Leon é o primeiro modelo da Seat a oferecer cinco tipos diferentes de propulsão

By on 1 Abril, 2020

O novo Seat Leon oferece cinco formas de motorização: gasolina (TSI), gasóleo (TDI), híbrido suave (eTDI), híbrido Plug In (eHybrid) e gás natural comprimido (TGI).

No total, existem 11 variantes mecânicas distintas, com níveis de potência entre os 90 CV do 1.0 TSI e os 204 CV do eHybrid. O Leon oferece diferentes modos de condução ao condutor: Eco, Normal, Comfort e Sport. Com os modos de condução individuais, o condutor pode ajustar o desempenho do carro às suas necessidades pessoais, graças ao seletor DCC.

Os dois motores de entrada produzem 90 e 110 CV a partir do três cilindros 1.0 TSI, com binário, respetivamente, de 175 e 200 Nm, estes dois motores e o 1.5 litros utilizam o ciclo de combustão Miller e turbocompressor de geometria variável de forma a proporcionarem mais eficiência.

Recordamos que o ciclo Miller otimiza o controlo de válvulas com o fecho antecipado da admissão combinado com uma maior taxa de compressão e de sobrealimentação alcançando-se um melhor controlo da mistura ar/combustível, melhorando a eficiência em até 10%. Os dois motores 1.0 TSI têm consumos de 5,1 e 6,1 l/100km (ciclo WLTP) e emissões de CO2 entre 114 e 137 g/km, respetivamente.

O bloco 1.5 litros a gasolina debita 130 e 150CV, está associado à caixa manual de seis velocidades, destacando o controlo ativo de cilindros (ACM) que, em determinadas condições de condução, permite que o motor trabalhe em apenas dois cilindros, reduzindo o consumo de combustível e maximizando a eficiência. O bloco 1.5 TSI de 130 CV tem um consumo entre os 5.4 e 6.1 l/100km (WLTP), com emissões de CO2 entre 122 e 137 g/km. A variante de 150 CV, o consumo sobe para os 5.5 e 6.3 l/100km (5.6 e 6.4 l/100km para a carrinha Sportstourer), com emissões de CO2 entre 125 e 143 g/km (127 e 145 g/km no caso da versão Sportstourer). No topo da oferta a gasolina, está o bloco 2.0 TSI com 190CV com caixa de dupla embraiagem de sete velocidades.

No lado diesel, a Seat oferece o bloco 2.0 TDI com caixa manual de 6velocidades na versão de 115CV, enquanto a variante de 150CV está disponível tanto na versão manual como com caixa automática DSG. O binário máximo é de 360 Nm.

A carrinha Sportstourer está também disponível com a unidade de 150CV associada à caixa DSG e ao sistema 4Drive. O consumo é de 4.3 a 5.0 l/100km para o 5 portas e de 4.5 a 5.1 l/100km para a carrinha. As emissões são, respetivamente, de 114 a 132 e 117 a 133 gr/km de CO2.

Os blocos a gasóleo têm um novo sistema de duas passagens SCR que permite uma dupla injeção de AdBlue de forma a reduzir as emissões NOx comparativamente aos motores diesel da anterior geração Leon.

Quanto aos híbridos, a versão híbrida suave (eTSI), está disponível nas unidades a gasolina 1.0 TSI com 110CV e 1.5 TSI com 150CV, apenas com transmissão DSG, e utikiza a tecnologia 48V do motor-gerador associado a uma bateria de iões de lítio, recupera energia durante a travagem e assiste o motor de combustão com potência elétrica. O Seat Leon 1.5 TSI mHEV de 150 CV tem consumos entre 5.6 e 6.4 l/100km com emissões de 127 e 144 g/km de CO2.

Quanto à versão híbrida plug-in, que é, simultaneamente, a mais potente da gama, casa o motor 1.4 TSI a gasolina com uma bateria de iões de lítio de 13kWh e caixa DSG de seis velocidades, gerando uma potência conjunta de 204 CV. A autonomia em modo elétrico é de 60 km e estará disponível no 5 portas e na carrinha.

Finalmente, a versão GNC 1.5 TGI com 130CV, três depósitos de GNC com uma capacidade total de 17.3kg, o que proporciona uma autonomia até 440km, à qual se adiciona a alimentação a gasolina, para a qual muda automaticamente assim que acaba o GNC.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)