Carlos Ghosn voltou a ser preso no Japão acusado de abuso de confiança

By on 21 Dezembro, 2018

A vida não está fácil para Carlos Ghosn e o episódio da sua libertação e imediata detenção faz lembrar o episódio de Vale e Azevedo, ex-presidente do Benfica. O executivo brasileiro voltou para dentro dos muros da prisão, agora acusado de abuso de confiança.

O AUTOMAIS noticiou, há pouco, a libertação de Carlos Ghosn, mas o brasileiro nem teve tempo de respirar fundo, pois foi devolvido ao cárcere por força da acusação dos procuradores nipónicos de abuso de confiança. A acusação diz que Carlos Ghosn transferiu os resultados negativos de um grande investimento privado para a Nissan, depois da crise financeira de 2008.

Ainda de acordo com a cadeia japonesa de televisão NHK, o ex-CEO da Nissan e Mitsubishi negou de forma veemente todas as acusações. Calado até ao momento, Ghosn emitiu uma declaração, via os seus advogados, dizendo que “as coisas como estão são absolutamente inaceitáveis. Quero que a minha versão seja ouvida e restaurar a minha honra em tribunal.”

Perante mais esta acusação e a manutenção de Carlos Ghosn na prisão, o silêncio da Renault, a única da Aliança Renault Nissan Mitsubishi a manter o brasileiro como CEO, começa a ser ensurdecedor.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)

Deixe um comentário

Please Login to comment