Os grandes planos das marcas na aposta em veículos elétricos

By on 10 Maio, 2018

O mundo automóvel está a atravessar talvez a sua maior era de mudança. Uma transição que é consequência dos avanços tecnológicos que fazem dos carros… cada vez menos carros, pelo menos, como aqueles que eram conduzidos nos idos de 60, 70 ou 80. Esta revolução é acompanhada de perto pelas marcas que, com diferentes planos e abordagens, partilham o propósito comum de aposta no desenvolvimento de veículos elétricos. Apesar de as metas serem diferentes, abraçar este novo mundo é uma realidade. Nesse sentido, fizemos um apanhado dos planos de algumas marcas para os próximos anos no capítulo elétrico. Conheça-os percorrendo a galeria em cima ou vendo os tópicos em baixo.

André Duarte

Fotos: de caratér meramente ilustrativo das marcas apresentadas

Aston Martin: em 2019 irá chegar ao mercado o primeiro modelo totalmente elétrico. Até 2025 todos os modelos da gama terão pelo menos uma versão híbrida;

Audi: planeia que as vendas de modelos total ou parcialmente elétricos (inclui elétricos e híbridos plug-in), em 2025, ronde os 800.000 veículos e que por essa altura um terço dos seus clientes seja utilizador de um modelo eletrificado;

BMW: no final do último ano a marca registou as patentes que vão do i1 ao i9 e do iX1 ao IX9. Na altura, Harald Krueger, CEO da BMW, afirmou:“Em 2020 lançaremos o X3 totalmente elétrico. Nele juntam-se o X e o i.” Até 2025 a marca pretende lançar 25 modelos elétricos;

Ferrari: pelo menos para os próximos cinco anos não há planos para a produção de um modelo totalmente elétrico, afirmando-se como a marca exceção nesta lista. Para tal também contribui a excelente performance de vendas, com os veículos desta ano e do próximo já com destinatários, à exceção do GTC4 Lusso, o único ainda disponível para quem pretenda ter um Ferrari na garagem com brevidade;

Fiat Chrysler Group: a partir de 2022 mais de metade da oferta de modelos do grupo serão veículos híbridos ou exclusivamente elétricos, com a Maserati a ser, de entre as marcas do grupo, a aposta pioneira neste particular, com todos os seus novos modelos lançados a partir de 2019, a serem, pelo menos, híbridos;

Ford: o objetivo é lançar 40 modelos eletrificados até 2022, dos quais 16 totalmente elétricos e 24 híbridos;

Grupo PSA: em 2025 todos os modelos do grupo terão uma proposta eletrificada. Está previsto o lançamento de sete modelos híbridos plug-in e quatro totalmente eléctricos até 2021; No próximo ano será lançada uma versão totalmente elétrica do 208 e DS 3 Crossback. Em 2020 chegará uma versão elétrica do Peugeot 2008;

Grupo Volkswagen: os planos do grupo passam pelo lançamento, a partir de 2019, de um novo veículo “virtualmente a cada mês. É desta forma que pretendemos oferecer o catálogo mais vasto de veículos elétricos do mundo”, afiançou o CEO do grupo Volkswagen, Matthias Muller. Em 2030 o objetivo é ter uma versão eletrificada de cada um dos seus 300 modelos;

Honda: o objetivo é que em 2030 dois terços das vendas sejam asseguradas por veículos eletrificados e anunciou, no último quadrimestre de 2017, que os novos modelos lançados na Europa, a partir deste ano, terão obrigatoriamente algum tipo de eletrificação;

Hyundai/Kia: no conjunto as marcas planeiam lançar um total de 38 veículos, entre elétricos e híbridos, nos próximos oito anos, num anuncio feito no final de 2017;

Jaguar Land Rover: a partir de 2020 a marca irá lançar apenas veículos elétricos ou híbridos. O Jaguar I-Pace chega a Portugal no verão e é o primeiro modelo 100% elétrico da marca;

Mazda: a partir de 2030 planeia só vender veículos híbridos ou totalmente elétricos;

Mercedes: no último quadrimestre de 2017, Dieter Zetsche, CEO da marca alemã, revelou o lançamento de 50 modelos eletrificados até 2022. Para tal a marca tem delineado um investimento de 10 mil milhões de euros na aposta elétrica e 1000 milhões numa rede mundial de fábricas para a produção de baterias;

Nissan: em 2025 espera que 1 milhão de veículos vendidos sejam eletrificados. Neste momento estão previstos oito novos veículos eletrificados;

Porsche: até 2022 a marca alemã irá realizar um forte investimento na mobilidade elétrica, um valor que orça aos mais de 6 mil milhões de euros. Deste valor, cerca de 500 milhões são para desenvolver ‘sequelas’ do Mission E, cerca de um mil milhão para converter em propostas elétricas alguns modelos existentes e um valor na casa dos 700 milhões de euros para infraestruturas de carregamento e mobilidade inteligente;

Renault: no último trimestre de 2017 a marca anunciou que até 2022 a irá lançar um total de 20 novos modelos eletrificados (8 totalmente elétricos e 12 híbridos), um objetivo que se insere no plano da marca Drive the Future 2017-2022;

Seat: em 2020 irá revelar o seu primeiro modelo eletrificado;

Skoda: no próximo ano chegarão os primeiros híbridos plug-in e em 2020 irá ter início a produção do seu primeiro modelo elétrico. No total, até 2025 serão lançados cinco modelos eletrificados;

Smart: a partir de 2019 todos os modelos serão elétricos;

Toyota/Lexus: em conjunto serão lançados 10 modelos totalmente elétricos até 2020, sendo que em 2025 todos os modelos terão uma versão elétrica (total ou parcial);

Volvo: a marca está na dianteira no capítulo elétrico. A partir do próximo ano todos os modelos produzidos pela marca sueco serão elétricos ou híbridos. A Volvo quer comercializar 1 milhão de automóveis eletrificados em 2025;

 

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!