Carlos Tavares: eléctricos podem originar problemas inesperados

By on 12 Abril, 2018

Carlos Tavares, CEO do Grupo PSA, avisou que a substituição do motor de combustão interna por sistemas de propulsão eléctrica originará consequências que afectarão outros sectores da sociedade para além da indústria automóvel.

Enquanto definia a estratégia de mobilidade eléctrica do Grupo PSA, que consiste em disponibilizar apenas veículos electrificados a partir de 2025, Carlos Tavares realçou que está preocupado, pois acredita que a transição para a electrificação está a ser impulsionada sem a consideração da totalidade das eventuais consequências.

“Questiono-me sobre quem tem uma visão de 360 graus sobre o assunto”, afirmou o executivo português. “Há muito mais a considerar do que meramente vender veículo eléctricos, desde o fabrico de baterias à sua reciclagem, desde os metais utilizados às técnicas de extracção para obtê-los, quais as implicações em termos de impostos, o custo total de propriedade, a infraestrutura de carregamento, etc. Se queremos energia limpa, precisamos de perguntar como produzir essa energia.”

“Na minha opinião, considerando uma perspectiva de 360 graus, falta clarividência à estratégia actual. A indústria automóvel está a evoluir rapidamente, mas desde cidades a governos, estou preocupado que a resposta seja que ninguém tem uma abordagem coesa. Se cometerem erros, a estratégia pode ser contraproducente, não apenas para os construtores de automóveis, mas para a sociedade no geral,” alertou Carlos Tavares, citado pelo site Autocar.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!