Apesar do impacto da escassez de semicondutores, Stellantis tem primeiro trimestre positivo

By on 6 Maio, 2021

O Grupo Stellantis revelou os resultados do primeiro trimestre da sua história. Entre janeiro e março de 2021, o Grupo registou uma faturação na casa dos 37 mil milhões de euros, um crescimento 14% quando comparado com os resultados dos grupos FCA e PSA ainda independentes no mesmo período em 2020.

No entanto, a Stellantis alerta para as dificuldades sentidas com a escassez de semicondutores, um dado que tem tido um grande impacto não só nas marcas que fazem parte da Stellantis, mas um pouco por toda a indústria automóvel. Assim, anunciaram que a produção automóvel durante os primeiros três meses teve um decréscimo de 11%, número esse que se traduz em menos 190 mil unidades produzidas.

Para além disso, o Grupo Stellantis segue a “todo o gás” ao ser o líder de vendas no mercado europeu, atingindo assim uma quota de mercado de 23,6%. Este rendimento positivo deve-se aos modelos Peugeot 208 e 2008, Citroën C4 e também do Opel Mokka. Em Portugal, a Peugeot é líder de vendas e conta ainda com os dois modelos mais vendidos do mercado, os dois mencionados em cima.

Por fim, a presente semana fica ainda marcada pelo anúncio feito por Carlos Tavares, diretor executivo da Stellantis. Em declarações a um meio francês, o português revelou que o Grupo não vai precisar de comprar créditos de emissões CO2 à Tesla, visto que os híbridos plug-in e elétricos estão a ter uma performance de vendas muito positivas, algo que vai ajudar a cumprir os limites impostos para 2021.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)