Jaguar Land Rover viram-se para os híbridos Plug In
Jaguar Land Rover transforma digitalmente a sua organização

Jaguar Land Rover passa a designar-se por ‘JLR’ e Defender e Discovery passam a ser submarcas

By on 21 Abril, 2023

São importantes as mudanças no seio do grupo Jaguar Land Rover que passa a designar-se oficialmente por ‘JLR’. Depois de anos a tentar reinventar-se num setor automóvel em constantes alterações e com grandes dúvidas sobre o seu futuro. Anunciando um investimento de quase 17 mil milhões de Euros nos próximos cinco anos nas instalações industriais, novos veículos, tecnologias autónomas e digitais, Inteligência Artificial e nas competências pessoais dos seus funcionários, a JLR passará a ter no seu portfólio quatro submarcas: Range Rover, Defender, Discovery e Jaguar, enquanto a Land Rover deixará de existir como marca. 

O construtor de automóveis de luxo revelou ainda que a sua fábrica de Halewood, no Reino Unido, tornar-se-á uma instalação de produção totalmente eléctrica e a sua arquitectura de SUV de média geração, arquitectura modular electrificada (EMA), será agora puramente eléctrica. As pré-encomendas para o primeiro Range Rover totalmente eléctrico abrem no final deste ano e foi ainda anunciado que o primeiro de três Jaguar elétricos planeados será um GT de 4 portas construído em Solihull, no Reino Unido. 
O CEO Adrian Mardell reafirmou esta semana o compromisso da empresa com a sua estratégia ‘Reimagine’, que irá reposicionar a empresa como construtor de veículos totalmente elétricos até 2030, dando passos em frente no sentido de melhorar a sua situação financeira. 
Os pedidos de encomendas de clientes para o novo Range Rover totalmente elétrico será feita a partir do final deste ano. O primeiro da próxima geração deste SUV será um modelo totalmente elétrico da família do modelo lançado em 2025. E enquanto a EMA será agora apenas elétrica, à medida que a tendência para a eletrificação em certos mercados aumenta, a JLR manterá a arquitetura modular longitudinal flexível (MLA) em que o Range Rover e o Range Rover Sport são construídos oferecendo opções de versões com motor de combustão interna, híbrida e veículo elétrico a baterias (BEV). Isto dá à JLR uma flexibilidade sem compromissos para adaptar a sua linha de veículos para satisfazer as necessidades de diferentes mercados em todo o mundo, que se deslocam a diferentes velocidades em direção à neutralidade carbónica. 

A JLR anunciou também que o primeiro de três novos Jaguar será um GT de 4 portas construído em Solihull, com potência superior a qualquer Jaguar anterior, uma autonomia de até 700 kms e com preços indicativos a partir de 113 mil Euros. O novo Jaguar será construído sobre a sua própria arquitetura única, denominada JEA. Mais detalhes do novo GT Jaguar de 4 portas serão lançados no final deste ano, antes da sua  venda em mercados selecionados em 2024, para entregas em 2025.

Para além da notícia de que a sua fábrica de Halewood se tornará uma unidade de produção totalmente elétrica e a a arquitectura de SUV será agora totalmente elétrica, a JLR também revelou o seu Centro de Produção de Motores em Wolverhampton, atualmente a produzir motores de combustão interna para os seus veículos, terá um futuro elétrico produzindo unidades motrizes elétricas a baterias para os veículos da próxima geração da JLR. Será rebaptizado Centro de Produção de Propulsão Eléctrica para reflectir esta mudança.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)