Peugeot 208 GTI – Ensaio

By on 19 Junho, 2017

José Luís Abreu jabreu@autosport.pt

PEUGEOT 208 GTI by PEUGEOT SPORT

Bom temperamento

A herança é muito pesada, 205 é um número mágico e GTI umA sigla mítica. Já este Peugeot 208 GTi by Peugeot Sport é ‘civilizado’ quanto baste…

Para que se perceba onde se posiciona o atual Peugeot 208 GTi by Peugeot Sport face ao seu avô 205 GTi diríamos que o carro atual está para o Peugeot 208 T16 – o carro de ralis da classe mais acima na marca do leão – R5, como o 205  GTi estava para o… 205 Turbo 16 de Grupo B. Portanto, falamos de ‘escalões’ bem acima.

O que o 205 GTi significou na época entre os pequenos desportivos era bem mais do que significa hoje este 208 GTi, pois para que este ‘by Peugeot Sport’ fosse percecionado como um pequeno desportivo de excelência, teríamos que o estar a comparar… com um WRC. E não é isso que acontece. Portanto, sendo um direto sucessor do 205 GTI, não é bem a mesma coisa!

De qualquer forma, este Peugeot 208 GTi by Peugeot Sport é um grande carro, que permite um nível de diversão muito elevado, mas não deixa de ser, também, ‘civilizado’, pois qualquer condutor com o mínimo de ‘jeito’ tira algum partido dele, e consegue… divertir-se à grande! Mas o condutor pode contar também com uma condução exigente, pois para andar depressa, são precisas ‘mãos’ quanto baste…

Em termos de design este pequeno felino tem bem vincado o seu temperamento, a começar com a pintura, meio preto-baço, meio-encarnado vivo, mas sinceramente, entendendo a ideia, todo preto-baço era bem mais bonito… Assim, chama a atenção, demais! De perfil, nota-se o rebaixamento de 10 mm e vias alargadas em 22mm na dianteira, e de 16mm na traseira. As imponentes rodas de 18’’ dão-lhe dimensão e agressividade. Na traseira, o escape termina numa saída dupla cromada, por onde sai um muito agradável som, do novo motor 1.6 THP de 208 cv.

O interior, é espartano, mas com a ‘desportividade’ bem vincada. O equilíbrio dos pretos e vermelhos é muito interessante, o grande ecrã central é sinal dos tempos e faz cada vez mais sentido nos dias que correm, assim como o volante, que nunca me canso de destacar, de tão espetacular que é. Lembra-me mesmo a minha Playstation, mas neste caso liga-me a sensações bem mais reais. A bacquet ‘arruma-nos’ bem, mas para o dia a dia é quase um martírio. “No pain, no gain!”, diria.

Mas são as sensações que o carro nos dá a andar o que verdadeiramente interessa, num automóvel que curiosamente tem um nome que deixa entender duas coisas, e não é uma coisa nem outra. É mais que Peugeot 208 GTi mas menos que o ‘by Peugeot Sport’ deixa antever. Se calhar ‘Plus’ chegava, pois desta forma ficamos um pouco desiludidos, porque vamos à procura do ‘Sport’.

O motor 1.6 THP de 208 cv e o binário de 300 Nm permitem desempenhos muito interessantes e a diversão acentua-se com a caixa manual de 6 velocidades. Tendo em conta que andei recentemente com o Clio Trophy, este 208 GTi é mais rápido, e tem uma suspensão mais eficiente – embora perca algumas qualidades quando o mau piso se acentua muito, mas sem deixar de dar confiança para andar depressa.

A frente vai bastante bem presa ao chão – o diferencial autoblocante de deslizamento limitado Torsen ajuda – e a saída das curvas é ótima, pois a direção é rápida, informativa e ajuda muito numa condução ágil. O carro insere-se na curva exatamente como queremos, e sendo pequeno, é muito ágil e a potência que tem, aliada ao baixo peso, torna este 208 GTI muito ‘vivo’. Contudo, fica a sensação que era preciso outro ‘piloto’ para lhe procurar melhor os limites.

Chega dos 0 aos 100 Km/h em apenas 6.5s. Outra coisa que destaco é a sua simplicidade, pois não tem ajustes disto e daquilo, não há cá ‘settings’ para ajustar ou o go-kart feeling que tive num MINI recentemente, e o prazer de condução que o carro dá mostra que nem sempre são precisos outros ‘truques’ para haver boa diversão ao volante.

Outra coisa que me impressionou foi a qualidade dos travões, mesmo depois de levarem uma boa ‘esfrega’. Confesso que não andei no 208 GT, e por isso não sei se valerá a pena os 3400 € a mais que custa o GTi by Peugeot Sport. O GTi ‘normal’ será mais civilizado, mas a verdade é que este carro dá-nos real prazer de condução, e se o fizer em percursos sinuosos em que esteja quase constantemente a voar de curva para curvar, ainda melhor…

MAIS – Motor e agilidade.

MENOS – Suspensão.

 

Ficha Técnica

Motor – 4 cilindros em linha, injeção direta, turbo, intercooler, gasolina

Cilindrada – 1593 cm3

Transmissão – Dianteira

Cx Vel – 6 vel. manual

Potência – 208 cv

Binário – 300 Nm/1700 rpm

Vel máx – 230 km/h

Aceleração – 6,5 s (0-100 km/h)

Consumo – Médio 5,4 l/100 km, AutoSport 7,2 l/100 km

Suspensão dianteira – MacPherson

Suspensão traseira – Paralelogramo deformável

Travões dianteiros – Discos ventilados

Travões traseiros – Discos

Peso – 1260 kg

Depósito – 50 l

Mala – 285 l

Emissões – 125 g/km CO2

Preço base – 30.700 €

 

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *