Dacia Sandero Stepway 1.5 dCi – Ensaio

By on 11 Julho, 2017

Dacia Sandero Stepway 1.5 dCi 90cv

Texto: José Luís Abreu ([email protected])

O Dacia Sandero Stepway 1.5 dCi 90cv  é uma proposta de grande valor para o que oferece. É barato, mas o preço está longe de ser o seu único bom atributo…

Desde que a Renault tomou em 2004 controlo efetivo da Dacia que o caminho foi sempre o do crescimento! A receita inicial da marca francesa, produtos super low cost que aproveitavam tudo o que a Renault ia ‘retirando’ dos seus carros para lá colocar algo novo, foi sendo bastante bem acolhida pelo público, ainda mais num mercado como o português, em que a razoabilidade das opções são necessárias. Comprar um carro que ‘valha’ todo o dinheiro gasto nele, continua a ser para muitos, fundamental, e por isso, 13 anos volvidos, a Dacia continua a crescer e a melhorar os seus produtos.

Estes continuam a ser os mais baratos quando comparados com concorrência direta, mas a perceção das pessoas quanto à marca já mudou, num processo que continua. E isso também é ajudado pela criação de automóveis como este Dacia Sandero Stepway, que tem um valor, pelo dinheiro nele investido, sem igual. Não é caro de manter, tem espaço q.b  face ao tamanho do carro e estando muito longe de ser um portento a esse nível, é muito decente de guiar. Claro que depois o interior é espartano, o design do carro é, digamos, para clientes “pouco esquisitos” a esse nível, mas quando chegamos à comparação do preço face aos rivais, não há mesmo igual.

É que já não é só o baixo custo do carro, pois existem claramente novos argumentos que têm melhorado a cada evolução do carro, e este novo Sandero Stepway é um bom exemplo disso e não é por acaso que esta versão é bastante bem sucedida a nível de vendas, pois, para um Dacia, é bem giro…

Está mais moderno, surge mais bem equipado, e tem ainda a vantagem de não lhe terem mexido no preço. Acredite que não é por caso que no ano passado o Dacia Sandero foi o terceiro automóvel do seu segmento mais vendido na Europa, mas deixando de lado aqui os rent-a-car, pois essa é claramente outra conversa, que não é para aqui chamada agora.

Por outro lado, se de início ainda se podia desconfiar do carro, o facto de já lá ir algum tempo desde o nascimento da versão Stepway, este já percorreu o seu caminho no segmento e o sucesso comercial é claro. Já lá vão quatro anos desde que o Sandero e o Stepway não eram alvos duma renovação que surgiu no final de 2016, desde grandes retoques exteriores, bem como no habitáculo, e uma melhoria no equipamento de série. Não que este tenha feito algum milagre estético, mas foi um ‘peeling’ bem conseguido: grelha dianteira; pára-choques e grupos óticos dianteiros, dotando o Stepway duma imagem mais moderna.

Interior com mais qualidade

Há mais qualidade, conforto e funcionalidade no habitáculo. É clara a melhoria dos materiais e também os acabamentos estão mais cuidados e podemos destacar os diversos pormenores em cromado acetinado, o volante de quatro braços também é novo, bem como os estofos, que têm agora um desenho mais moderno, nada havendo de mau para dizer relativamente ao conforto.

Há também novos espaços de arrumação, por exemplo, a bolsa de arrumação para telemóvel, o porta-objetos na parte lateral da consola e o novo espaço para uma garrafa na consola central. A juntar a isso, atrás, e para que se perceba melhor a atenção ao detalhe, os passageiros têm agora disponível uma tomada de 12 V para carregamento de dispositivos portáteis, tão necessários hoje em dia. Por falar em tecnologia, há novos equipamentos, e para além do Media Nav Evolution, um sistema multimédia e de navegação que achei fácil e intuitivo, baseado num ecrã táctil de 7 polegadas, mas isto num conjunto algo lento. Tem Bluetooth, sistema de navegação com visualização 2D ou 3D, porta USB e ligação áudio por jack e a juntar a isto há ainda uma câmara de marcha atrás, para além do sempre útil sistema de ajuda ao arranque em subida.

Em termos de espaço, para o tamanho do carro, não há nada negativo a dizer. À frente é perfeito, atrás é um pouco mais apertado, e já guiei carros maiores com lugares traseiros bem mais apertados. Aliás, o espaço interior é um dos grandes argumentos deste Sandero Stepway.

Motor económico

Uma das grandes vantagens da Dacia é que tudo o que utiliza está mais do que comprovado e isso sucede com o já bem conhecido e económico motor diesel 1.5 dCi de 90cv ligado a uma caixa manual de cinco velocidades. Este motor tem potência e binário suficientes para uma utilização normal, e não é difícil manter o seu consumo muito à volta dos 5 l/100 Km, o que é muito bom nos tempos que correm. Esta motorização, aliada a uma suspensão firme, mas agradável, fruto da maior altura do carro face à versão normal do Sandero, torna o Stepway agradavelmente confortável. Este lida razoavelmente bem com a maior parte dos buracos ou do fora de estrada ‘simples’ (Step-away’, mas não abuse), mas não é, como se pode esperar, uma suspensão perfeita, longe disso. Outro aspeto é que a direção assimila muitas das irregularidades da estrada, sentimos bem isso no volante, fruto duma direção que não é leve, mas também não se pode considerar pesada. É também um pouco lenta, mas por outro lado, é precisa.

Num percurso que fiz por uma estrada de terra um pouco irregular, as únicas dificuldades vieram das zonas em que a suspensão levanta, em topos, por exemplo, pois quando o carro ‘aterra’ o choque podia ser mais suave. Neste contexto o carro não tem uma performance dinâmica exemplar, mas é bastante digno, e desde que não abusemos, não nos deixa ficar mal, mesmo fora de estrada, até porque é bem previsível, não devolve reações estranhas, e por isso, não surpreende o condutor.

Em curvas de maior apoio é onde sofre um pouco mais, nada de especial, mas neste caso sofre um pouco mais do facto da sua altura ao solo ser maior, mas, mais uma vez, numa condução normal, não faz grande diferença, adorna um pouco mais, mas nada de muito especial. Em ‘modo’ urbano a suspensão é confortável, e se calhar nesse aspeto esta versão Stepway até ganha ao Sandero ‘normal’.

Em termos de prestações, os 90 cv às 4.000 rpm não permitem grandes veleidades, a velocidade máxima ascende a 167 km/h, a aceleração dos 0-100 km/h faz-se em 11,7s, mas estes não são dados muito relevantes pois se queremos um carro económico e barato, não podemos esperar o melhor motor do mundo. O que há cumpre e nas zonas mais sinuosas, o motor tem força suficiente e logo a partir das 1750 rpm.

Tentámos fazer o exercício de procurar concorrência a este Dacia Sandero Steway, mas não é fácil, pois na mesma linha de preços encontra basicamente utilitários, e praticamente todos a gasolina, o que diz bem de onde se situa a nível de preço este Dacia Sandero Steway. Não é por acaso que a nova gama Dacia Sandero começa nos 8.600 €. A juntar a isso pode contar ainda com 3 anos ou 100.000 km de garantia. Basicamente este novo Dacia Sandero Stepway evoluiu sem qualquer espécie de revolução, sendo claramente o preço o seu fator de diferenciação, e como bem se sabe é um argumento de grande peso.

FICHA TÉCNICA

Motor

Tipo – 4 cilindros em linha, dianteiro transversal, turbo diesel, injeção direta, Common Rail, intercooler

Cilindrada (cm3) – 1461

Diâmetro x curso (mm) – 76,0 x 80,5

Taxa de compressão – 15,5 a 1

Potência máxima (cv/rpm) –  90cv/4000 rpm

Binário máximo (Nm/rpm) – 220 Nm/1750 rpm

Transmissão e direcção – Tracção dianteira, caixa manual de 5 velocidades

Suspensão (fr/tr) – Tipo McPherson; Eixo de torção

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 11,7

Velocidade máxima (km/h) – 167

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) – 3,8

Emissões de CO2 (g/km) – 98

Dimensões e pesos 

Comp./largura/altura (mm) –  4089 / 1733 / 1615

Distância entre eixos (mm) – 2589

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1489 – 1492

Depósito: 50 litros

Travões (fr/tr) – Discos ventilados/tambor

Peso (kg) – 1165

Capacidade da bagageira (l) – 320-1200

Pneus – 205/55 R16

2
Deixe um comentário

Please Login to comment
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
A carrinha de off-road mais barata em PortugalÁlvaro Alexandre Leitão Vargas Pereira Recent comment authors
recente antigo mais votado
Álvaro Alexandre Leitão Vargas Pereira
Visitante
Álvaro Alexandre Leitão Vargas Pereira

Faz hoje uma semana que recebi o meu #Dacia Sandero Stepway Explorer 1.5 dCi e estou maravilhado nestes primeiros 400 kms conduzidos. O consumo é espetacular, entre casa e trabalho faço um misto de estrada e cidade (Lisboa, transito imenso e o habitual pára-arranca), apresenta um consumo médio de 5.0 – e segundo me disseram, após “rodagem” baixa para 4.5. A estética é outro dos pontos fortes do veiculo, é lindo e arranca olhares dos transeuntes e na estrada não passa indiferente aos outros condutores e restantes passageiros. A família e amigos congratulam sistematicamente a estética do carro, na minha… Ler mais »

trackback

[…] as versões fora de estrada dos seus modelos. A filosofia que já se tinha visto com sucesso no Sandero, chegou este ano à carrinha Logan MCV, que já é um crossover. Na primeira portagem por onde […]