Nissan Juke 1.2 DIG-T GT Sport Playstation – Ensaio

By on 20 Fevereiro, 2018

Nissan Juke 1.2 DIG-T GT Sport Playstation

Texto: Francisco Cruz

Crossover com brinde

Dando continuidade a uma já longa parceria com a Playstation, a Nissan acaba de lançar edição especial, numerada e limitada do Juke, intitulada GT Sport Playstation. A qual, por pouco mais de 18 mil euros, garante um irrequieto e bem equipado crossover, com PS4 e o jogo Gran Turismo Sport incluídos!

Conhecida também pela relação que há muito mantém com o mundo dos jogos de consola, nomeadamente, através da parceria com a Sony, a Playstation e o jogo Grand Turismo Sport – da qual resultou inclusivamente a competição GT Academy NISMO PlayStation -, a verdade é que a Nissan não tem deixado de explorar esse potencial filão, em termos de clientes, também nos seus automóveis. Nomeadamente, através do lançamento de edições especiais, normalmente de produção limitada e numeradas, que graças a um equipamento particularmente recheado e uma imagem distinta, conseguem cativar, e não somente os adeptos dos videojogos.

O resultado mais recente desse esforço chama-se, aliás, Nissan Juke GT Sport PlayStation. Proposta que, além da decoração exclusiva e atraente, e das muitas tecnologias habitualmente mais frequentes nas versões mais equipadas, beneficia ainda de uma série de descontos, que, inclusivamente, lhe permitem anunciar um preço ainda mais baixo que o da própria versão de entrada! E, isto, já com a pintura metalizada, uma PS4 e um jogo Grand Turismo Sport incluídos no pacote!

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.

Exterior

Edição especial que procura enaltecer a ligação da marca automóvel nipónica aos jogos de consola, a verdade é que o Nissan Juke GT Sport PlayStation não podia, conforme o próprio nome deixa, de resto, antever, ser igual às restantes versões do popular crossover japonês. Razão pela qual e até para fazer sobressair esse posicionamento mais jovem, exibe uma série de pormenores que dificilmente o fazem passar despercebido.

Assim e embora mantendo aquelas que são linhas já conhecidas do modelo que lhe está na base, esta nova série especial e limitada exibe decoração especial no tejadilho, capot e laterais, jantes específicas de 18″ Tokyo Black, logótipo exterior GT Sport na traseira e antena tipo barbatana de tubarão. Tudo isto, numa carroçaria proposta, de base, com apenas uma de três cores: Azul Ink, Branco Pearl ou Vermelho Magnetic.

O nosso carro, ao qual não faltava nenhum destes “atributos”, tinha por base o Azul Ink… e nós gostámos!

Interior

Mas se o exterior até poderá ser considerado, por alguns clientes mais conservadores, demasiado espampanante, já o interior, com as mesmas linhas das restantes versões e revestido a preto, além de com alguns apontamentos a imitar o metal, não choca ninguém, ou sequer se destaca. A não ser, talvez, pelos (poucos) pormenores identificativos da versão em questão, como é o caso da placa em metal colocada no tablier, em frente ao passageiro, com o logótipo “Juke GT Sport” e o número da unidade (foram feitas, no total, apenas 500, e para Portugal e Espanha), nos tapetes personalizados e protecções de entrada “GT Sport”, assim como na caixa premium e porta-chaves numerado que acompanham o carro.

Contudo e uma vez deixados para trás estes pormenores, pouco ou nada de novo há a assinalar neste Nissan Juke GT Sport PlayStation, o qual acaba por exibir as mesmas qualidades (e limitações!) das restantes versões, em termos de interior. A começar num acesso que, especialmente através das porta traseiras, exige alguma ginástica, seguindo-se um habitáculo de aspecto jovial e até divertido, mas também com uma qualidade de construção e, especialmente, plásticos, pouco convincente. Já para não falar a limitada habitabilidade traseira e a causar até uma certa claustrofobia. Embora mais por culpa das janelas algo pequenas, é certo.

Razoável, sem deslumbrar, é a bagageira, com acesso e plano de carga aceitáveis, especialmente com o piso, falso e amovível, posicionado ao nível do acesso. Forma de beneficiar não apenas de óptimo alçapão a toda a dimensão do espaço, a contribuir para os 354 litros de capacidade de carga, mas também para um melhor aproveitamento da possibilidade de rebatimento totalmente na horizontal (60/40) das costas dos bancos traseiros, dando assim seguimento ao piso de carga.

Já de regresso ao habitáculo, uma palavra para a convincente posição de condução, com o condutor bem integrado no cockpit, beneficiando de um acesso correcto à generalidade dos comandos. Mesmo com um volante que, embora de melhor pega graças ao revestimento em couro picotado, continua com regulação (curta) apenas em altura. Ao contrário, aliás, do banco, este, sim, com todos os ajustes indispensáveis.

Equipamento

Referido que já foi o equipamento específico desta versão GT Sport PlayStation, oportunidade, aqui, para destacar alguns dos principais argumentos da versão N-Connecta que lhe serve de base. Entre os quais e para começar, o conjunto de tecnologias de segurança e ajuda à condução que a Nissan designa de Escudo de Protecção Inteligente, composto pelo alerta de ângulo morto, detecção de objectos em movimento e sistema inteligente de manutenção na faixa de rodagem. E a que se junta depois a câmara de visão de 360º, os faróis de activação automática e sensor de chuva, a chave inteligente e botão de ignição, ou o novo Nissan Connect, com apps via smartphone, tecnologia Google Send-to-car, ecrã táctil de 5,8″ anti-reflexo de alta resolução e sistema de navegação em 3D.

Igualmente presente, desde a versão de entrada, os tradicionais airbags, ABS com EBD e VDC, ESP, indicador de baixa pressão nos pneus, Cruise Control com limitador de velocidade, direcção assistida eléctrica sensível à velocidade, sistema de Controlo Dinâmico Nissan, ar condicionado automático e faróis diurnos em LED.

Motores

Modelo disponível entre nós com três motorizações a gasolina – 1.2 Turbo de 115, 1.6 de 117 cv e 1.6 Turbo de 190 e 218 cv – e uma a diesel – 1.5 dCi de 110 cv -, com transmissão manual e variável contínua (XTronic), assim como com tracção dianteira e integral, no caso do Juke GT Sport PlayStation, a oferta resume-se apenas e só à motorização 1.2 DIG-T de 115 cv, com caixa manual de seis velocidades. Motorização que, embora a gasolina, acaba revelando-se um dos principais argumentos deste pequeno crossover, graças a uma “personalidade” despachada, com as acelerações a acontecerem de forma desenvolta especialmente quando acima das 2.000 rpm, embora também ajudado pelo bom e agradável desempenho da caixa de velocidades.

Menos positivo, num motor com ânimo suficiente para fazer deste pequeno Juke uma boa alternativa à consola e ao sofá, só mesmo os consumos. Que, no nosso caso, com uma utilização maioritariamente em cidade, ultrapassaram os 8,0 litros. Média, sem dúvida, excessiva, ainda para mais, tratando-se de uma proposta para condutores em princípio de vida e, não raras vezes, com dinheiro (ainda) contado.

Comportamento

No entanto, se o motor convida a andamentos mais despachados, ainda que com os naturais custos nos consumos, a verdade é que o melhor mesmo é não esperar que seja o comportamento a pedir-nos calma! Isto, porque, graças a uma suspensão mais para o firme e informativa, a par de uma direcção que não deixa de garantir algum feedback e agilidade, é fácil deixarmo-nos levar na tentação de explorar a agilidade do pequeno crossover japonês!

De resto e igualmente a favorecer a condução, a presença do já conhecido sistema de modos de condução D-Mode, com três opções – Eco, Normal e Sport – que adequam o desempenho de motor e direcção à opção escolhida. Só não consigam ajudar a partir do momento em que o piso se degrada e a suspensão começa a demonstrar que não foi feita, propriamente, para andar “aos pinotes”. Não apenas pelas repercussões que tal opção acaba tendo no conforto e condutor e restantes ocupantes, mas também pela forma prejudicial como se faz sentir também na condução.

Em resumo…

Com um visual mais “modernaço”, jovem e cativante, além de um equipamento substancialmente melhorado e atributos exclusivos, só por isto, já valeria pena considerar esta versão limitada e numerada do Juke. No entanto e se não está particularmente preocupado com o espaço, a capacidade de carga ou até mesmo a proliferação de plásticos rijos, então, argumentos como o óptimo preço, fazem deste Nissan Juke GT Sport PlayStation um excelente “brinde”, que pode oferecer a si próprio!

Concorrentes

– Renault Captur Energy TCe 120 Exclusive – a partir de 21.000,00€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

– Seat Arona 1.0 TSI 115 Style – a partir de 23.126,00€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

– Peugeot 2008 1.2 PureTech 82 – a partir de 19.400,00€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

– Opel Crossland X 1.2T 110 cv S/S ecoTEC – a partir de 20.938,97€

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Mais: Motor / Equipamento / Comportamento

Menos: Consumos / Plásticos / Lugares traseiros

 

FICHA TÉCNICA

Motor

Tipo: quatro cilindros em linha, injecção directa, turbocompressor e intercooler

Cilindrada (cm3): 1.197

Diâmetro x curso (mm): 72.2×73.1

Taxa compressão: 10:1

Potência máxima (cv/rpm): 115/4.500

Binário máximo (Nm/rpm): 190/2.000

Transmissão, direcção, suspensão e travões

Transmissão e direcção: Dianteira, com caixa manual de seis velocidades; direção de pinhão e cremalheira, com assistência eléctrica

Suspensão (fr/tr): Tipo McPherson; Eixo de torção

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Tambores

Prestações e consumos

Aceleração: 0-100 km/h (s): 10,8

Velocidade máxima (km/h): 178

Consumos Extra-urb./urbano/misto (l/100 km): 5,0/7,2/5,8

Emissões de CO2 (g/km): 130

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 4,135/1,765/1,565

Distância entre eixos (mm): 2,530

Largura das vias (fr/tr) (mm): 1.539/1.537

Peso (kg): 1.307

Capacidade da bagageira (l): 354/1.189

Depósito de combustível (l): 46

Pneus (fr/tr): 225/45 R18/225/45 R18

Preço da versão ensaiada (Euros): 18.100,00€ (incluindo já desconto de campanha e pintura metalizada)