Quais as marcas mais fiáveis em 2023? Lexus, Suzuki e Subaru no top 3
LBX Morizo RR é um ‘concept’ de alto desempenho do novo crossover da Lexus

Design da Lexus está a comemorar a sua primeira década de existência

By on 22 Setembro, 2022

O design da Lexus não pára de evoluir, mas há alguns traços, como o do formato da grelha frontal, que continuam a ser identificados assim que olhamos para cada um dos seus modelos.

Revelado em 2011 no New York International Auto Show, o Concept LF-Gh, ou ‘Lexus Future Grand-touring Hybrid’, trazia com ele uma inovação que viria a ser adotada em todos os futuros modelos da marca sem qualquer exceção. O novo desenho da sua grelha dianteira, com um duplo formato trapezoidal viria a tornar-se na sua imagem de marca e numa espécie de cartão de visita que anunciada a chegada de qualquer um dos modelos da Lexus. E um ano mais tarde, em 2012, era apresentada a quarta geração do Lexus GS, que foi o primeiro modelo a ser produzido com esta mesma grelha frontal.

Por altura da estreia da grelha, Kiyotake Ise, o responsável da Lexus, disse: “Devemos ser capazes de identificar um Lexus imediatamente… Deixo um exemplo: o reconhecimento visual instantâneo é a razão por trás da nossa grelha. Pode parecer agressiva à primeira vista – é intencional – mas também transmite a sua ousadia de forma elegante e sofisticada”.

A característica grelha da Lexus passou a ser obrigatória em todos os modelos da marca, apesar de conhecer diversas variantes em termos de ajuste de formato, posicionamento do logo da marca ou da matrícula e até do tipo de malha utilizado. Mas a grande alteração, no entanto, chega agora com a introdução dos novos modelos totalmente elétricos, como o RZ 450e, por exemplo. Neste caso, o desenho da grelha continua a ser perfeitamente visível, mas apenas pelo contraste das cores utilizadas, uma vez que a grelha propriamente dita já não existe. Nos automóveis 100 por cento elétricos, a necessidade de refrigeração já não é tão grande, pelo que a maior parte da “grelha” é agora fechada, num painel totalmente negro.

Outra das interpretações deste mesmo formato, surgiu com a nova geração do Lexus RX, em que, em vez da grelha, os próprios traços que reconhecemos de imediato fazem agora parte da carroçaria e do pára-choques dianteiro, com uma maior abertura na zona inferior e com uma ligação mais pronunciada ao capot na parte de cima, deixando o logo da marca, como é óbvio, na posição de maior destaque.

Esta é uma fase de transição tanto para a Lexus como para a grande maioria das marcas, deixando-nos apenas a imaginar como será o desenho dos modelos da marca de luxo japonesa dentro de dez anos.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)