Fiat 500c Riva – Ensaio

By on 27 Junho, 2017

José Manuel Costa

Fiat 500C Riva

Se o 500 original ficou na história por ser um contribuinte para a motorização da Itália, o atual 500 ficará na história como o modelo com mais séries especiais de sempre. Desta feita dei por mim ao volante de um 500 C descapotável com um acabamento e equipamento de se lhe tirar o chapéu. O preço de 24.950 euros é, também ele, gordo e luxuoso…

Desde que foi lançado em 1957, o 500 vendeu mais de quatro milhões de unidades, o “novo” 500 não está nem próximo disso, mas tornou-se num ícone de estilo graças à onda revivalista que a Fiat soube, muito bem, cavalgar com um carro giro, divertido e que se presta a múltiplas configurações. Os barcos Riva funcionaram da mesma maneira que o 500 original, igualmente entre os anos 50 e 70, ou seja, ofereciam a mobilidade dentro de água, mas aqui com qualidade Premium e uma atenção ao detalhe que colocaram os barcos Riva como símbolo de perfeição.

Todos os que gostam de design sabem que os Riva sempre se destacaram nessa particularidade, rimando mobilidade aquática com luxo e qualidade.

Passados tantos anos, a Fiat decidiu unir o novo 500, símbolo revivalista e de culto, à Riva, símbolo de estilo e luxo absoluto. Nasceu assim o barco mais luxuoso com quatro rodas e uma capota retrátil, chamado Fiat 500 Riva.

Feito em parceria com a marca de barcos italiana – muito reputada, por exemplo, nos EUA e amplamente usada nos canais de Veneza – o 500 Riva é descrito pela Fiat como “sinónimo de elegância e gosto italiano.”

Experimentei este “sinónimo de elegância e gosto italiano” na versão descapotável, aquela que permite que o tejadilho se enrole para trás, deixando apenas a abertura da parte central e do óculo traseiro sem capota, mantendo tudo o resto do 500.

Numa homenagem ao Riva Aquariva Super Yacht – o mais recente produto da Riva e o mais procurado pelos clientes – a cor do carro é igual à do barco, Azul Riva, a capota é azul, as capas dos espelhos e os puxadores das portas são cromados, a base dos vidros laterais também e no capot há um friso central, como no barco, cromado.

Depois temos o “pin stripe” igual ao do barco, suave e discreto, mas de muito bom gosto e que vai das luzes dianteiras às traseiras. Algo que foi ali colocado para destacar a beleza de linhas dos barcos. As jantes são de 16 polegadas, exclusivas do modelo e o nome Riva aparece nos guarda lamas dianteiros.

No interior, o mundo é diferente e no tablier temos direito a madeira de mogno pintada à mão, destacando o nome Riva no lado direito face ao passageiro. Uma peça que tem uma coque feita em carbono para aumentar a durabilidade do painel sem adicionar peso extra. A mesma madeira de mogno pode ser encontrada no volante e ainda na alavanca da caixa de velocidades. Tudo detalhes que reportam ao Riva Aquariva SuperYacht.

As soleiras das portas também são feitas em madeira de mogno, os bancos estão forrados a pele cor de marfim com o logótipo Riva bordado nos encostos de cabeça. Estes bancos são feitos pela Poltrona Frau, marca italiana Premium de sofás de luxo em pele. Os pespontos da pele são feitos em linha contrastante, e há pequenos detalhes em Azul TRiva que fazem o contraste com o marfim do interior. Os tapetes também têm bordado o logótipo Riva. Poderia esta salada de cores e de detalhes acabar numa grande confusão, mas a verdade é que o bom gosto italiano está bem patente no interior do 500 Riva e posso dizer que gostei. Gostei muito.

Para ter o sistema de navegação, a ligação Apple CarPlay ou Android Auto e, também, o sistema de som Beats, bem como os sensores de chuva e luz, terá de abrir, mais, os cordões á bolsa, pois tudo isto são opcionais que lhe vão ficar por 1500 euros. Ou seja, o Riva fica-lhe em 26.350 euros.

O motor do 500C Riva que me tocou para ensaio, era o bloco 1.3 Multijet a gasóleo com 95 CV. Este consegue levar o 500 Riva dos 0-100 km/h em 10 segundos com uma velocidade máxima de 188 km/h. Suficiente. O consumo é de 4,2 l/100 km e as emissões de 99 gr/km. No final do ensaio, a média era diferente, mas não muito: 4,8l/100 km.

Veredicto

Bonito, bem equipado, distinto e apelativo. O 500C Riva, até porque é descapotável, apela à evasão e a seguir estrada fora rumo a uma marina ou praia qualquer, com excelente companhia. O preço não é fantástico, bem pelo contrário, pois todo equipadinho fica no limite dos 27 mil euros. Porém, é uma série especial de um ícone moderno e para quem não se choca com o preço, se comprar um dos 100 primeiros exemplares, ainda leva para casa uma placa exclusiva. Provavelmente não vale tanto dinheiro, mas no futuro quem sabe se o 500 C Riva não é um clássico valorizável.

FICHA TÉCNICA

Motor

Tipo – 4 cilindros em linha, injeção direta turbo diesel

Cilindrada (cm3) – 1248

Diâmetro x curso (mm) – 69,9 x 82

Taxa de compressão – 16,8

Potência máxima (cv/rpm) – 95/4000

Binário máximo (Nm/rpm) – 200/1500

Transmissão e direcção – Tração dianteira, caixa manual de 5 vel.; direção de pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

Suspensão (fr/tr) – Independente tipo McPherson; eixo de torção

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s) – 10

Velocidade máxima (km/h) – 188

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km) – 3,5/5,5/4,2

Consumo real medido (l/100 km) – 4,8

Emissões de CO2 (g/km) – 99

Dimensões e pesos 

Comp./largura/altura (mm) – 3546/1627/1488

Distância entre eixos (mm) – 2300

Largura de vias (fr/tr) (mm) – 1413/1407

Travões (fr/tr) – Discos ventilados/tambores

Peso (kg) – 1020

Capacidade da bagageira (l) – 185

Depósito de combustível (l) – 35

Pneus –  185/45 R16