Mini vai lançar versão plug-in híbrida

By on 17 Outubro, 2016

A Mini confirmou que irá introduzir a primeira versão plug-in híbrida da sua história, em mais um sinal claro da expansão da marca britânica.

O gestor da marca Sebastian Mackensen e o dirigente da gama Peter Wolff desvendaram como será mantida a diversão e o ‘go-kart feeling’, apesar do cariz mais ecológico desta nova variante, faltando por anunciar se será um exclusivo do Clubman, o modelo que surge nas imagens divulgadas, ou extensível aos modelos de três e cinco portas.

“Com este modelo queremos convencer os clientes Mini acerca dos benefícios da propulsão híbrida e impressionar toda a gente que já teve contacto com a experiência de condução híbrida com a nossa sensação go-kart”, revelou Mackensen. A chave para consegui-lo assenta na gestão eficiente da energia que é utilizada para controlar o motor de combustão e a forma como o motor elétrico atua em conjunto com o primeiro. É por esse motivo que o primeiro modelo plug-in da Mini não estará apenas focado na eficiência, mas também na perseguição sem compromissos do prazer de condução.

Passar despercebido será outra característica do modelo, com o local de carregamento da bateria a estar discretamente integrado no ‘scuttle’ que se encontra no lado esquerdo da viatura. A bordo do habitáculo tudo parece igualmente familiar, mas a Mini optou por pintar de amarelo, ao invés de vermelho, o botão de start/stop que se encontra no centro do tablier – sinal do seu cariz mais ecológico, e igualmente do silêncio que se espera da condução, já que o arranque será sempre feito em modo elétrico.

Também o velocímetro sofreu alterações, com o conta-rotações que se encontra atrás do volante a ser substituído por um indicador de potência e utilização da bateria.

p90238881_highres_the-first-mini-plug

Estão prometidos três modos de condução (Auto eDrive, Max eDrive e Save Battery), a aceleração vertiginosa que caracteriza este tipo de modelos graças ao binário máximo que é disponibilizado logo no arranque e condução elétrica a uma velocidade máxima de 125 km/h.

“Num modelo híbrido da Mini, conduzir em modo elétrico tem de ser igualmente uma experiência emocionante. Tal significa que a condução elétrica não está limitada a  30 ou 40 km/h, mas sim a velocidades bem superiores ao que se espera no trânsito citadino”, explica Mackensen. No caso de o condutor pretender utilizar imediatamente as vantagens do motor de combustão, o dirigente da Mini revela que este tem apenas que pressionar com força o pedal do acelerador para ativar a segunda fonte de potência.

Apesar das mudanças na propulsão, o futuro plug-in híbrido da Mini apresenta o mesmo chassis e configuração de suspensão das versões convencionais movidas estritamente por motores de combustão Diesel e a gasolina, num “set-up que beneficia muito do conceito híbrido”, assegura. Graças aos componentes do sistema eDrive, colocados muito em baixo na traseira do veículo, o centro de gravidade do carro foi reduzido, enquanto a distribuição do peso entre a frente e a traseira está ainda mais equilibrada.

O motor elétrico transmite a sua potência para as rodas traseiras, enquanto o motor de combustão fá-lo às rodas da frente. Como o sistema inteligente de gestão da energia está associado ao controlo de estabilidade, a tração é otimizada através do mesmo: “Assim que existe qualquer risco de perda de aderência, a segunda unidade de potência é ativada para fornecer tração adicional e garantir uma grande precisão da direção em curva”, adianta Wolf.

O carregamento das baterias poderá ser efetuado via a utilização de uma tomada convencional ou de uma estação de carregamento wallbox.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)

Deixe um comentário

Please Login to comment