CEO da Ferrari questiona impacto ambiental dos veículos eléctricos

By on 12 Outubro, 2017

De acordo com Sergio Marchionne (CEO da Ferrari e FCA), a influência dos veículos eléctricos sobre o ambiente não é certa. O impacto ambiental geral provocado pelos veículos eléctricos precisa de ser analisado de forma mais rigorosa para ser possível determinar se de facto são mais inócuos que veículos equipados com motor de combustão interna.  

“Se não se efectuar uma análise completa sobre a origem da energia eléctrica, de onde ela vem, como equipar veículos com baterias eléctricas, quais os custos em termos de CO2 e ambiente, penso que a ideia de que vamos salvar o planeta com veículos eléctricos não faz sentido,” afirmou Sergio Marchionne à CNBC.

“Se a energia eléctrica for produzida através de fontes nucleares, não encontro problemas, estaremos todos a fazer o que é correcto, mas é preciso ter noção que estaremos a adoptar energia nuclear como solução para os nossos problemas.” “Se dependeremos de combustíveis fósseis para produzir electricidade então o problema será muito maior”

O executivo tem um historial de criticar as tendências de electrificação da indústria automóvel. Os veículos eléctricos ainda não são rentáveis, mas mesmo assim a Tesla demonstrou que existe procura por este tipo de automóveis e os principais construtores desenvolveram extensas estratégias para electrificar as suas gamas nos próximos anos.

A Fiat Chrysler oferece modelos eléctricos, segundo Marchionne, a empresa perde cerca de 17.000 Euros com cada Fiat 500e vendido.

A Ferrari não revelou intenções de electrificar os seus modelos, no entanto isto poderá mudar devido à concorrência e à pressão política na tentativa de reduzir emissões de CO2.

[Fonte: CNBC]

 

 

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz