Mais adrenalina ao volante de um Lamborghini ou num palco? Os Muse respondem

By on 20 Junho, 2022

Com o objetivo de perceber as diferenças entre conduzir um desportivo ou atuar perante milhares de pessoas, a Lamborghini convidou os Muse para uma experiência no circuito de Modena.

Nos mais variados tipos de experiências de vamos vivendo, a adrenalina é muitas vezes o que nos faz experienciar tudo de uma forma muito mais intensa. E ao volante de um desportivo como um Lamborghini Huracàn STO, em pista, é um dos momentos capazes de gerar bastante adrenalina. E num palco, perante uma multidão com milhares de pessoas, com a responsabilidade de não falhar uma nota que seja ou uma palavra da letra, será muito diferente?

Para tentar encontrar a resposta, a Lamborghini convidou Matt Bellamy e Dom Howard – o guitarrista e baterista dos Muse – para o Circuito de Modena, antes da sua atuação no Firenze Rocks, no passado dia 17 de junho, com o objetivo de lhe oferecer uma experiência de condução mais intensa e aguardar pelas suas opiniões.

No final da condução, ambos concordaram que a experiência “foi muito intensa e é o mesmo tipo de emoção e adrenalina que sentimos quando atuamos”.

A banda é uma fã incondicional da marca de Sant’Agata Bolognese e em 2018, no vídeo do single “Something Human”, chegaram mesmo a usar um Lamborghini Countach, que ainda é o seu modelo favorito. “Se fosse hoje, no entanto, acho que escolheríamos um Aventador”, confessam. Numa roadtrip mais cénica, no entanto, as opiniões já são um pouco diferentes, variando entre uma passagem pela Pacific Coast Highway, na zona de Malibu, ao volante de um Huracán Spyder, ou um tour pelo sul da Europa, pela costa italiana, conduzindo um Huracán STO. A banda sonora perfeita anda algures entre Jimi Hendrix e Daft Punk.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)