Manutenção de carros elétricos. Prazos e cuidados a ter para prolongar ciclo de vida do seu veículo

By on 26 Julho, 2021

Está a pensar comprar um carro elétrico? Veja os cuidados que deve ter na manutenção do mesmo.

Com a indústria automóvel a eletrificar-se a um ritmo extremamente acelerado, alguns condutores começam a ponderar a mudança. Com o mercado a ter cada vez mais opções, pontos como autonomia, tempo de carregamento e até preço começam a ser cada vez menos um problema.

Contudo, muitos condutores continuam com dúvidas relativamente a cuidados a ter na manutenção de carros elétricos. Em primeiro lugar, relembramos que um motor elétrico tem muito menos componentes do que um motor a combustão. De facto, não conta com coisas como filtro de ar, filtro de combustível, filtro de óleo, correias de distribuição ou óleo de motor, componentes esses que são mudados nas revisões dos carros a combustão, ou seja, dinheiro que vai poupar cada vez que levar o carro à oficina.

Revisão

Por falar em revisão, apesar de mais simples, é aconselhável que seja feita a cada 12 meses ou sensivelmente 15 mil quilómetros. Tendo em conta que se trata de uma tecnologia relativamente recente, os condutores devem realizar as reparações em profissionais certificados, não só para garantir que o serviço é bem feito, mas também para garantir um maior ciclo de vida do veículo.

Quanto ao custo da manutenção, o preço varia devido a vários fatores e de marca para marca. Contudo, a Hyundai fez as contas e chegou à conclusão de que, utilizando o Kauai Electric como exemplo, o custo médio da revisão para os primeiros 5 anos é de sensivelmente 65 € por ano.

Travagem regenerativa ajuda a diminuir desgaste dos travões

Se já andou num carro elétrico já experienciou a travagem regenerativa. Este sistema ajuda a recuperar energia através da cinética gerada pelas rodas do veículo durante a desaceleração. Ao contrário do que seria de esperar, isto não aumenta o desgaste dos travões, bem pelo contrário, visto que os travões convencionais só são acionados pelo condutor em travagens mais bruscas ou de emergência. Segundo estudos, o desgaste das pastilhas de travão pode ser até 3 vezes inferior nos carros elétricos, quando comparado com carros a combustão.

Bateria é o componente mais caro

Se nos carros a combustão a substituição do motor é uma das maiores despesas, nos carros elétricos é a bateria. De facto, este componente crucial para os veículos elétricos continua a apresentar um custo elevado e, em alguns casos, a substituição pode simplesmente não compensar. Tal como faz com outros aparelhos em casa, como é o caso do telemóvel ou computador, as boas práticas ajudam a que a bateria tenha um ciclo de vida superior. No caso dos carros elétricos é aconselhável que não recorra sempre ou praticamente sempre a carregadores rápidos ou ultrarrápidos. Para além disso, deverá evitar que a bateria chegue “à reserva” porque cada vez que isso acontece vai estar a degradá-la.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)