Mazda atualiza a segunda geração do CX-5, já disponível em Portugal a partir de 32.910€

By on 9 Julho, 2020

As alterações não são visíveis, pois atingiram, na maioria, zonas mecânicas e em termos de tecnologia. Nascido em 2012, recebeu nova geração em 2017, oferecendo na época, a vectorização do binário. Esta segunda geração foi atualizada o ano passado e volta a receber atualização com melhorias e atualizações no seu design exterior e interior, propulsores, dinâmica de condução em estrada e fora de estrada, NVH (ruído, vibrações, aspereza) e tecnologias de segurança i-Activsense.

No que toca ao exterior, o Mazda CX-5 não tem alterações apenas novo desenho dos logótipos e no tipo de letra. Quanto ao interior, o ecrã colocado no topo do tabliê aumentou de tamanho para 8 polegadas de forma a permitir a apresentação de textos e ícones maiores e mais definidos no sistema de navegação, bem como uma visão ampliada a 360 graus do monitor. Uma nova função de apresentação foi adicionada ao monitor de eficiência de combustível Mazda Connect, permitindo aos condutores verificar, em tempo real, o estado do sistema de desativação dos cilindros. Passa a contar o habitáculo com iluminação LED na consola de tejadilho, luz central do habitáculo e luz da bagageira, de série em todas as versões da gama. Finalmente, o estilo da chave foi também alterado com a renovação do símbolo da Mazda.

No que toca à mecânica, continuam disponíveis blocos a gasolina e a gasóleo. O primeiro é a versão 2.0 litros do Skyactiv-G com 165 CV com caixa manual ou automática, sendo que a maior novidade é a desativação dos cilindros. Esta função desliga dois dos quatro cilindros do motor em situações de pouca carga, como acontece quando o veículo se desloca a uma velocidade constante. A desativação dos cilindros 1 e 4, nestas circunstâncias, reduz as perdas por bombeamento e a resistência mecânica. O volume de entrada de ar, as taxas de injeção de combustível e o tempo de ignição são controlados com precisão, para permitir que o motor mude suavemente entre a operação a dois cilindros e quatro cilindros, reduzindo o consumo de combustível e as emissões de CO2.

Há, ainda, um motor 2.5 litros com 194 CV a gasolina. Quanto ao bloco diesel, falamos do propulsor de 2.2 litros com versões de 150 e 184 CV, o primeiro com tração dianteira e caixa manual ou automática, o segundo com tração integral e caixa automática. Todos os modelos com caixa automática têm, agora, patilhas no volante.

O chassis foi renovado para melhorar o controlo do ruído, vibrações e aspereza (NVH) e permitir maior conforto dentro do carro. O ruído da estrada enviado para o interior do veículo consiste em dois tipos: o que atinge diretamente os ouvidos dos passageiros e o que é refletido no interior do veículo antes de atingir os ouvidos dos passageiros. Para reduzir este som refletido, foram alterados os materiais usados na película de seis camadas afetas ao interior do tejadilho. Ao diminuir a resistência da película ao fluxo de ar, a absorção de frequências mais baixas foi melhorada em cerca de 10%, possibilitando, assim, absorver rapidamente o ruído da estrada que entra no habitáculo.

A sensação de condução foi melhorada, diz a Mazda, através da adoção de um amortecedor dinâmico para o sistema de direção das versões com motor a gasolina, o qual funciona como uma contramedida de vibração. Uma nova junta de borracha entre o airbag e o volante amortece as vibrações de baixas frequências, entre 25 e 100 Hz.

Para andar fora de estrada, o CX-5 receber o sistema “Off-road Traction Assist” nas versões de tração integral. É um dispositivo que combina a tração integral e o controlo de tração para eliminar a patinagem quando as rodas perdem aderência e distribuir a quantidade correta de binário para os pneus com aderência, maximizando, assim, o desempenho. O Sistema também funciona em conjunto com o Hill Launch Assist (HLA) para ajudar a arrancar em inclinação ou superfície escorregadia.

Quanto à segurança, o Mazda CX-5 exibe uma versão atualizada do “Advanced Smart City Brake Support” que passa a oferecer deteção noturna de peões. O sistema utiliza uma câmara dianteira para detetar veículos e peões no trajeto do veículo, ajudando, assim, a evitar colisões ou mitigar danos em caso de colisão. O sistema consegue detetar veículos a velocidades entre os 4 e os 80 km/h e peões entre os 10 e os 80 km/h. As configurações automáticas dos faróis foram alteradas para serem ativadas quando a luz exterior corresponde a cerca de 30 minutos antes do pôr do sol (aproximadamente 2000 lux). 

O Mazda CX-5, que já está disponível nos concessionários da marca, tem motorizações a gasolina e diesel, tração dianteira e integral, e três níveis de equipamento: Evolve, Excellence e Special Edition.  O CX-5 Skyactiv-D tem preços entre os 41.521 (Evolve) e os 56.468 euros (Special Edition), passando pelos 43.793 euros do Excellence. Já o CX-5 Skyactiv-G começam nos 32.910 euros (Evolve) e termina nos 39.213 euros, passando pelos 35.588 euros do Excellence. Os modelos com tração integral só estão disponíveis com o motor turbodiesel com 184 CV e o bloco a gasolina com 194 CV, equipamento Special Edition e preços de 62.176 e 49.251 euros, respetivamente.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)