Bentley Bentayga renovado no estilo e na tecnologia perde motor W12

By on 1 Julho, 2020

Uma das grandes novidades do renovado Bentayga é o fim da comercialização do motor W12 no Velho Continente, devido às apertadas regras de emissões de CO2.

A Bentley quer recuperar o lugar cimeiro dos SUV de luxo e para isso, ofereceu ao Bentayga uma renovação que acabou por ser menos profunda que o esperado, nomeadamente, no que toca ao estilo e à tecnologia, com a novidade do fim da comercialização do motor W12 na Europa.

O Bentayga foi lançado em 2015 e já vendeu mais de 20 mil unidades e se era esperada uma revolução profunda, não foi isso que aconteceu. A ideia foi aproximar o Bentayga do estilo mais recente da marca, nomeadamente, o Continental GT e o Flying Spur. Por isso não é de estranhar que o carro tenha a frente alterada, nomeadamente a grelha que é maior e está 30 mm mais acima do que no anterior modelo. A ladearem a gigantesca grelha estão os faróis em LED Matrix que têm um corte em cristal que os faz iluminar-se, mesmo com os faróis desligados. Os guarda lamas foram redesenhados para albergar uma via dianteira mais larga, enquanto que atrás, a via foi alargada 20mm, tendo as rodas sido posicionadas e as cavas das rodas modificadas de acordo com isso. O para choques foi redesenhado e o capô também, agora em forma de concha.

Atrás surgem os novos farolins elíticos com tecnologia LED e animação para os indicadores de mudança de direção, muito semelhantes aos do Continental GT. A matrícula desceu para o para choques para que o nome da marca possa estar em destaque no portão traseiro.

As jantes de 22 polegadas foram redesenhadas, o spoiler traseiro cresceu, as saídas de escape ovalizaram-se. Há uma nova variante “Blackline” e os injetores de líquido para lavagem do para brisas passam a ter 22 orifícios para melhor funcionamento.

No interior há mudanças mais significativas, particularmente na traseira onde os bancos têm novas armações com possibilidade de avanço ou recuo e reclinação, oferecendo até 100 mm mais espaço para os joelhos. Os bancos têm ventilação e aquecimento, sendo que a Bentley continua a oferecer o Bentayga com quatro, cinco ou sete lugares. Os passageiros do banco traseiro têm á disposição um “tablet” com ecrã sensível ao toque que controla várias funções do sistema de info entretenimento e do conforto dos bancos.

À frente, o já antigo sistema de info entretenimento foi substituído e passa a ter um ecrã sensível ao toque com 10,9 polegadas, tendo Bluetooth, Android Auto e Apple CarPlay. Há várias portas USB-C, ionizador de ar, carregamento sem fios do smartphone e um SIM interno. O painel de instrumentos passa a ser digital, o “head up display” é maior e o sistema áudio também foi melhorado. De série existe um sistema com 790 watts com 12 altifalantes, opcional é o sistema da Naim for Bentley com 1780 watts e 20 altifalantes.

Os bancos da frente são novos, mais ergonómicos, o volante também foi redesenhado bem como os forros das portas, o tablier e os botões, além dos revestimentos. 

Na mecânica há menos alterações e para além do desaparecimento do motor W12, ficando como topo de gama o V8 com 4.0 litros e 545 CV. Depois há um V6 híbrido Plug In, mas este só chegará no final do ano, sendo estes os dois únicos motores da gama, depois do V8 turbodiesel ter sido descontinuado em 2018.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)