Mercedes Classe C continua em testes antes de ser revelada nova geração

By on 31 Janeiro, 2020

O grande rival do BMW Série 3 e do Audi A4, vai receber atualização tecnológica para acolher mecânicas eletrificadas e sistema de condução autónoma.

São vários os protótipos que a Mercedes tem a circular, especialmente, no Norte do Velho Continente. O carro só será revelado em 2021, pelo que o Classe C ainda vai sofrer muito em testes até tudo estar validado. O carro foi totalmente renovado por baixo do manto – que se manterá mais ou menos semelhante com inspiração no Classe A – com mecânicas híbridas e condução autónoma avançada. 

A Mercedes está a ter muito cuidado na renovação do Classe C, pois as vendas nos últimos anos caíram em plano inclinado graças à concorrência externa e interna dos SUV. Por isso, a quinta geração terá muitas coisas oriundas do Classe S e o W206 (assim se chama o modelo internamente) estará munido das armas necessárias para voltar à luta com os renovados BMW Série 3 e Audi A4.

Como dissemos, a evolução do estilo do Classe C tem muito a ver com o que a casa de Estugarda tem feito ultimamente, mas a verdade é que a Mercedes continua ainda presa ao “estilo matrioska”. Ou seja, Classe C, Classe E e Classe S são demasiado semelhantes, o mesmo sucedendo com o Classe A Limousine e o CLA.

A base é a plataforma MRA e tem capacidade para utilizar a tecnologia 48 volts, oferecendo assim a possibilidade de ter sistemas híbridos suaves e Plug In. O V8 vai dar lugar a um bloco de 2.0 litros turbo no C63 AMG. A suspensão traseira é multibraços enquanto na frente é de duplo triângulo sobreposto, com opção de molas metálicas ou hidráulicas na traseira. Há também a possibilidade de montar amortecedores adaptativos. A MRA servirá, também, para os sucessores do GLC e do GLC Coupé, mantendo o Classe C a oferta de berlina, carrinha, coupé e cabriolet. Será adicionado um rival do Audi A4 Allroad, ou seja, a Mercedes deu luz verde para nova versão do Classe C All Terrain, mais radical com para choques e cavas das rodas especificas do modelo. A altura ao solo também será maior.

Quanto à escolha de motores, a sexta geração do Classe C utilizará blocos de 4 cilindros a gasolina e a gasóleo, com a possibilidade de adicionar o sistema EQ Boost (mild hybrid 48 volts) e o EQ Power com sistema híbrido Plug In. Este último terá uma autonomia elétrica de 50 quilómetros em modo elétrico.

Como referimos acima, o carro receberá os últimos desenvolvimentos em termos de condução autónoma e um novo “interface” homem máquina que a Mercedes diz estabelecer um novo patamar de qualidade no setor automóvel.

O carro terá o novo sistema Drive Pilot com três níveis de funcionalidade, o mesmo do Classe S e que permite andar sem as mãos no volante até aos 130 km/h por distância prolongadas. Há uma nova série sensores com diversas funções. Nestes estão incluídos os Lider, radares multi modos, ultra sónicos e uma nova câmara estéreo fornecida pela LG. Tudo isto abre a porta para que possa ser instalado o sistema de “valet parking” que está a ser desenvolvido com a Bosch. Assim, com a ajuda de uma aplicação do telemóvel, o utilizador pode fazer o carro entrar e sair de parques de estacionamento ou entrar em parques de estacionamento públicos.

O Mercedes Classe C também tem um novo cruise control adaptativo que permite ao carro seguir o carro da frente até aos 210 km/h, com capacidade para abrandar, travar e recomeçar a marcha de acordo com o tráfego e com os limites de velocidade.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)