Toyota Yaris 1.5 Hybrid GR SPORT – Ensaio Teste

By on 6 Dezembro, 2019

Toyota Yaris 1.5 Hybrid GR SPORT

Texto: Francisco Cruz

Desportivo… menos

Embora com o modelo já na fase final da vida – o sucessor é esperado em 2020 -, a Toyota decidiu estrear, no actual Yaris, uma Série Especial, que futuramente deverá chegar a outros modelos, denominada GR SPORT. E que, acrescendo às motorizações mais convencionais, ou híbridas até, uma imagem fortemente desportiva, acaba resultando numa espécie de pretendente a desportivo… menos.

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Habitabilidade; Desempenho dinâmico; Bancos dianteiros

 

 

 

 

Menos:

Sonoridade do motor em esforço; Plásticos; Interior já um pouco ultrapassado

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Pontuação: 8/10

Depois da versão – essa, sim! – genuinamente desportiva (e hiper-exclusiva, já que foram feitas apenas 400 unidades…), a que foi dada a designação GRMN, eis que a Toyota decide como que “democratizar” a roupagem, conjugando-a com a bem mais acessível e convencional motorização híbrida; a par dos dois blocos 1.0 e 1.5 exclusivamente a gasolina, a única com que o Yaris ainda é proposto.

Disponibilizada sob a forma de uma Série Especial, que passa assim a estar disponível, pela primeira vez, na Europa, com o pequeno Yaris, este pack GR SPORT destaca-se, assim, não somente por estar disponível em apenas numa de quatro cores – Branco, Cinza, Vermelho e Azul -, sempre conjugadas com tejadilho preto, mas também por uma série de elementos exclusivos. A começar numas jantes em liga leve de 17″ pretas, luzes de circulação diurna e ópticas traseiras em LED, faróis de nevoeiro dianteiros, frisos laterais e spoiler traseiro em preto, vidros traseiros escurecidos e antena tipo barbatana de tubarão.

Globalmente, uma imagem claramente desportiva e cativante… mesmo quando e se com o mais modesto dos motores.

Interior

Pontuação: 8/10

Série especial que procura acentuar uma certa faceta mais desportiva do Yaris, esta variante GR SPORT não deixa de estender esse mesmo esforço, ao interior do habitáculo. Onde, a par da conhecida qualidade de construção, ainda e sempre acompanhada de muito plástico pouco convincente, passam a estar uma série de tecnologias – botão Start, ar condicionado automático, TFT a cores com animação Gazoo Racing, etc… -, muitas delas, até aqui disponíveis apenas através da lista de opcionais.

Entre as novidades num habitáculo cujo o design já não esconde o peso dos anos (inclusive, na disposição de alguns botões…), uns bancos dianteiros Gazoo Racing de inspiração mais desportiva, os quais, excelentes na forma como “abraçam” o corpo do condutor, ajudam a garantir não somente um elevado conforto, como também uma correcta e óptima posição de condução. Neste caso, fruto igualmente e tal como o volante importado do GT86 (de óptima pega… e com a sigla GR no braço inferior), da possibilidade de ajuste, tanto em altura, como em profundidade.

Ainda no tablier, além de um painel de instrumentos analógicos, embora com o tal ecrã TFT a cores e animação específica, uma consola central que ganharia bastante, caso estivesse mais virada para o condutor. Até porque integra já o novo sistema multimédia com ecrã táctil, funcional e razoavelmente intuitivo. E ao qual se juntam vários espaços de arrumação abertos, mas também uma visibilidade traseira que não deixa de agradecer a presença da câmara traseira de ajuda ao estacionamento.

Quanto aos restantes aspectos, tudo igual e sem alterações, a começar numa habitabilidade que continua sendo um óptimo argumento, mesmo para cinco ocupantes. Sendo que o banco traseiro oferece ainda a possibilidade de rebatimento 60/40 das costas, ligeiramente na perpendicular mas no seguimento do piso, mediante o accionamento de umas já vetustas trancas no topo.

Mau, o facto do piso da bagageira, para a qual a Toyota anuncia uma capacidade de carga de 286 litros, não ter firmeza suficiente. Levando a que, quando colocado no patamar mais alto, ou seja, ao nível das costas, dobre com o peso…

Equipamento

Pontuação: 9/10

Também por se tratar de uma Série Especial, não faltam argumentos no equipamento de série do Toyota Yaris GR SPORT. Contemplando mesmo algumas tecnologias pouco vulgares no segmento, como é o caso do Reconhecimento de Sinais de Trânsito, enquanto parte do pack de segurança Toyota Safety Sense.

Assim e além dos elementos exclusivos já referidos na análise ao exterior, garantido nesta versão GR SPORT estão ainda os vidros dianteiros e traseiros de accionamento elétrico, os bancos Gazoo Racing e volante desportivos, botão Push Start e novo sistema multimédia táctil, TFT a cores com animação Gazoo Racing, ar condicionado automático e câmara auxiliar de estacionamento. Além do sensor de chuva, sistema Follow-me-home e as luzes de circulação diurna em LED.

Já no capítulo da Segurança, destaque para a presença do ABS com Distribuição Eletrónica da Força de Travagem (EBD), Controlo de Assistência nos Arranque em Subida, Controlo de Tracção, Sistema de Pré-Colisão, Reconhecimento de Sinais de Trânsito.

Bom, sem dúvida…

Consumos

Pontuação: 8/10

Mas se a gestão do sistema propulsor híbrido continua sendo uma espécie de calcanhar de Aquiles do Toyota Yaris Hybrid, já quanto aos consumos, é caso para dizer que… não envergonham.

A confirmá-lo, os 6,2 l/100 km feitos por nós, no seguimento de um ensaio de vários dias e maioritariamente em cidade, e durante o qual não nos coibimos de utilizar o aconselhável “ECO Mode”; até porque os quilómetros que é possível fazer em modo exclusivamente elétrico, ou EV, não chegam aos dedos de uma mão…

Ao volante

Pontuação: 8/10

Proposta citadina concebida e realizada para enfrentar o difícil trânsito das grandes urbes, o Toyota Yaris Hybrid GR SPORT mantém esse mesmo espírito. Ainda que e fruto de um acerto um pouco mais firme da suspensão, com um toque a acentuar o convite à condução.

Ajudado por uma direcção também ela a revelar um pouco mais feelling, o Yaris torna-se assim (um pouco) mais envolvente na condução, mesmo com um propulsor híbrido que, definitivamente, não foi feito para momentos de emoção. Ficando tão aquém nesse capítulo, quanto a suspensão fica distante de garantir bons resultados em termos de conforto, quando em mau piso. Ou até mesmo quando tem pela frente umas quaisquer lombas de redução de velocidade…

Eficaz, mostra-se o sistema de travagem, apoiado por um sistema de discos nas quatro rodas que até mesmo o mecânico travão de estacionamento agradece…

Concorrentes

Única proposta do segmento B com motorização híbrida, o Toyota Yaris 1.5 Hybrid não tem, por isso, rivais directos no mercado nacional.

 

Motor

Pontuação: 7/10

Embora com uma imagem exterior assumidamente desportiva e a prometer emoção, a verdade é que o Toyota Yaris Hybrid GR SPORT acaba resultando num utilitário perfeitamente “normal”, impulsionado pela mesma (e intocada) motorização híbrida já conhecida com outros níveis de equipamento.

Assim, debaixo do capot, um quatro cilindros a gasolina de 1,5 litros e a debitar 100 cv de potência, acompanhado, no apoio ao desempenho, de um motor elétrico capaz de garantir 45 kW de potência. A fazer a gestão entre motor de combustão e motor elétrico, uma Transmissão de Variação Contínua, ou CVT, sem patilhas no volante, mas com um modo de recuperação mais acentuada da energia gasta na travagem. Altura em que o próprio motor de combustão passa a funcionar, em grande parte, também em prol do carregamento das baterias…

Quanto ao desempenho propriamente dito do sistema híbrido, elogie-se o facto de ser sempre, e apenas e só, o motor elétrico, a actuar no arranque, poupando dessa forma combustível, mas também o bom apoio dado por este, nas acelerações a fundo – ainda que, depois, o resultado, quer em termos de prestações (12,0s nos 0-100 km/h, ou seja, muito longe das promessas de desportividade que a estética anuncia…), quer em termos de esforço (embora melhor, continua a ser exagerado… e sonoro), não seja o mais convincente.

De resto e mesmo com o sistema de propulsão a mostrar alguma genica, agradável particularmente em cidade, fica também a certeza de que, embora melhor que anteriormente, a CVT, ainda não é a melhor solução…

Balanço final

Pontuação: 8/10

Porque e já lá diz o ditado, “Os olhos são os primeiros a comer”, a Toyota decidiu seguir as pisadas de muitos outros construtores e conceber uma versão de aspecto mais desportivo do seu principal best-seller na Europa, o Yaris, como forma de agradar a ainda mais clientes. Os quais, impossibilitados de chegar ao – esse, sim! – verdadeiro desportivo que é o Yaris GRMN, têm nesta Série Especial GR SPORT uma espécie de prémio de consolação… racional.

Ficha técnica

Motor de combustão

Tipo: quatro cilindros em linha a gasolina, 16V DOHC VVT-i, com injecção electrónica

Cilindrada (cm3): 1.497

Diâmetro x curso (mm): 75.0 x 48.7

Taxa compressão: 13.4 : 1

Potência máxima (cv/rpm): 100

Binário máximo (Nm/rpm): 111/3.600-4.400

Motor eléctrico

Tipo: síncrono, de magneto permanente

Bateria/Voltagem (V): hidretos metálicos de níquel/520

Potência máxima (cv/kW): 61/45

Binário máximo (Nm): 169

Transmissão e direcção

Transmissão: dianteira, com caixa automática do tipo CVT

Direcção: Cremalheira, com assistência eléctrica

Suspensão (fr/tr): Independente do tipo McPherson; Barra de torção

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos sólidos

Prestações e consumos 

Aceleração: 0-100 km/h (s): 12

Velocidade máxima (km/h): 165

Consumo combinado (l/100 km): 5,0

Emissões de CO2 (g/km): 112

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 3,945/1,695/1,510

Distância entre eixos (mm): 2,510

Largura das vias (fr/tr) (mm): 1,475/1,460

Peso (kg): 1.240

Capacidade da bagageira (l): 286

Depósito de combustível (l): 36

Pneus (fr/tr): 205/45 R17 / 205/45 R17

Preço da versão ensaiada (Euros): 23670€
Preço da versão base (Euros): 19850€