Volkswagen UP GTI – Ensaio Teste

By on 16 Abril, 2019

Volkswagen UP GTI

Texto: José Manuel Costa

O mais pequeno dos GTI

Confesso que a perspetiva de ensaiar um desportivo com 115 CV não me deixou entusiasmado por aí além, mas depois de uma mão cheia de dias ao volante, lembrei-me do provérbio popular “nunca julgues um livro somente pela capa”. É que por trás das cifras da ficha de homologação, está um desportivo de bolso deveras entretido. Razões para isso? Bom, o peso abaixo da tonelada que torna o propulsor num motorzão. Depois, mesmo com um chassis que poderia ser melhor, consegue ser entretido de conduzir. Finalmente, o carro desenrasca-se muito bem numa sinuosa estrada de montanha.

Conheça todas as versões e motorizações AQUI.


Mais:

Entretido, Qualidade, Aspeto

 

 

 

Menos:

Chassis, posição de condução

Exterior
Interior
Equipamento
Consumos
Ao volante
Concorrentes
Motor
Balanço final
Ficha técnica

Exterior

Pontuação 6/10

O segundo andamento do Up não trouxe nada de absolutamente novo, mantendo-se as linhas direitas que tentam maximizar o espaço interior sem afetar a nossa visão, tem as quatro rodas nos quatro cantos e face aos rivais, a simplicidade do seu estilo é uma mais valia. A versão GTI destaca as jantes de liga leve que parecem enormes no pequenote Up, o debruado vermelho da grelha, as listas laterais, o spoiler por cima da tampa da mala e os símbolos GTI. Ou seja, sobriedade que não deixa de explicar a toda a gente que este é um Up espigadote.

Interior

Pontuação 7/10

Não há volta a dar, o Up tem o interior com a melhor qualidade do segmento, mesmo sendo a base da pirâmide da gama Volkswagen. O GTI aproveita essa herança da melhor forma e os homens da casa alemã aproveitaram para fazer a ligação ao GTI maior (o Golf) com salpicos de vermelho um pouco por todo o interior, os logótipos GTI e os bancos forrados em tecido com padrão “tartan” como o Golf GTI original.

Aqui reside um dos pontos que me faz franzir o sobrolho, pois não se percebe porque razão os bancos são iguais ao carro “normal” faltando-lhe apoio lateral.

Outra coisa que salta á vista é o fim do sistema de info entretenimento, substituído por uma central de controlo que funciona com o seu “smartphone”. Ou seja, não há sistema de navegação, enfim, não há nada. Tudo terá de ser feito com o seu telefone que ficará “pendurado” num “clip” que existe por cima dos comandos da climatização. Há uma aplicação (Maps & More) que ajuda e que permite até ter computador de bordo no telefone. Uma aplicação que funciona sempre com o veículo e que é bem mais utilizável que, por exemplo, o Apple CarPlay. Espaço é coisa que falta, mas também quem fazia milagres já cá não anda há muito tempo e num carro tão pequeno não há, mesmo, espaço para mais que duas pessoas e uma bagageira com 251 litros de capacidade.

Equipamento

Pontuação 5/10

Por 18.311 euros, compra um carro pequeno, é certo, mas com algum equipamento oferecido de série. Além das jantes de liga leve de 17 polegadas, oferece ar condicionado, banco do condutor regulável em altura, bancos dianteiros aquecidos, vidros elétricos à frente (em Portugal só se vende o 5 portas e os vidros traseiros não abrem), computador de bordo Plus, faróis de nevoeiro, fecho central com comando, rádio com ligação Bluetooth, sensores de estacionamento traseiros e VW Connect.

Para os opcionais e configurações, visite o sítio de internet da SIVA, importador da marca para Portugal.

Consumos

Pontuação 6/10

A VW é demasiado otimista quando refere um consumo de 4,8 l/100 km em ciclo misto. Cumpri mais de duas centenas de quilómetros ao volante do Up GTI e, se fora do ambiente onde o pequeno citadino se sente mais à vontade – cidade e estradas de montanha – os valores rondam os 5,5 a 6,0 litros, quando puxamos pelo tricilindrico, a coisa fica diferente e valores próximos dos dois dígitos são possíveis. Contas feitas, a média fica nos 7,1 l/100 km. Razoável para um desportivo.

Ao volante

Pontuação 7/10

O Up GTI é um automóvel que foge ao padrão, sendo refinado e relativamente confortável e nem se dá pelo facto de os pneus terem uma parede fina (195/40 R17). O baixo peso ajuda a manter o carro controlado na maior parte das situações, com um rolamento da carroçaria mínimo.

Porém, assim que começamos a ganhar confiança, o Up mostra-se menos ágil, as rodas interiores começam a perder o contacto pleno com o asfalto e o carro parece transformar-se. E se a estrada começa a ficar mais degradada ou com lombas e outros obstáculos, a suspensão começa a não dar conta do recado. E se encontramos uma série de curvas exigentes com rápidas mudanças de direção, o Up “perde-se” e deixa de ser tão ágil, sendo necessário levantar o pé para manter tudo devidamente controlado, ou então deixar o ESP funcionar. E depois de algumas passagens numa estrada daquelas que provoca qualquer carro, percebo agora porque a VW não permite desligar o ESP.

Ainda assim, o Up, na media certa, consegue ter um eixo dianteiro que não se afasta muito da trajetória desenhada pela direção lenta e com pouca sensibilidade. O outro problema está na relativa falta de potência e binário do motor, que dificulta um pouco quando precisamos do motor para nos “safar” de uma entrada em curva otimista. O diferencial XDS, um autoblocante eletrónico que usa os travões para fazer o efeito de autoblocante, ajuda na função.

Curiosamente, se a estrada for lisinha como pano de bilhar, o Up ganha competência e tudo fica mais simples e rápido. Ou seja, em estradas sinuosas, mas mal tratadas, há que levantar o pé, em zonas bem tratadas e com curvas para todos os gostos, o Up comporta-se á altura.

A verdade é que não sendo um primor em termos de aderência, agilidade e capacidade de levar muita velocidade para dentro das curvas, o Up GTI consegue ser divertido.

Concorrentes

Renault Twingo GT

898 c.c. turbo a gasolina; 110 CV; 170 Nm; 0-100 km/h em 9,6 seg,; 182 km/h; 5,7 l/100 km, 128 gr/km de CO2; nd

(Veja o ensaio AQUI e conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Smart ForFour Brabus

898 c.c. turbo a gasolina; 109 CV; 170 Nm; 0-100 km/h em 10,5 seg,; 180 km/h; 4,6 l/100 km, 104 gr/km de CO2; nd

(conheça todas as versões e motorizações AQUI)

 

Motor

Pontuação 7/10

O três cilindros com 1.0 litros de cilindrada sobrealimentado, debita 115 CV e um binário de 200 Nm é o mesmo motor que é utilizado no resto da gama Up e que vai dos 90 aos 115 CV. O chamado “pau para toda a obra”. A VW escolheu este motor, o barulho não é lá grande coisa e por isso a casa alemã decidiu melhorar o som, dentro do carro com um ressoador que amplifica o barulho vindo do compartimento do motor. Assim, quando aceleramos, há uma espécie de borbulhar que tenta substituir o ruído de máquina de costura. Se puxarmos muito pelo motor, o som, falso, até é agradável e quando levantamos o pé do acelerador, o turbo dá sinal de si. Quanto à utilização, é suficiente para um carro que tem menos de uma tonelada, tornando os 115 CV um valor mais interessante que num peso pesado.

Balanço final

Pontuação 7/10

Este é o modelo que dá acesso á gama GTI da VW, não é dos mais poderosos e tem algumas idiossincrasias. Mas a verdade é que é um carro divertido, com excelente qualidade e que custa menos de 18 mil euros. Não é uma pechincha, mas para se divertir e ainda conseguir levar a criança ao colégio e ir todos os dias para o trabalho, o Up GTI é uma bela ideia.

Ficha técnica

Motor

Tipo: três cilindros, injeção direta, turbo

Cilindrada (cm3): 999

Diâmetro x Curso (mm): nd

Taxa de Compressão: nd

Potência máxima (CV/rpm): 115/5000 – 5500

Binário máximo (Nm/rpm): 200/2000 – 3500

Transmissão: dianteira com caixa manual de manual de 6 velocidades

Direção: Pinhão e cremalheira assistida eletricamente

Suspensão (ft/tr): McPherson/eixo de torção

Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos

Prestações e consumos

Aceleração 0-100 km/h (s): 8,8

Velocidade máxima (km/h): 196

Consumos extra-urb./urbano/misto (l/100 km): 4,1/6,0/4,8

Emissões CO2 (gr/km): 110

Dimensões e pesos

Comprimento/Largura/Altura (mm): 3600/1645/1478

Distância entre eixos (mm): 2410

Largura de vias (fr/tr mm): 1433/1428

Peso (kg): 995

Capacidade da bagageira (l): 251

Deposito de combustível (l): 35

Pneus (fr/tr): 195/40 R17

Preço da versão ensaiada (Euros): 18311€
Preço da versão base (Euros): 18311€