E agora, quem vai substituir Camilleri como CEO da Ferrari?

By on 16 Dezembro, 2020

Depois de aproximadamente dois anos e meio no cargo de CEO da Ferrari, Louis Camilleri decidiu retirar-se com efeitos imediatos por motivos pessoais. É uma justificação mais do que plausível, porém, deixou a marca de luxo italiana numa posição delicada. Para já, John Elkann vai assumir o papel de CEO interino até ser encontrado um sucessor. Contudo, este processo pode levar vários meses, não pela falta de candidatos, mas sim para escolher o indicado para liderar a marca numa altura algo delicada.

Durante a chefia de Camilleri, a Ferrari conseguiu, pela primeira vez, vender mais de 10 mil veículos num só ano em 2019, um dado bastante ajudado pelo lançamento de cinco novos modelos. Depois deste excelente resultado, chegou o ano de 2020 que, como todos sabemos, foi um verdadeiro pesadelo para a indústria automóvel. Para 2021 a marca espera dar a volta aos resultados e, para além disso, prepara-se para o lançamento de novos modelos híbridos e o primeiro SUV da história da marca. Ou seja, será um ano bastante decisivo para a marca italiana.

Afinal, quem vai liderar a marca italiana? Para já, a Reuters dá Stefano Domenicali como um nome fora das possíveis soluções visto que o mesmo deixou a Lamborghini recentemente para assumir o cargo de CEO da Fórmula 1. Por outro lado, há rumores vindos de Itália que apontam para uma alegada reunião entre a Ferrari e Mike Manley, CEO do Grupo FCA. Outro dos nomes que já está associado pela imprensa internacional ao cargo na Ferrari é Davide Grasso da Maserati, contudo, há também a possibilidade de o novo CEO ser uma pessoa que não esteja ligada à indústria automóvel.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)