Ensaio: HYUNDAI I10 1.0 MPI COMFORT

By on 23 Maio, 2017

Alexandre Melo

SABER SER ÚTIL

Naturalmente pensado para o ambiente urbano, o Hyundai i10 surge renovado. Divertido, bem equipado e com um preço acessível aí está a proposta da marca sul-coreana para atacar o mercado dos citadinos.

Existem automóveis que à primeira vista causam boa impressão, mas que à medida que os conhecemos melhor exibem pontos negativos que vão alterando a nossa perceção sobre o mesmo. Com o Hyundai i10 acontece precisamente o contrário.

De forma a vincar o seu espaço no competitivo segmento dos citadinos, o construtor asiático procedeu a uma renovação do seu modelo mais pequeno. Em termos exteriores as grandes novidades na dianteira vão para o novo pára-choques e para a grelha em Cascata, sendo que também foram incluídas luzes LED diurnas. Na traseira, o pára-choques também foi revisto, bem como os faróis, que ganharam um novo desenho. Visualmente a imagem exterior fica completa com as jantes de 14 polegadas, que não deixam de dar um ar ligeiramente mais agressivo ao pequeno i10.

O facto de continuar a ser uma das máquinas mais pequenas do segmento permite que o i10 tenha uma clara vantagem em termos de maneabilidade. Ficamos sempre com a sensação de que cabe sempre em qualquer lugar.

Debaixo do capot estava, na versão ensaiada, o pequeno motor 1.0 de 66 cv alimentado a gasolina. Mostrando-se sempre disponível desde baixos regimes, chega perfeitamente para as rotineiras voltas citadinas, sendo possível, em termos de consumo, alcançar facilmente valores de 5.4 l/100 km.

A caixa de cinco velocidades manual apresenta um funcionamento macio e é bem escalonada, favorecendo os consumos.

A suspensão é bem equilibrada, suporta sem problemas o mau piso e ajuda a uma boa insonorização. Para rematar, a direcção é leve, o que num ambiente citadino facilita as manobras.

RIGOR INTERNO

Em termos de interior, como seria de esperar num automóvel deste segmento, nada de luxos, pelo que predomina a simplicidade, mas sem nunca ser descurada a funcionalidade e a boa arrumação dos mais diversos elementos.

A posição de condução é muito confortável, sendo possível regular-se os bancos e encostos de cabeça em altura nos lugares dianteiros, mimos que fazem parte do equipamento de série. Quem está atrás vem também bem instalado, existindo apenas o senão de em alguns casos três passageiros poderem vir a ficar um pouco mais apertados.

Destaque também para a boa capacidade da bagageira, 252 litros (sem bancos rebatidos), o que garante muito espaço para as mais diversas situações. Por último, palavra para as funcionalidades de conectividade que são disponibilizadas de forma integrada num sistema de navegação através do ecrã tátil de 7 polegadas. O Apple CarPlay e o Android Auto garantem a integração entre o veículo e utilizadores de dispositivos com sistema operativo IOS ou Android.

Quanto ao preço, a versão ensaiada, 1.0 Mpi Comfort, tem um valor base de 13.012 €, numa oferta que inclui cinco anos de garantia sem limite de quilómetros bem como checks ups gratuitos e assistência em viagem.

Mais – Consumo / Facilidade de condução

Menos – alguns plásticos no interior

 

Ficha Técnica

Motor – 3 cil. injeção multiponto, 998cm3

Potência – 66cv

Binário – 95nm/3.500rpm

Vel Max – 156 km/h

Aceleração – 14,7 s (0-100km/h)

Consumo – 5,4l (Autosport)

Emissões – 108g/km CO2

Transmissão – dianteira

Cx Vel – 5 vel manual

Suspensão dianteira – tipo McPherson

Suspensão traseira – eixo de torção

Travões dianteiros – discos ventilados

Travões traseiros – discos não ventilados

Peso – 1008 kg

Depósito – 40 l

Deixe um comentário

Please Login to comment