Dacia apresenta resultado histórico na divulgação de resultados de 2022

By on 24 Janeiro, 2023

Mais do que os valores recordistas, 2022 foi um ano de transição para a Dacia, com a chegada de modelos tão importantes como o Jogger e o Spring, além da renovação da imagem de toda a gama.

A Dacia iniciou a sua atividade no mercado nacional em 2008, a sua procura tem sido cada vez mais elevada e cativado diversos novos clientes para a marca. E agora, quatorze anos depois, no fechar das contas de 2022, a Dacia revelou números recorde no que diz respeito à sua quota de mercado e nos números de vendas a clientes particulares.

No que diz apenas respeito aos Veículos de Passageiros, a Dacia conquistou um inédito quarto lugar, com uma quota histórica de 6,5%. Trata-se de um recorde para a marca, que corresponde a 10.157 unidades comercializadas – mais 74,4% em relação a 2021 e o maior crescimento registado por uma marca. Um resultado que se torna ainda mais extraordinário, se tivermos em conta que 2022 ainda contou com diversos constrangimentos causados pela crise dos semicondutores.

O ano de 2022 foi absolutamente extraordinário, com conquistas inéditas para a Dacia. Em menos de dois anos de beneficiar de uma estrutura e equipa independentes no seio do Grupo Renault Portugal, conseguimos ser a marca preferida dos clientes particulares portugueses e com uma quota de mercado recorde. É um motivo de enorme orgulho para as nossas equipas! A Rede de Concessionários está de parabéns, já que é a eles que este resultado também se deve”.

Para 2023, os objetivos passam pela consolidação da marca, com uma imagem totalmente renovada, apostando em soluções de mobilidade e serviços, o que permitirá continuar o crescimento sustentável. Estamos na expetativa de que o Governo lance um Plano de Incentivo ao Abate destinado a particulares. Uma medida que urge ser tomada, na medida em que, os últimos dados, revelam que o parque automóvel rolante em Portugal tem quase 14 anos de idade e que, em média, abatem-se os automóveis aos 24 anos de idade. Numa altura que tanto se fala na transição para uma mobilidade mais ecológica, este plano será determinante para a concretização desse objetivo”.

José Pedro Neves, Diretor Geral da Dacia Portugal

Em termos de modelos, o Dacia mais vendido continua a ser o Sandero, com um total de 5.100 unidades comercializadas, seguido do Duster com 3.100 unidades. Os modelos mais recentes, como o Dacia Jogger e o Spring, são os que se seguem na tabela, com 960 e 360 unidades respetivamente.

Para dar continuidade a este desempenho, 2023 não será um ano menos empenhado, uma vez que será ao longo deste ano que vamos receber o primeiro híbrido da marca, no formato do Jogger, será também este ano que a gama Spring será enriquecida com uma motorização mais potente e que chegará a versão comercial do Duster. Tudo, já com a nova imagem da marca, que inclui uma atualização de imagem em todos os modelos e espaços da marca.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)