Museu do Caramulo produz nova série ‘Dueto’, dedicada a duplas Históricas de Automóveis
Museu do Caramulo inaugura exposição “Lamborghini: 60 anos a cortar o vento”

Museu do Caramulo inaugurou nova exposição “A arte da generosidade”

By on 14 Novembro, 2022

Constituída por todas as doações recebidas pelo museu desde 2014, a nova exposição “A arte da generosidade” estará disponível para visita no Caramulo até ao final do ano.

Desde o passado fim-de-semana e até ao final do ano, a nova exposição “A arte da generosidade” que está patente no Museu do Caramulo, é constituída por automóveis, motos e outras peças que foram doadas a este museu desde o ano 2014, dando continuidade à ideia inicial de Abel de Lacerda na altura da fundação desde espaço, em 1953, em que todas as peças da coleção de arte eram doadas por particulares.

A exposição conta com automóveis de diferentes núcleos, como os históricos Citroën DS21 Super 5 (1973), um dos automóveis mais importantes do século passado, ombreando com modelos como o Ford T ou o Volkswagen Carocha, o BMW 327 Cabriolet (1938), um modelo recordista de vendas da marca, com 1396 unidades produzidas entre 1937 e 1941, incluindo a retoma de produção após 1945, ou o Trabant 601 Limousine (1986), um veterano do Bloco de Leste que marca a história da Cortina de Ferro.

A representar o núcleo de automóveis desportivos e de competição contam-se o Peugeot 207 S2000 (2007), com o qual Bruno Magalhães se sagrou Campeão Nacional de Ralis Absoluto e de Grupo N em 2007, o Formula V Aurora (1969), um monolugar com base no chassis do popular Volkswagen Carocha contruído pela Garagem Aurora, o Jaguar E-Type, que, considerado um dos automóveis mais bonitos de sempre, era a interpretação da marca inglesa de um verdadeiro roadster esculpido pelo vento, o Ferrari 400i (1979), que foi uma das primeira versões equipadas com injeção mecânica de combustível, o Alfa Romeo 75 Turbo (1987), que, lançado em 1985 para celebrar o 75º aniversário da marca italiana, foi o último modelo produzido exclusivamente pela casa de Arese antes de esta se adquirida pelo grupo Fiat e o Alfa Romeo Giulia GT 1300 Júnior (1970), um impressionante percursor do equilíbrio entre beleza e funcionalidade, tão característico da marca.

Aos sete automóveis junta-se ainda uma moto, a NSU Quickly TT/K (1960), a marca germânica foi uma das marcas a fabricar as famosas “mopped”, que não eram mais do que uma tentativa dos grandes fabricantes de motocicletas chegarem a um público mais jovem. Prova de que as ofertas aceites pelo Museu do Caramulo são valorizadas de igual forma que uma doação, é o Peugeot Bébé em peças, ao lado do qual se exibe um exemplar em plenas condições de marcha que integra a coleção de automóveis.

Mas não só de automóveis se enchem as salas que albergam esta exposição. A mostra engloba ainda peças mais pequenas, mas não menos históricas, como placas de publicidade ligadas ao mundo motorizado, modelos promocionais em miniatura, latas de óleo antigas, objetos autografados por pilotos e todo o tipo de automobilia, que, de forma recorrente, são oferecidos ao Museu do Caramulo, pela mão de particulares que desejam preservar e partilhar estes objetos com o público.

A exposição “A Arte da Generosidade” estará patente de 12 de novembro a 31 de dezembro de 2022 e conta com o apoio da Câmara Municipal de Tondela, do Jornal dos Clássicos e do Banco BPI | Fundação la Caixa.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)