ENSAIO: Mercedes C450 AMG 4Matic

By on 20 Maio, 2016

Qual será a sensação de entrar no mundo AMG, através de uma proposta que combina um motor V6 de 3.0 l biturbo, 367 cv, caixa automática de 7 velocidades e tração integral permanente? Fomos descobri-la…

14C1443_20

Éuma amarga ironia, mas Portugal não tem estradas para 367 cv de potência. Quando começamos a chegar ao ponto ‘G’, invariavelmente temos que pôr o pé no ’T’ do travão… e a excitação esvai-se. Isto caso não queiramos preservar a carta, o que não é o caso. O Mercedes C450 AMG 4Matic é um vulcão em constante ameaça de erupção. Tal torna o modo Eco numa opção muito útil no interruptor AMG Dynamic Select, que entrega ao condutor quatro programas de condução que ajustam a suspensão, a direção e a transmissão. Se não vejamos: dentro das legais velocidades, conseguimos, através dele, registar um consumo na casa dos 10 l/100 km. Daí que acabemos por recorrer a ele bem mais vezes do que aquelas que um V6 faria supor. Afinal, calculo que ninguém queira estar no trânsito, com um motor a borbulhar de potência, nos modos Sport ou Sport +, a ver o ponteiro do depósito minguar sem que disso retire qualquer prazer… A bem da verdade, respeitando as sinaléticas de trânsito é possível fazermos médias um pouco mais baixas de 9,3 l/100 km, algo positivo para um carro com uma relação peso/potência de 4,6 kg/cv e 1690 kg de peso. No modo Sport o motor desperta-nos para outra realidade. Os km’s/h sucedem-se com uma celeridade que impressiona e depressa se atingem valores muito para além dos limites legais, conferindo ao condutor uma resposta de motor de acordo com a génese de um carro com 367 cv. Mas é quando mudamos para o Sport + que as palpitações do coração se adensam e nos sentimos como se estivéssemos a ver as luzes de um semáforo a esfumarem-se para o início de uma corrida num qualquer traçado mundial!

14C1443_52

O SÉTIMO CÉU
É fácil perceber que este C450 AMG 4Matic rapidamente passa o teste de satisfação, principalmente porque agora temos o mundo aos nossos pés. Munidos das ‘vitaminas’ do Sport+, as rotações sobem de imediato e o ralhar do motor é constante. Pede acelerador, queremos mais! O barulho faz com que roguemos pragas ao trânsito ou a limites de velocidade. Só o céu parece o limite. Dá um gozo particular vermos o ponteiro a chegar ao corte às 6500 rpm, o que acompanhado pelo barulho orquestral do bloco de 6 cilindros em V, dá a impressão de estarmos a ouvir a ópera de Viena a uma só voz. Ma-ra-vi-lho-so! Podíamos estar horas a ouvir o trabalhar do motor em loop. A melhor forma de o descrever? Viciante! Conclusão: apesar do seu estatuto de familiar/executivo médio de excelência, o Mercedes C450 AMG 4Matic combina todos os seus naturais atributos de conforto para as grandes viagens com a potência, a tração e o entusiasmo dos grandes desportivos. E o prazer é ainda maior se desligarmos o controlo de tração. O C450 AMG 4Matic torna-se mais imprevisível, mas essa situação permite-nos, ao mesmo tempo, avaliar melhor o seu comportamento. E num contra-senso improvável, acaba por incitar quem se encontra ao volante a explorar ainda mais o bloco de seis cilindros, até porque desligando o controlo eletrónico da tração conseguimos perceber mais facilmente, sem filtros, se o carro foge mais de frente ou de traseira, o que não acontece quando o sistema se encontra ativo. Sensações que ajudam a esquecer os 20 l/100 km a que os consumos ascendem no modo Sport+.

14C1443_46

AS INSPIRAÇÕES
Descendo à terra, este admirável mundo é possível graças ao novo V6 biturbo de 3.0 litros que faz parte da família de motores BlueDIRECT da Mercedes-Benz. As inovações técnicas incluem uma pressão modificada do turbo e sistema de escape, o que permitiu um aumento da potência e do binário para 367 cv e 520 Nm, e ainda uma aceleração dos 0 aos 100 km/h que nos cola ao banco durante 4,9 s. As alterações procedidas tornam igualmente o novo membro da família AMG no mais potente modelo de produção em série da Classe C, superando o ‘convencional’ C 400 4MATIC (333 cv). Além das modificações mecânicas, conta com componentes específicos baseados nos Mercedes-AMG C 63 (476 cv) e 63 S (510 cv), como as gestões eletrónicas da caixa de velocidades, a direção e a suspensão. Combina também a performance do sistema de tração integral permanente com a suspensão desportiva AMG Ride Control, ajustando os amortecedores em três fases, uma opção proveniente do topo de gama C 63 AMG. A suspensão trabalha muito bem e mesmo no Sport + existe um bom compromisso entre conforto e dinâmica. Nos modos desportivos a direção é naturalmente bastante direta, permitindo que nos desenvencilhemos com grande agilidade da aflição provocada pelos excessos ao volante…

14C1443_56

ELEGANTE POR FORA, RACING POR DENTRO
A carroçaria apresenta linhas bem definidas que lhe conferem um toque de elegância e personalidade. As jantes de 18 polegadas deixam ver os enormes discos ventilados, de 360 mm à frente e de 320 mm atrás, bem como as bonitas pinças de travão que ostentam a sigla da marca. A dupla ponteira de escape e as abas dos ‘spoilers’ que se encontram à frente (748€) e atrás (719€), ambos opcionais, completam o dramatismo. Marcadamente desportivo, o interior distingue-se pelos cintos vermelhos, a sigla AMG nos tapetes, os bancos desportivos característicos desta versão e que aludem a uma bacquet de competição. Mas também o volante de três raios revestido a pele, o painel de instrumentos com um padrão desportivo, o design dos puxadores… Tudo acompanhado por uma costura vermelha que se estende pelo habitáculo. E o teto panorâmico em vidro (2200€) lembra-nos que também é possível querermos desfrutar da viagem e guardar o fervor da potência para outras núpcias.

14C1443_66

O interior marcadamente desportivo contrasta com um exterior elegante, em que as siglas AMG suscitam a curiosidade sobre o que estará guardado sob o capot

Preço 77 850€

Motor: V6 a gasolina, inj. direta, biturbo, intercooler, 2996 cm3
Potência: 367 cv/5500-6000 rpm
Binário N.m. 520/2000-4200 rpm
Transmissão: Integral permanente, cx. aut. 7 vel.
Suspensão: independente multibraços
Travagem: Discos ventílados com furações à frente e discos ventilados atrás
Peso: 1690 kg
Mala: 480 l
Depósito: 66 l
Velocidade máxima: 250 km/h
Aceleração: 0 a 100 km/h 4,9s
Consumo médio: 7,9 l/100 km
Consumo médio AutoSport: 9.3 l/100 km
Emissões de CO2: 183 g/km

Deixe um comentário

Please Login to comment