Mercedes GLE 53 AMG 4Matic: duplo turbo e hibridização

By on 27 Fevereiro, 2019

Pode não ser um modelo de topo da AMG, mas este GLE 53 AMG 4Matic não deixa créditos por mãos alheias com potência mais que suficiente. A revelar em Genebra.

O Mercedes GLE 53 AMG 4Matic está equipado com um motor de 6 cilindros em linha com 3.0 litros, duplo turbo e um motor elétrico EQ Boost. O sistema “mild hybrid” da Mercedes é composto por um motor de arranque/alternador que é, também, um motor elétrico.

Contas feitas ao motor de combustão interna e ao EQ Boost, a unidade de potência debita 435 CV e 520 Nm de binário, tendo disponível uma reserva de 22 CV e 250 Nm de binário, oferecidos pelo EQ Boost. Tudo isto permite que a aceleração 0-100 km/h em 5,3 segundos e uma velocidade máxima, limitada eletronicamente, de 250 km/h.

Como funciona o sistema EQ Boost?

Tudo tem base num motor elétrico que está alojado num conjunto motor de arranque/alternador, que está localizado entre o motor e a caixa AMG Speedshift TCT-9, com nove velocidades. O sistema de tração integral AMG Performance 4Matic+, tem um sistema que permite monitorizar, permanentemente, a distribuição do binário, tendo capacidade para faze-lo variar de roda para roda, consoante as condições de piso e melhorando a tração nessas situações.

O Mercedes GLE 53 AMG 4Matic está equipado, também, com um sistema de suspensão pneumática, que oferece três regulações diferentes: Comfort, Sport, Sport+, sendo adicionados dois modos extra, pensados para o andamento fora de estrada: “Trail” e “Sand”. A suspensão também incorpora um sistema de auto nivelação nos dois eixos, mantendo uma altura ao solo constante independentemente da carga a bordo. Também pode o utilizador elevar a carroçaria até 55 mm acima do nível normal.

O visual do Mercedes GLE 53 AMG 4Matic é, necessariamente, agressivo e musculado, com a aplicação da grelha Panamericana (já vista em outros AMG), muitas entradas de ar (umas falsas e outras funcionais), cavas das rodas sublinhadas e uma traseira com um extrator que alberga quatro saídas de escape redondas.

Já no interior, o sistema Mercedes MBUX é oferecido de série e o painel de instrumentos decalca aquilo que a casa alemã tem feito nos modelos AMG, até nos grafismos do painel de instrumentos e do sistema de info entretenimento. Pele e materiais de qualidade não faltam dentro do GLE 53 AMG e frente ao condutor está um volante AMG, pequeno, grosso e com um desenho ligeiramente diferente dos restantes volantes da casa de Estugarda. Quanto a preços, só mais para diante se saberá.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)