Mission R: a visão da Porsche de um GT 100% elétrico

By on 6 Setembro, 2021

A missão da Porsche de eletrificar a sua gama continua com o primeiro carro de corrida 100% elétrico da marca. O conceito da Mission R é a visão da Porsche para um futuro carro de corrida com emissões zero, construído com materiais sustentáveis e oferecendo um desempenho em pista que rivaliza com os seus concorrentes mais potentes e com motores a combustão. Fez a sua estreia durante a IAA em Munique.

O Misson R é alimentada por motores elétricos de nova geração com uma potência máxima combinada de 1.073 cv (800 kw) em modo de qualificação, como lhe chama a Porsche. Dos 0 aos 100 km/h a Porsche promete que o Mission R faz em apenas 2,5 segundos, e à velocidade máxima calculada a de 300 km/h. Resumindo, a Porsche promete um desempenho em pista do Mission R igual ao que o Porsche 911 GT3 Cup é capaz de fazer.

Muitas das peças do protótipo são feitas de plástico reforçado com fibras naturais (NFRP), cuja base é um material feito de fibras de linho produzidas na agricultura. A produção desta fibra renovável cria 85% menos CO2 do que no caso da fibra de carbono. O material em fibra natural pode ser visto no exterior do automóvel.

O Mission R pode adaptar as suas características aerodinâmicas de forma a otimizar o que o piloto está a fazer na pista. O seu DRS (Drag Reduction System) compreende três grelhas nas entradas de ar de cada lado da secção do nariz, bem como um spoiler ajustável, de duas secções. Para máximo downforce, as persianas são fechadas. Para desviar tanto ar quanto possível numa corrida, os arcos das rodas são ventilados através de aberturas na parte superior de cada painel frontal. Além disso, as rodas dianteiras estão quase completamente livres na área traseira.

O concept apresenta um sistema de travagem “brake-by-wire” e uma unidade de controlo modela a interação entre os travões hidráulicos e elétricos. Devido à elevada carga de regeneração, até 800 kW, os travões convencionais são sujeitos a uma carga significativamente mais baixa, podendo assim ser reduzidos em tamanho. A regeneração é, portanto, possível em quase todas as situações de condução. Isto significa que, dependendo da pista de corrida, mais de 50% da energia pode ser regenerada e está disponível para utilização.
A direção é também eletrificada. Com direção assistida elétrica (EPS), um sensor de binário recebe a mudança de direção pretendida pelo piloto. Nesta base, a unidade de controlo calcula a melhor assistência de direção necessária. Esta informação é transmitida a um motor elétrico, que então fornece a quantidade de potência necessária para completar a mudança de direção.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)