é que as novidades, nesta segunda geração do BMW X4, não se esgotam na estética e no equipamento, abrangendo igualmente um dos componentes mais importantes: o motor. Que, no caso da versão por nós ensaiada, era uma nova versão do conhecido quatro cilindros 2.0 turbodiesel, a debitar 231 cv de potência às 4.400 rpm e 500 Nm de binário, logo a partir das 2.000 rpm.

Números dignos de respeito mesmo ainda antes de serem colocados à prova, estes valores acabam, no entanto, confirmando todas as expectativas, numa utilização do dia-a-dia. Com o novo 25d, apoiado na perfeição por uma excelente caixa automática desportiva Steptronic de 8 velocidades e patilhas no volante, a assegurar invariavelmente respostas prontas e vigorosas, traduzidas em prestações de quase desportivo – 6,8 segundos dos 0 aos 100 km/h, 230 km/h de velocidade máxima. Ou seja: melhor, só mesmo passando para o seis cilindros 40d!…

Pontuação – 10/10

Balanço final

Não apenas visualmente cativante, o BMW X4 xDrive25d será, também e muito provavelmente, o SUV Coupé mais equilibrado na oferta da marca de Munique, ao oferecer mais espaço, conforto e funcionalidade que, por exemplo, os irmãos mais “pequenos”, além de uma eficácia dinâmica e envolvimento na condução que, nem mesmo o “enorme” X6, com os seus seis cilindros, consegue proporcionar! Mas também não é barato…

Pontuação – 9/10

Ficha técnica

Motor

Tipo: quatro cilindros em linha, injecção directa, turbocompressor de geometria variável e intercooler

Cilindrada (cm3): 1.995

Diâmetro x curso (mm): 84×90

Taxa compressão: 16,5:1

Potência máxima (cv/rpm): 231/4.400

Binário máximo (Nm/rpm): 500/2.000

Transmissão e direcção: Integral, com caixa automática de oito velocidades; direção de pinhão e cremalheira, com assistência eléctrica

Suspensão (fr/tr): Duplos triângulos com molas helicoidais; Duplos triângulos com molas helicoidais

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos ventilados

Prestações e consumos 

Aceleração: 0-100 km/h (s): 6,8

Velocidade máxima (km/h): 230

Consumos urbano/extra-urb./misto (l/100 km): 6,2/5,1/5,5

Emissões de CO2 (gr/km): 145

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4,752/1,918/1,621

Distância entre eixos (mm): 2,864

Largura das vias (fr/tr) (mm): 1.620/1.666

Peso (kg): 1.830

Capacidade da bagageira (l): 525/1.430

Depósito de combustível (l): 60

Pneus (fr/tr): 225/60 R18 / 225/60 R18

Preço da versão ensaiada (Euros): 88.295,97€

Preço da versão sem opcionais (Euros): 62.800,00€

Preço da versão ensaiada (Euros): 88295€
Preço da versão base (Euros): 62800€