Como o Seat Tarraco foi desenhado

By on 10 Outubro, 2018

O talento de Alejandro Mesoneros-Romanos já permitiu que modelos como o Leon e, mais recentemente, o Ibiza, tenha mudado a face da Seat. O Tarraco carrega consigo nova mudança e a equipa do designer espanhol explica como o desenhou.

Naturalmente que Alejandro Mesoneros-Romanos não desenhou tudo sozinho, possuindo um vasto número de colaboradores que dão forma às suas ideias. Para o Tarraco, o responsável pelo estilo da Seat definiu como traves mestras “um automóvel que transmita personalidade, força e prestígio.” E para chegar ao produto final, a equipa de design da Seat passou por várias fases.

Amor à primeira vista!

Dizem os estudos que 65% dos clientes SUV compram pelo estilo exterior. Ora, o Tarraco possui linhas “agressivas, fortes e imponentes” diz Xavier Villanueva, designer de exterior da casa espanhola, lembrando que a frente “tem agora uma grelha mais vertical face a outro tipo de veículos o que torna o capot deste grande SUV maior, oferecendo uma imagem de robustez.”

Novos desafios

Uma das seduções dos SUV está no espaço interior e na condução em posição dominante. Para Daniel Hervás, responsável pelo estilo dos interiores na equipa de Alejandro Mesoneros-Romanos, “os clientes esperam encontrar um bom equilíbrio entre conforto, ergonomia, prestações e por isso este é outro dos aspetos a ter em conta quando se projeta um automóvel deste segmento.” No caso do Tarraco, o maior desafio colocado ao departamento de interiores foi a integração do ecrã flutuante. “Apesar das suas dimensões, a consola central não pode perder leveza de linhas” refere Hervás e por isso, um simples detalhe como este obrigou a muito trabalho.

A identidade das cores

Pode parecer apenas uma questão de escolhas, mas como explica Jordi Font, designer do departamento “Color & Trim” da Seat, “o tamanho, a forma e o público-alvo determinam integralmente a gama cromática de cada modelo. Cada segmento tem a sua cor!” Além disso, as cores escolhidas para um SUV têm regras e segundo o designer espanhol, a paleta de cores tem de expressar “segurança e proteção.” Para Jordi Font, um SUV “pede tons sóbrios ou metalizados e, dependendo do tamanho, pode-se jogar com o tejadilho bicolor ou outro tipo de acabamentos.” A paleta de cores do Tarraco, por exemplo, é composta por oito tonalidades que, nas palavras de Jordi Font, “lhe dão esse ADN elegante que define o seu carácter.”

Vestido a rigor

A Seat reclama que para o interior, foram trabalhados materiais premium. “Foram selecionados tecidos do tipo ‘melange’ e, pela primeira vez, acabamentos em cromado baço, que conferem ao carro um toque extra de sofisticação”. Quem o diz é Armanda Lopez, do departamento “Color&Trim” da Seat, reforçando a ideia que um SUV de grandes dimensões tem sempre de exibir algum requinte.

Realidade virtual

E para perceber se as ideias que foram surgindo funcionavam, o departamento de estilo da Seat não deixou de recorrer à realidade virtual. Manel Garcés, responsável por esta área dentro da marca espanhola refere que “antes, com os ‘renders’, os designers podiam ver o seu trabalho com um realismo de 60%, mas graças à realidade virtual, esse rigor passou para os 90% o que permite poupar muito tempo no processo de design. Este departamento de visualização tem as ferramentas ideias para elevar o trabalho dos designers. “Num curto espaço de tempo, a equipa de interiores pode avaliar e ver em 3D algo que desenhou uns minutos antes” refere Garcés.

Tecnologia não substitui a argila

Para desenhar o Tarraco foram gastas mais de 5 toneladas de argila. O quê?! Pois, numa era absolutamente digital, a boa e fiável argila é fundamental para, em tamanho real, avaliar as linhas, dimensões e detalhes de estilo de um modelo. Carlos Arcos, modelista do departamento de estilo da Seat, referiu que o maior desafio não foi a modelagem, mas sim “controlar o volume e as proporções de um carro tão grande.

O descanso dos guerreiros

Após o árduo trabalho na definição do estilo do modelo, chega o derradeiro passo: o “congelar” do estilo final do exterior e do interior. Isso é feito quando tudo está definido e é feita uma réplica em resina do que será o veículo final, que servirá para a aprovação final pela administração. Finaliza, aqui, o trabalho dos designers, passando o projeto, nesta altura, para a mão dos engenheiros que terão de encaixar tudo dentro daquilo que foi definido pelo departamento de estilo.

O vídeo que publicamos explica tudo sobre a forma como se desenha um SUV.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!