Mazda fecha ano fiscal de 2019 com quota de mercado de 1,4% na Europa

By on 15 Maio, 2020

O mercado europeu é o segundo mais importante para a Mazda a nível global, tendo vendido 264 mil unidades em 2019.

O facto das marcas japonesas terem desfasamento entre o ano de calendário e o ano fiscal (começa em março e termina em março do ano seguinte) acabou por ter repercussões nos resultados da Mazda em 2019, pois a pandemia de Covid-19 acabou por ter influência nas contas da casa japonesa.

Contas feitas, a Mazda vendeu 1.419 milhões de unidades, sendo claramente afetada pela pandemia que começou a dizimar pessoas e a fechar mercados anda em fevereiro. Na Europa, foram vendidas 264 mil unidades, o que corresponde a uma quota de mercado de 1,4%. No Japão e nos Estados Unidos da América, as vendas recuaram 6%, respetivamente de 202 mil e 397 mil unidades. Pior foi o resultado na China, com uma evolução negativa de 14% para apenas 212 mil unidades.

Em termos financeiros, a Mazda investiu fortemente no desenvolvimento de novas tecnologias, mas tentou contrabalançar isso com medidas para melhorar o lucro por unidade vendida. Por isso é que o ano fiscal de 2019 gerou 28,3 mil milhões de euros de receita, o que originou um lucro operacional de 360 milhões de euros e um rendimento líquido de 100 milhões de euros.

A pandemia de Covid-19 adicionou muita incerteza e por isso mesmo, a Mazda não se quis comprometer com uma previsão de resultados financeiros e de produção para o novo ano fiscal que dura de 1 de abril de 2020 a 31 de março de 2021.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)