Manual “AUTOMAIS Faça Você Mesmo” pode poupar-lhe muito dinheiro (Parte 1)

By on 12 Maio, 2020

Numa época em que a poupança é palavra de ordem, deixamos-lhe aqui um pequeno manual de “Faça Você Mesmo” para simples tarefas que podem fazer a diferença no final do ano.

Não precisa de ser um experiente mecânico, um razoável mecânico, nem mesmo um péssimo mecânico, basta apenas ter algum jeito com as mãos e ter um conjunto de ferramentas mínimo.

Porém, nunca se esqueça que o melhor conselho no que toca ao “Faça Você Mesmo” é saber quando não deve fazer você mesmo! Seja honesto consigo e se perceber que não vai conseguir sozinho ou que é melhor deixar para os especialistas uma qualquer intervenção. Se for possível, assista a essa operação e aprenda a fazer a intervenção. Poupará, assim, poupar algum dinheiro na próxima revisão.

Mudar o filtro de ar

O filtro de ar é uma peça desprezada, mas fundamental para o bom funcionamento do motor. Acreditamos que tenha andado pouco de carro, mas o desconfinamento vai trazer mais carros para a estrada, as férias serão feitas em Portugal, o recurso aos transportes públicos vai ser menor, enfim, no final do verão o filtro de ar do seu carro precisará ser mudado. Mas pode não acontecer, pois a regra para mudança do filtro aponta para 12 meses ou 20 mil quilómetros, o que suceder primeiro. Se tiver de mudar o filtro de ar, precisa de 5 minutos, talvez 10 minutos para os mais complicados.

Abra o capô e descubra a caixa de plástico preta grande com ganchos metálicos ou encaixes plásticos. Abre esses fechos, tire a tampa e terá acesso ao filtro. Retire-o e substitua-o colocando o novo no mesmo local e da mesma forma. Coloque a tampa, não se esqueça de colocar os fechos metálico na posição certa e… voilá! está mudado o filtro. Se quiser prolongar um pouco mais a vida do filtro, pegue nele, bata contra uma parede ou contra o chão e, se possível, faça-o passar por uma corrente de ar comprimido forte. Se o filtro tiver poucos detritos pode deixá-lo andar no carro mais uns meses.

Escovas limpa para brisas

Depois de comprar as escovas certas – tenha muita atenção às informações da embalagem e se o local onde compra as peças tiver um manual com os modelos que servem o seu veículo, consulte com atenção – evitando as mais baratas que vão acabar por riscar o vidro, mas sem ter necessidade de comprar as mais caras. A troca das escovas limpa para brisas deve ser feita a cada seis meses, seja em janeiro e julho, seja outra qualquer data. 

Tenha atenção aos adaptadores que servem o seu carro. Depois, levante as hastes e retire as escovas antigas, desencaixando os encaixes de plástico, habitualmente fazendo um duplo movimento. Tenha cuidado para perceber qual é esse duplo movimento – habitualmente é colocar as escovas perpendicularmente e movimentá-las para trás até desencaixarem e depois saírem sendo que algumas exigem que se carregue num pequeno botão que destrava o mecanismo – e depois monte as escovas fazendo o movimento contrário. Confirme que estão seguras e que funcionam bem, agarradas ao vidro. Se estiverem mal montadas, acabarão por embater uma na outra. Se tiver dúvidas, consulte a embalagem e os esquemas que costumam ser impressos.

Velas do motor

Não é uma reparação evidente e nos carros moderno é caso para deixar isso nas mãos dos especialistas. Porém, nos carros clássicos e nos menos modernos, é uma operação fácil para a qual precisa, apenas, de uma chave de velas que pode adquirir numa loja de ferramentas ou de peças. Habitualmente são chaves de roquete com uma extensão e uma chave de 12 polegadas funda para acomodar o casquilho de porcelana da vela.

As velas podem durar, num motor saudável, qualquer coisa como 45 a 50 mil quilómetros, embora o nosso conselho seja a troca a cada 25 mil independentemente do que lhe possam dizer. É uma questão de precaução e sabendo como o fazer, trocar as velas pode ajudar a reduzir consumos e emissões.

Localizará as velas de um dos lados do motor através de cabos grossos que vêm do lado do motor, se for um V6 ou um V8… estão de ambos os lados (risos). Com o motor desligado, retire os cabos das velas – já agora veja se estão quebrados, com golpes ou demasiada flexibilidade, se assim for pense em trocá-los – um de cada vez, para não baralhar os cabos e deixar o motor sem chama. Retirado o cabo, coloque a chave, de forma prudente, até encontrar o sextavado da base. Utilizando uma chave de roquete, mudo o botão para a posição “desapertar” e desenrosque a vela. A maioria das ferramentas têm um interior em espuma que “agarra” a vela e a retira. Se for possível, coloque a vela nova à mão, tendo o cuidado de enroscar de forna correta. Se encavalitar a vela, criou um problema grave que você não poderá resolver. Caso não consiga enroscar os primeiros fios de rosca á mão, coloque a vela na chave e com todo o cuidado encaixe a vela e comece e enroscar lentamente. Se sentir uma prisão, pare imediatamente, desenrosque e repita o processo. A vela deverá enroscar sem a mínima dificuldade até esgotar a rosca. Aí, deve apertar de forma firme, mas sem exagerar para não dar cabo do bloco ou partir a vela. Repita para as outras velas o processo, uma de cada vez e recolocando o cabo da vela no seu lugar.

Trocar o óleo e o filtro de óleo

Começamos a dificultar e para isto vai precisar de uma garagem, caso não a tenha, a garagem de um amigo. Terá de ter uma chave de roquete com um conjunto de chaves de caixa, um bom tapete para se deitar no chão e um recipiente para colocar o óleo. Se possível elevar o carro e deixá-lo “pendurado” numa “preguiça”, melhor. Deverá mudar o óleo a cada 5 mil quilómetros, mas se encurtar essa média assegurará uma maior longevidade ao motor.

Nunca mude o óleo com o motor quente, pois ficará muito óleo agarrado às paredes do bloco, dos cilindros, enfim, poderá queimar-se. Portanto, deixe o carro arrefecer, leve-o para a garagem e levante o carro com o macaco. Se não tiver uma “preguiça” (o instrumento que permite deixar o carro suspenso em segurança), encontre algo que sirva de segurança caso o macaco ceda por alguma razão.

Levantado o carro, deslize para baixo do motor e se tiver uma proteção inferior, desaparafuse-a e coloque-a de lado (se possível, dê-lhe uma lavagem). Procure um parafuso grande num reservatório, não vai ser difícil. Coloque um recipiente para recolher todo o óleo e desaperte o parafuso. Mas com cuidado! Quando o retirar, a gravidade vai fazer o lubrificante sair como um jato. Se deixar cai o bujão (ou parafuso) para dentro do óleo, não se preocupe. Recupera-o depois! Quando todo o óleo sair – deixe escorrer 10 minutos – recupere o bujão e recoloque-o no seu lugar, apertando sem exagero.

Tudo limpo, lubrificante retirado, proteção (caso exista) colocada, hora de baixar o carro e passar para a parte de cima do motor. O filtro de óleo nos carros modernos não é fácil de mudar e por isso será provável que tenha mesmo de o fazer na oficina. Nos outros modelos mais antigos, ele está no topo do motor ou na lateral perto da bomba de óleo. Nunca se esqueça que o filtro terá lubrificante dentro dele! Coloque a chave de filtros – geralmente um alicate com uma corrente ou uma cinta que se enrola em redor do filtro, embora hajam filtros específicos que exigem ferramenta especifica que só existe numa oficina – e rode no sentido oposto ao dos ponteiros do relógio. Retire-o com cuidado e coloque um novo. Deve lubrificar com óleo o vedante do filtro e se o seu carro for muito antigo, poderá haver a necessidade de encher metade do filtro com lubrificante. Mas isso é raro. Coloque o filtro no sítio e aperte-o à mão, sem a chave. É o suficiente pois com o tempo, a pressão e o calor, ele acabará por ficar mais apertado.

Agora, basta retirar a vareta que verifica o nível do óleo, tirar a tampa do bocal de abastecimento de lubrificante e despeje, com calma e sem criar bolhas de ar que vão fazer o óleo sair às golfadas, a quantidade exigida pelo construtor de lubrificante. Use um funil que é o mais apropriado. Não coloque tudo de uma vez: verifique com a vareta o nível para evitar excesso de óleo no motor. Limpe tudo e terá poupado muitis euros.

Na segunda parte deste manual “AUTOMAIS Faça Você Mesmo”, vamos oferecer-lhe mais quatro reparações fáceis e que lhe podem poupar muito dinheiro.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)