Motores a combustão ainda têm futuro? Audi diz que sim, inclusive Diesel

By on 12 Outubro, 2020

Provavelmente já ouviu, mais do que uma vez, que a indústria automóvel avança a passos largos para a eletrificação. É o caso de praticamente todas as marcas e a Audi não escapa a esta realidade. De facto, já têm elétricos na gama de modelos e estão perto de lançar um novo (Audi e-tron GT), como parte da decisão de lançar 20 elétricos até 2025. Porém, isso não significa que siglas como TSI, TFSI ou TDI estejam acabadas, bem pelo contrário. De acordo com Markus Duesmann, CEO da Audi, os motores a combustão ainda têm espaço no futuro automóvel. Em declarações à Automotive News Europe, o líder afirma que ainda falta algum tempo para acabarem com a propulsão tradicional, onde incluem o tão criticado Diesel.

Para conseguir cumprir os limites de emissões CO2, a Audi vai continuar a investir em tecnologias para os tornar eficientes e o mais “limpos” possível. Relativamente à altura de “matar” os motores a combustão, Duesmann acredita que vai depender de uma decisão política e que, muito provavelmente, não vai acontecer ao mesmo tempo em todos os sítios do mundo. Ainda assim, não deixa de referir que é cada vez mais caro produzir motores Diesel, devido às regulações apertadas e, como consequência, estão a ficar menos apelativos em alguns mercados. Seja como for, a marca premium alemã sabe que o futuro é elétrico e, por isso, não quer “perder o barco”, enquanto continua a apostar no tradicional.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)