Dacia Spring. Fizemos um trajeto de cidade e autoestrada com o elétrico mais acessível do mercado

By on 2 Dezembro, 2021

O Dacia Spring chega a Portugal por 17 mil euros e uma autonomia de 230 km. Neste nosso contacto percebemos que, mesmo sem qualquer tipo de preocupação, é relativamente fácil superar os 200 km numa utilização real.

O Dacia Spring está de regresso ao Automais depois de termos tido um breve contacto numa primeira apresentação no Porto. Ao contrário do que aconteceu na altura, em que conhecemos um pré-produção, desta vez conduzimos a versão Comfort Plus, a mais equipada da gama, num trajeto que conjugou autoestrada, mas também o habitat natural do Dacia Spring, a cidade. Nesta apresentação, percebemos que, ao contrário de outras soluções do mercado, a autonomia anunciada está próxima da real. Depois de sensivelmente 200 km percorridos, e um engano no caminho que nos fez ponderar se tínhamos, ou não, autonomia para finalizar o trajeto, a verdade é que chegámos ao fim ainda com alguma energia na bateria.

 Mesmo submetendo o Dacia Spring a autoestrada, onde se sente efetivamente um “peixe fora de água”, percebemos que os 44 cv e 125 Nm de binário chegam para atingir os 120 km/h. Já em cidade, os números parecem enganadores, pela positiva, visto que a aceleração instantânea, tão característica dos carros elétricos, dá a sensação de que o Dacia Spring tem mais potência do que a apresentada no papel. É também em cidade que vemos outros pontos fortes do Dacia Spring como é o caso das dimensões compactas, altura ao solo mais elevada, o segundo melhor ângulo de viragem do mercado e uma autonomia que sobe para os 305 km (WLTP cidade). Todas estas características em conjunto demonstram que o Spring pode ser um “bom amigo” em ambiente urbano.

Quando chega a altura de carregar…

… O Dacia Spring tem várias soluções disponíveis. A mais eficaz, feita num carregador DC a 30 kW de capacidade, o elétrico demora menos de uma hora para ir até aos 80% (1h30 até aos 100%). O tempo sobe para menos de cinco horas até aos 100% numa Wallbox com 7,4 kW ou sensivelmente 8h30 numa Wallbox de 3,7 kW. Já na tomada doméstica normal, de 2,3 kW, o carregamento é feito em 14 horas.

Boa oferta de equipamento

Quando se olha para um carro que custa 17 mil euros, costumamos pensar que o mesmo tem uma oferta de equipamento algo debilitada, porém, isso não acontece no Dacia Spring. De série conta com ar condicionado manual, fecho centralizado, vidros elétricos, sensor de luz e limitador de velocidade, painel de instrumentos com ecrã digital de 3,5 polegadas ao centro e, mediante a versão escolhida, o sistema multimédia Media Nav que inclui um ecrã tátil de 7 polegadas, navegação, rádio DAB (digital), conectividade sem fios para Apple CarPlay e Android Auto, Bluetooth, ligação USB e saída Auxiliar. A ativação do sistema de reconhecimento vocal (através do smartphone) está localizada no volante. Com este, pode ativar por voz e controlar os sistemas iOS ou Google do seu smartphone. 

Destaque ainda para a aplicação “My Dacia” onde pode saber através do seu smartphone coisas como nível de carga de bateria e quando o Spring está ligado à corrente, pode ainda utilizar a app para ativar, previamente, o sistema de climatização (ar condicionado ou aquecimento), conhecer a evolução do processo de recarga e parar ou retomar a carga da bateria. 

O elétrico mais acessível do mercado

Tal como referimos no título, o Dacia Spring é o carro elétrico mais acessível do mercado, superando o “primo” Renault Twingo por sensivelmente 5 mil euros. Disponível nas versões Comfort e Comfort Plus, os preços começam nos 17 000 euros e 18 500 euros, respetivamente. Em abril do próximo ano vai ainda chegar a versão comercial, Spring Cargo.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)