Celebram-se 120 anos da única marca que tem nome de mulher

By on 8 Abril, 2020

Tinha 11 anos de idade, há 120 anos, quando o seu nome foi dado a uma marca de luxo alemã. Essa moça chamava-se… Mercedes.

Foi no dia 2 de abril de 1900 que a administração da Daimler Motoren Gesellschaft decidiu dar nome aos seus automóveis. Buscaram inspiração, mas acabaram por dar à marca o nome da filha de Emil Jellinek, um homem de negócios austríaco que vendia veículos Daimler e competia com eles. A petiz de 11 anos chamava-se Mercédès, um nome espanhol que significa misericórdia.

O primeiro carro da Daimler com o nome da filha de Emil Jellinek foi o Mercedes 35 CV, um carro popular e que deu nas vistas no fim de semana de corridas de Nice em março de 1901. Isto porque era um carro muito avançado para a época, mas também pela elegância das linhas.

No ano seguinte, num evento em Paris, Emil Jellinek pendurou uma enorme foto da filha no seu espaço e em 1903 mudou o nome da sua empresa para Jellinek-Mercedes, depois da Daimler o ter registado em 1902.

A partir do 35 CV, o nome Mercedes escrito à mão passou a ornamentar os radiadores de todos os carros da Daimler. E quando a Daimler e a Benz se fundiram em 1926, chegou-se ao nome atual, Mercedes Benz.

A Mercedes orgulha-se de ser a única marca que deve o seu nome a uma mulher. Segundo Bettina Fetzer, responsável pelo Marketing da Mercedes Benz AG, “mulheres como Mércèdes Jellinek ou Bertha Benz, esculpiram a história da Mercedes-Benz. Por isso, a nossa iniciativa ‘Mercedes She’s’, iniciada em 2015, estamos a pensar nas nossas clientes em todo o mundo. O futuro da Mercedes irá combinar sustentabilidade e luxo de uma forma fascinante.”

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)