Ensaio: Peugeot 2008 GT Line 1.2 THP EAT 110

By on 30 Maio, 2017

Peugeot 2008 GT Line 1.2 THP EAT 110

Texto: Alexandre Melo

Animação assegurada

A Peugeot fez um ‘restyling’ do 2008, um SUV compacto com estilo e que é um dos modelos mais vendidos do construtor do leão. Tivemos a oportunidade de ensaiar o modelo com a versão de equipamento GT Line, que não defraudou as expectativas

É do conhecimento geral que um automóvel para continuar a ser competitivo no seu segmento é fundamental que a marca responsável pela produção de determinado modelo esteja atenta às tendências do mercado. Foi precisamente isso que a Peugeot fez com o 2008.

Neste ‘restyling’ do SUV da marca de Sochaux destaca-se desde logo em termos visuais a nova combinação de faróis, para-choque e grelha (que surge com a nova identidade visual da Peugeot), numa secção dianteira que é ainda pelo marcada pelo aspeto mais robusto conferido por proteções inferiores, que surgem também nas laterais e traseira. Fica desde logo a ideia que o novo 2008 está preparado para um estilo mais aventureiro, apesar da sua vocação ser o naturalmente o asfalto.

Neste ensaio testámos a versão de equipamento GT Line, que como o próprio nome indica confere um ar mais desportivo ao 2008, que é visto em alguns pormenores como nos bancos com pespontos vermelhos, barras de tejadilho em preto lacado, o opcional teto panorâmico de vidro, jantes de 17 polegadas ou a pedaleira em alumínio.

Bons argumentos

No que diz respeito ao motor a versão ensaiada estava equipada como o propulsor 1.2 PureTech de 110 cv alimentado a gasolina. Um motor que é um poço de força acompanhado de uma bem escalonada caixa de seis velocidades automática. A condução revela-se bastante agradável com destaque para a facilidade de inserção em curva e a suspensão que tolera muito bem o mau piso. Para melhorar a segurança a versão GT Line traz consigo em termos de equipamento de série o sistema Grip Control (sistema que maximiza a aderência do carro em pisos de neve, lama e areia ou terra). Esta solução não transforma o 2008 num 4×4, mas consegue tirá-lo de situações mais difíceis.

Quanto ao interior  com configuração i-Cockpit continua com os instrumentos em posição alta, sendo que este acaba por não ser um problema complicado devido à também posição elevada em que estão os ocupantes do veículo. O espaço para os passageiros na dianteira não merece reparos com o condutor a encontrar uma posição de condução confortável, graças aos múltiplos ajustes do banco e volante, que continua a ser pequeno. Para além disso quem segue no banco do lado direito pode contar também com regulação em altura do banco. Atrás os passageiros seguem também confortáveis durante uma viagem.

Por último, mas não menos importante no domínio tecnológico, os grandes destaques assentam na introdução do sistema Mirror Screen, com base no MirrorLink ou Apple Carplay.

Por último o Peugeot 2008 tem como preço base 14.990 €, neste caso na versão de equipamento Access, enquanto a versão ensaiada, GT Line, tem a sua proposta base avaliada em 21.890 €. De sublinhar que até o dia 1 de abril está em vigor uma campanha promocional em toda a gama 2008 de 2.000 € de redução preço do veículo.

MAIS: Condução, suspensão, conforto.

MENOS: Volante demasiado pequeno.

 

FICHA TÉCNICA

Motor – 3 cil. linha, turbo, inj. direta, gasolina

Cilindrada – 1199 cm3

Transmissão – Dianteira

Cx Vel – 6 vel. automática

Potência – 110 cv

Binário – 205 Nm/1500 rpm

Vel máx – 188 km/h

Aceleração – 11,3 s (0-100 km/h)

Consumo – Médio 4,8 l/100 km, AutoSport 6,8 l/100 km

Suspensão dianteira – Tipo McPherson

Suspensão traseira – Eixo de torção

Travões dianteiros – Discos ventilados

Travões traseiros – Discos

Peso – 1305 kg

Depósito – 50 l

Mala – 360 l

Emissões – 110 g/km CO2

Deixe um comentário

Please Login to comment