Crise dos semicondutores pode durar até 2023

By on 6 Setembro, 2021

A Daimler e o grupo Volkswagen avisaram que a crise com a escassez de semicondutores pode apenas ficar resolvida em 2023. O aumento da procura de semicondutores significa que a indústria automóvel poderá ter dificuldades em obter os componentes durante o próximo ano e poderá durar até 2023, afirmou Ola Kallenius, o CEO da Daimler. No entanto, a escassez de componentes pode vir a ser minorada durante esse período.

“Vários fornecedores de chips referem-se a problemas estruturais com a procura. Isto poderá influenciar 2022 e poderá ser mais fácil em 2023”, explicou Ola Kallenius na antevisão do IAA de Munique. 

Também Murat Aksel, da Volkswagen, afirmou que o fornecimento de semicondutores permanece ainda muito volátil, mas que o grupo espera “uma recuperação gradual até ao final do ano” e que a indústria automóvel precisaria de um aumento de 10% na produção destes componentes, para a situação estabilizar. 

A indústria  automóvel enfrenta uma forte concorrência da indústria eletrónica de consumo, durante a crise agravada pela COVI-19. A Daimler, por exemplo, baixou a sua previsão de vendas anuais nos automóveis porque foi atingida neste trimestre por paragens na produção, devido à escassez dos componentes eletrónicos. 

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)