Fomos conhecer o renovado Dacia Duster, um dos SUV mais racionais do mercado

By on 20 Setembro, 2021

O Dacia Duster renovou argumentos e fomos conduzi-lo na apresentação internacional.

A Dacia renovou o Duster para atacar o mercado, algo que já demos conta em julho deste ano. Agora, tivemos a possibilidade de o conhecer “ao vivo e a cores” durante a apresentação internacional onde testámos três versões, com destaque para a nova transmissão automática EDC. Relativamente a novidades estéticas, o Duster, um modelo que já conta com praticamente 2 milhões de unidades vendidas em todo o mundo, apresenta mudanças bastante contidas, mas que fazem a diferença. É caso disso a utilização da nova assinatura de luz LED em forma de “Y”, tal como já conhecemos do Sandero, grelha redesenhada, nova asa traseira e novos formatos de jantes de 15 e 16 polegadas.

Já no interior, que continua simples e racional com a utilização de plásticos duros ao toque, mas com uma construção aparentemente robusta, o principal destaque é dado ao novo ecrã central de 8 polegadas que conta com ligação ao smartphone de série em todas as versões. Para além disso, o renovado Dacia Duster tem ainda com uma câmara traseira com melhor definição, relocalização das entradas USB na dianteira e a inclusão de duas adicionais para os passageiros traseiros, novo apoio de braço com compartimento de arrumação e os bancos ganham novos revestimentos.

Versão Bi-Fuel reforça argumentos

Na primeira parte do nosso contacto com o Duster tivemos a possibilidade de conduzir a versão Eco-G 100 Bi-Fuel. Tal como o nome indica, temos à disposição 100 cv e 170 Nm de binário, ou seja, os mesmos valores do pré-restyling. Contudo, este motor também foi revisto e, agora, garante um depósito de GPL de 49 litros, um aumento substancial face ao antecessor que se ficava pelos 34 litros. Com este importante aumento, e contando com os 50 litros do depósito de gasolina, o Dacia Duster Eco-G 100 Bi-Fuel garante mais de 1200 km de autonomia.

Durante estre trajeto fizemos maioritariamente percursos em estradas secundárias e, em grande parte dos casos, algo degradada. Neste caso a afinação de suspensão mais suave do Duster ajuda a filtrar da melhor maneira as irregularidades da estrada, mantendo o conforto dos passageiros no interior. Quanto ao motor, os 100 cv são suficientes para as necessidades do dia-a-dia, e a passagem entre os dois tipos de combustível pode ser feita com o simples carregar de um botão, ou de forma automática caso um dos dois chegue ao fim.

150 cv e caixa EDC, a melhor escolha?

Já na segunda parte da apresentação conduzimos uma versão distinta, mais precisamente o Duster TCe 150 com a nova transmissão automática EDC. Nesta versão, que conta com o motor quatro cilindros a gasolina de 1.33 litros turbo, o Duster tem uma disponibilidade superior ao contar com 150 cv e 250 Nm de binário. A potência chega somente às rodas dianteiras, solução esta que tem um consumo médio, segundo a Dacia, de 6.2 l/100 km. Durante este primeiro contacto, com alguns abusos de acelerador, chegamos ao destino com um valor médio de 6,5 l/100 km, contudo, é necessário esperar por um ensaio mais exaustivo aqui no Automais para chegar a um valor mais aproximado da realidade.

Duster quer ser o melhor 4×4 não “puro e duro”

Tivemos ainda a possibilidade de testar as capacidades de todo-o-terreno do Dacia Duster com uma versão de tração integral 4WD. Uma das coisas que a marca romena pretende com o Duster é ter um SUV racional, mas também versátil e descomplicado. Para tal, as versões 4WD ajudam a tornar o Duster num dos melhores modelos 4×4 não “puro o duro” (como é o caso do Wranger ou Defender). Num pequeno percurso criado pela Dacia foi-nos dada a possibilidade de testar estas mesmas qualidades onde o Duster passou com distinção.

Gama de motores mantém Diesel

Apesar da Dacia já ter na sua gama um carro elétrico, o Spring, o Dacia Duster continua a oferecer motores a combustão pura. É caso de isso as versões TCe 90 (motor três cilindros de 1.0 litros), TCe 130 e TCe 150 (quatro cilindros de 1.33 litros). Todas as variantes contam com caixa de velocidades manual de seis velocidades, com exceção do TCe 150 que se apresenta com a automática EDC. No Diesel a proposta é feita pelo Blue dCi de 115 cv e a gama é completa pelo Eco-G 100 Bi-Fuel. Por fim, o Dacia Duster vai ser vendido com os níveis de equipamento Essential, Comfort e Prestige, e os preços arrancam nos 14 440€ (tabela completa em baixo).

Conheça os preços do renovado Dacia Duster:

Gasolina:

TCe 90 Essential – 14 400 €

TCe 90 Comfort – 16 400 €

TCe 90 Prestige – 17 800 €

TCe 130 Comfort – 18 500 €

TCe 130 Prestige – 19 900 €

TCe 150 EDC Prestige – 21 900 €

Diesel:

Blue dCi 115 4×2 Comfort – 20 600€

Blue dCi 115 4×2 Prestige – 22 000 €

Blue dCi 115 4×4 Comfort – 22 800 €

Blue dCi 115 4×4 Prestige – 24 200 €

Bi-Fuel:

Eco-G 100 Bi-Fuel Comfort – 16 850 €

Eco-G 100 Bi-Fuel Prestige – 18 250 €

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)