Fábrica automóvel: como funciona?

By on 29 Maio, 2018

Diariamente são inúmeros os modelos de marcas diferentes produzidos em fábricas um pouco por todo o mundo. Enquanto nos deitamos e acordamos elas não param, a fim de garantirem a produção a tempo dos veículos que mais tarde se destinam às nossas garagens. Mas quais serão as rotinas de produção? Tomando como exemplo a fábrica da Seat de Martorell, apresentamos os procedimentos de trabalho, sendo que com a ressalva de que este é apenas um exemplo que nos permite ter uma noção de funcionamento de uma fábrica e não o espelho de funcionamento de todas elas.

André Duarte

Fonte: Seat

Início das operações: a partir das cinco da manhã 2000 robots e 1700 operários dão início às operação na secção de carroçarias de Martorell. Cada uma é produzida em pouco mais de um minuto;

Trabalho das máquinas: munidos de inúmeros braços mecânicos articulados, 2000 robots movimentam-se em sintonia para manipular até 2300 peças diárias. O trabalho é contínuo ao longo das 24 horas do dia. Entre as várias funções conta-se o soldar de diversas partes de carroçaria, montagem de portas de um automóvel e assegurar a geometria da carroçaria com instrumentos precisos de medição;

Tamanhos e tipos de robots: as medidas variam entre pouco mais de um metro, no caso dos mais pequenos, até seis metros, os maiores. Também em termos de cores, há-os cor de laranja, amarelos, com pinças ou sensores;

Capacidades dos robots: as principais características é serem rápidos e versáteis. Podem movimentar de uma só vez pesos de 700 kg. A maioria tem seis eixos, facto que lhes permite efetuar uma ampla combinação de movimentos. Movem-se vertical e horizontalmente sobre calhas e chegam a realizar até 720º entre todos os seus eixos. Cada robot é capaz de fazer 16.000 pontos de soldadura por dia nas carroçarias de automóvel;

Controlo de funcionamento: uma equipa de 390 pessoas está em permanente supervisão e controlo de todo o processo de funcionamento da fábrica;

Funções dos robots: tanto são encarregues dos trabalhos mais pesados, como movimentam peças de um lado para outro durante a produção e são capazes de soldá-las, aparafusá-las, colá-las ou de medir, com os seus sensores, desvios de até 2 décimas de milímetro antes dos veículos chegarem à linha de montagem;

Verificação final: é sempre da responsabilidade dos operários. O trabalho conjunto, entre pessoas e máquinas, garante a capacidade de produção de uma carroçaria de automóvel a cada 68s;

Deixe um comentário

Please Login to comment