Mazda 3 HB 2.0 SKYACTIV-G – Ensaio

By on 24 Maio, 2019

Mazda 3 HB 2.0 SKYACTIV-G Excellence

Texto: Francisco Cruz

Uma óptima surpresa

Cumprido o primeiro contacto com o “obrigatório” Diesel, voltámos para a estrada, agora, com o novo Mazda 3, variante a gasolina. E que, embora surpreendendo na opção por um 2,0 litros SKYACTIV-G de “apenas” 122 cv, acabou revelando-se uma óptima surpresa…

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Motor/Caixa de velocidades; Comportamento; Construção e materiais

 

 

Menos:

Visibilidade traseira; Lugares traseiros; Bagageira

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Pontuação: 10/10

Criadora da linguagem de design Kodo, materialização daquilo que, no entender dos seus designers, é  “A Alma do Movimento”, a Mazda dá novo passo no desenvolvimento desta filosofia, com o lançamento da quarta geração do Mazda 3.

Antecipado por protótipos verdadeiramente marcantes, como é o caso do Mazda Kai, ou até mesmo do Mazda Vision Coupé, ambos dados a conhecer no Salão Automóvel de Tóquio de 2017, o novo Mazda 3 apresenta-se como a mais recente evolução desta singular linguagem, marcado por linhas ainda mais dinâmicas, fluídas, mas também elegantes. Acentuadas não somente por vários pormenores de distinção e personalidade, com especial destaque para a frente com a sua nova grelha mais destacada, e para a traseira de farolins fortemente desportivos, como também por uma nova escolha de cores, das quais sobressai a atraente Polymetal Grey.

Conjugada, no caso da nossa unidade, com umas jantes de 18″ igualmente de cor cinza, a exaltar a beleza cativante que este hatchback possui…

 

Interior

Pontuação: 8/10

Sofisticado e emocionante no exterior, o novo Mazda 3 complementa estes predicados com um habitáculo de linhas despidas de quaisquer elementos supérfluos. Contribuindo, dessa forma, para exaltação de outros aspectos bem mais significativos, como é o caso da qualidade, tanto de construção, como de materiais.

Assim e uma vez ultrapassado um acesso, sem dúvida, bem mais facilitado à frente, a descoberta de um ambiente ergonomicamente sem mácula, com painel de instrumentos e ecrã táctil (redesenhado… e reposicionado, para melhor) perfeitamente visíveis e acessíveis, além de com o número de botões à disposição do condutor, reduzido ao mínimo indispensável; e com todos eles, sem excepção, correctamente posicionados, além de com óptimo tacto…

Igualmente convincente, a óptima posição de condução, na qual só estranhámos, a princípio, as dimensões algo exageradas do volante de óptima pega. Embora e de certa forma, atenuadas pela ampla regulação em altura e profundidade, tal como acontece, de resto, com o banco – em couro e com suficiente apoio lateral para acomodar o corpo do condutor.

Já no que aos lugares traseiros diz respeito, um espaço criado, preferencialmente, para dois ocupantes, uma vez que o lugar do meio é solução apenas para ocasiões muito excepcionais. Pois, não só o espaço em largura não é muito, como, em altura, ocupantes com mais de 1,70 m, têm garantida a viagem com a cabeça colada ao tecto; isto, com os naturais lamentos que daí possam advir…

Na bagageira, uma capacidade inicial de 358 litros, mas que pode chegar aos 1270 litros, mediante o rebatimento (60/40) na horizontal e no seguimento do piso da mala, das costas dos bancos traseiros. Valores que, ainda assim, ficam aquém do que é oferecido em referências como o Volkswagen Golf, o qual, ao contrário deste Mazda 3, não esquece sequer os ganchos porta-sacos…

Equipamento

Pontuação: 9/10

Vestido com o nível de equipamento mais elevado, Excellence, o novo Mazda 3 apresenta-se com um lote de argumentos sem mácula, englobando praticamente tudo que é possível esperar numa versão de topo.

Entre estas mais-valias, estão, por exemplo, a Distribuição Electrónica da Força de Travagem, Assistência à Travagem de Emergência, sete airbags (inclui airbag de joelho), Controlo Dinâmico de Estabilidade, Faróis LED Adaptativos, Assistência ao Arranque em Subidas, Sistema de Monitorização da Pressão dos Pneus, Mazda Radar Cruise Control (mantém a distância para o carro da frente), Alerta de Transposição da Faixa de Rodagem, Manutenção na Faixa de Rodagem, Apoio Inteligente à Travagem (com imobilização à passagem de carros pela frente e por detrás), Accionamento Automático de Máximos, sensores de chuva e luminosidade, sensores de estacionamento atrás e à frente, Active Driving Display (o Head-Up Display da Mazda) no pára-brisas, Monitorização do Ângulo Morto, Alerta de Cansaço do Condutor, sistema de câmaras 360º e o alarme.

Também presente, o sistema de infoentretenimento HMI, ar condicionado automático, jantes de 18″, vidros traseiros escurecidos, sistema sem chave, sistema de navegação, som BOSE, bancos dianteiros aquecidos (o do condutor com sistema de memórias) e estofos em pele.

Consumos

Pontuação: 9/10

Equipado com o sistema “mild-hybrid” Mazda M Hybrid, o hatchback Mazda 3 2.0 SKYACTIV-G de 122 cv acaba por conseguir atenuar as naturais repercussões resultantes da opção por um motor de cilindrada maior. Conquistando ganhos tanto nos consumos, como nas emissões.

Anunciando consumos médios oficiais, já segundo a nova norma WLTP,  de 6,3 l/100 km, a unidade por nós ensaiada acabou por não ficar tão distante quanto isso deste registo. Terminando o ensaio com uma média real de 7 l/100 km, valor que, embora podendo parecer elevado face àquilo que conseguimos com o Diesel, acaba suplantando-o em, não mais, que um 1 litro…

Ao volante

Pontuação: 9/10

Utilizando a mesma plataforma do antecessor, ainda que com alterações ao nível da suspensão (especialmente, na traseira…), o Mazda 3 HB 2.0 SKYACTIV-G de 122 cv prima, acima de tudo, por um comportamento sem mácula, e uma facilidade na condução que cativa.

Mesmo com uma direcção da qual sobressai um volante de óptima pega mas também um pouco grande, além de uma ligeira falta de tacto e reactividade, o novo hatchback japonês consegue tornar mais fácil e descontraída, a vida de qualquer condutor. Oferecendo não somente um bom compromisso entre conforto e eficácia dinâmica, como até mesmo uma certa envolvência na condução – “culpa”, igualmente, da personalidade solícita do propulsor…

Sem reacções imprevistas, mas sempre muito certinho e colaborante, o 3 não renega sequer trajectos mais sinuosos, onde cumpre com a mesma competência que no trânsito citadino. Local onde, aliás, certamente viverá grande parte da sua existência, para satisfação dos respectivos condutores…

Concorrentes

Hyundai i30 1.4 TGD-i Style, 140cv, 9,1s 0-100 km/h, 210 km/h, 5,9 l/100 km/h, 147 g/km CO2, 24 881€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Opel Astra 1.4 Turbo Dynamic, 150cv, 8,5s 0-100 km/h, 215 km/h, 5,4 l/100 km, 125 g/km CO2, 26 100€

(Conheça todas as versões e motorizações AQUI)

Peugeot 308 1.2 PureTech GT Line, 130cv, 10,2s 0-100 km/h, 210 km/h, 5,2 l/100 km/h, 144 g/km CO2, 29 620€

(Conheça todas a versões e motorizações AQUI)

 

Renault Mégane  1.2 TCe  Limited, 130cv, 10,6s 0-100 km/h, 197 km/h, 5,3 l/100 km, 119 g/km CO2,   24 230€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas a versões e motorizações AQUI)

 

SEAT Leon 1.5 TSI EVO FR, 150cv, 8,2s 0-100 Km/h, 215 km/h, 5,1 l/100 km, 117 g/km CO2, 27 930€

(Conheça todas a versões e motorizações AQUI)

 

Motor

Pontuação: 9/10

Elemento igualmente novo nesta quarta geração do Mazda 3, o quatro cilindros 2,0 litros a gasolina que equipava a unidade por nós testada, a estrear uma componente semi-híbrida, traduzida num motor de arranque elétrico do tipo gerador (sistema Mazda M Hybrid), acrescido de um sistema de desactivação de cilindros – dois dos quatro existentes, mais precisamente…

Tecnologias que, em conjunto com vários melhoramentos técnicos operados nos pistões e sistema de refrigeração, procuram garantir não só uma redução dos consumos e emissões mais baixas, como também uma maior eficiência no funcionamento, as soluções tecnológicas preconizadas pela Mazda acabam permitindo a este 2.0 SKYACTIV-G oferecer uma elevada agradabilidade na utilização, fruto não somente de uma disponibilidade muito assinalável quase desde o arranque, mas principalmente em resultado de um funcionamento extremamente linear, fluido, e silencioso.

Ajudado por uma caixa manual de seis velocidades que é, também ela, um primor na utilização, torna-se assim um prazer disfrutar da condução, sem necessidade de elevar excessivamente as rotações, o que contribui igualmente para uma maior contenção nos consumos… Ainda que isso sejam já contas de outro rosário!

Balanço final

Pontuação: 9/10

Bonito, acolhedor, bem construído e equipado (em particular, nesta versão Excellence…), o novo Mazda 3 HB 2.0 SKYACTIV-G 122 cv soma a todos estes importantes atribuídos, um desempenho que facilmente cativa, também pelos bons consumos. E nem mesmo as limitações de espaço, nos lugares traseiros e bagageira, conseguem deslustrar a óptima surpresa que se mostrou!…

Ficha técnica

Motor

Tipo: quatro cilindros em linha a gasolina, DOHC,  injecção directa, com sistema híbrido Mazda M Hybrid

Cilindrada (cm3): 1.998

Diâmetro x curso (mm): 83,5 x 91,2

Taxa compressão: 13.0 : 1

Potência máxima (cv/rpm): 122/6.000

Binário máximo (Nm/rpm): 214/4.000

Transmissão e direcção: Dianteira, com caixa manual de seis velocidades; direção de pinhão e cremalheira, com assistência eléctrica

Suspensão (fr/tr): Tipo McPherson; Barras de torção

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos sólidos

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s): 10,4

Velocidade máxima (km/h): 197

Consumos Baixa Velocidade/Média Velocidade/Alta Velocidade/Velocidade Extrema/Mistos WLTP (l/100 km): 8,5/5,9/5,4/6,4/6,3

Emissões de CO2 WLTP (g/km): 142

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4,460/2,028/1,435

Distância entre eixos (mm): 2,725

Largura das vias (fr/tr) (mm): 1.570/1.580

Peso (kg): 1.274

Capacidade da bagageira (l): 358/1.026

Depósito de combustível (l): 51

Pneus (fr/tr): 215/45 R18 / 215/45 R18

Preço da versão ensaiada (Euros): 31756€
Preço da versão base (Euros): 26408€