Aston Martin assegura financiamento para o futuro, produção do DBX e entrada na F1

By on 31 Março, 2020

A nova direção da Aston Martin, presidida por Lawrence Stroll, assegurou os fundos necessários para produzir o DBX e vai entrar na Fórmula 1.

Ontem, a Aston Martin fez uma série de anúncios importantes para o futuro. Em primeiro lugar, a concretização de um financiamento de 602 milhões de euros, mais 168 milhões de euros, que vão oferecer à marca de Gaydon o financiamento necessário para assegurar o futuro e a produção do DBX, carro fundamental para a marca. Depois, Lawrence Stroll confirmou que a Aston Martin vai entrar com uma equipa oficial na Fórmula 1 pegando na Racing Point e no contrato de fornecimento de motores Mercedes.

Os próximos 12 meses serão decisivos para o futuro da Aston Martin, com a chegada do DBX a ser, verdadeiramente, “ou vai ou racha”. Se o DBX for bem sucedido, será o carro mais vendido da marca e oferecerá uma perspetiva de futuro muito interessante devido à margem de lucro que liberta. Falhando o DBX, a Aston Martin fica em perigo, pois será preciso muito dinheiro para manter a fábrica de St Athan onde será produzido o DBX. 

Lawrence Stroll referiu na revelação do investimento feito que “eu e os meus companheiros de investimento do consórcio continuamos a acreditar apaixonadamente no futuro da Aston Martin Lagonda e isso fica provado pelos mais de 600 milhões de euros que investimos e que é a base da segurança financeira da companhia. Este é um significativo aumento do capital, feito num tempo conturbado e desafiador. Este dinheiro dá a necessária estabilidade para o futuro a longo termo. Temos um plano forte para fazer isto acontecer, incluindo a chegada da Aston Martin à Fórmula 1 como equipa oficial na próxima temporada e estou ansioso para trabalhar com a equipa de gestão para cumprir o nosso programa.”

Andy Palmer, CEO da Aston Martin, referiu que a marca recebeu duas mil intenções de compra, bem como muito interesse no Vantage Roadster. Entretanto, continua o desenvolvimento da motorização V6 híbrida que servirá o Valhalla e o Vanquish. Com a chegada de Stroll à empresa, o projeto de eletrificação da marca Lagonda foi colocado de lado, dando prioridade aos modelos que possam dar lucro á marca e não custos. Para já, a Aston Martin está parada, devido ao Covid-19, e os colaboradores então em recolhimento ao abrigo do “lay off”, sendo certo que a casa britânica vai pedir auxilio estatal para lá desta regra do “layoff”.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)