Exportações automóveis em Portugal continuam em queda

By on 13 Dezembro, 2021

A Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel (AFIA) destaca a falta de semicondutores e componentes eletrónicos como as principais causas dos problemas sentidos no setor.

A Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel (AFIA) anunciou que em outubro, a exportações automóveis em Portugal diminuíram 22,9% relativamente ao mesmo período em 2019 (pré-pandemia), situando-se nos 728 milhões de euros. Face a outubro de 2020 a queda é ainda superior, nos 27,6%. A título de curiosidade, só em fevereiro e março de 2021 é que as exportações foram superiores a 2019, o que demonstra a crise que se está a sentir neste setor.

Em relação aos países de destino das exportações de janeiro a outubro de 2021, e relativamente à mesma data de 2019, Espanha mantém-se no topo com vendas de 2.176 milhões de euros (+1,2%), seguida da Alemanha com 1.550 milhões de euros (-10,8%), em terceiro lugar surge a França com um registo de 883 milhões de euros (-23,5%), em quarto lugar os Estados Unidos da América com 379 milhões (20,1%) e, por último, o Reino Unido com 360 milhões de euros (-49,9%). No total, estes 5 países representam 71% das exportações portuguesas de componentes automóveis.

A falta de semicondutores e componentes eletrónicos são duas das principais razões apontadas para os graves problemas nas cadeias de abastecimento da indústria automóvel mundial, o que tem levado, por vezes, à interrupção de produção por parte dos fabricantes.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)