Fomos conhecer o novo Citroën C5 Aircross Hybrid, o primeiro plug-in da marca

By on 26 Setembro, 2020

Depois de termos revelado todos os detalhes do renovado Citroën C3, chegou agora a vez de mostrar o segundo modelo que fomos conhecer em Espanha: o novo Citroën C5 Aircross Hybrid. A marca gaulesa decidiu começar a eletrificação por cima, ou seja, pelo topo de gama. Este será também o modelo que representa a passagem para uma gama eletrificada alargada que, além de propostas com motores a combustão, será enriquecida com 100% elétricos ou híbridos plug-in.

Regressando ao C5 Aircross Hybrid, o SUV híbrido plug-in é em praticamente tudo idêntico às variantes térmicas, porém, ganha entrada de carregamento e novos logos que simbolizam esta versão Hybrid. No interior, está equipado com os já conhecidos bancos Advanced Comfort, mas também com a segunda linha que se caracteriza por 3 bancos traseiros individuais e deslizantes. Tudo isto é completo por uma bagageira que vai dos 460 aos 600 litros. Ou seja, apesar de ser uma variante eletrificada, mantém os argumentos já conhecidos no C5 Aircross.

A única e principal diferença acontece debaixo do capot. Aqui, a Citroën recorre a um motor 1.6 litros a gasolina (180cv) associado a um propulsor elétrico de 80 kW (110cv) que, em conjunto, debitam 225 cavalos e 320 Nm de binário. Sendo híbrido plug-in, está equipado com uma bateria de 13,2 kWh que permite percorrer até 55 km em modo 100% elétrico.

Desta vez, na segunda parte da apresentação de Madrid, voltamos a realizar percursos de autoestrada e estradas secundárias, sem passagens pelo centro da cidade. No breve contacto com o SUV rapidamente percebemos que as suspensões com batentes hidráulicos progressivos, um sistema em que a Citroën deposita muita confiança, garantem um conforto muito característico da marca, principalmente quando associados aos bancos Advanced Comfort.

Ao volante, temos à nossa frente o painel de instrumentos digital com todas as informações necessárias para a condução de um híbrido plug-in. Relativamente à motorização, de salientar a transição suave entre os dois motores e uma boa resposta ao acelerador sempre que necessário. Contudo, mesmo com 225 cavalos, que chegam às rodas dianteiras, não tem pretensões de desportivo, visto que tem uma afinação mais focada no conforto do que na dinâmica. Por fim, a gama é composta por dois níveis de equipamento, Feel Pack Hybrid e Shine Hybrid, sendo que o preço é 44 147€ e 46 347€, respetivamente.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)