Não como desejado, mas foi hoje apresentado o novo Mazda CX-60

By on 8 Março, 2022

Com um ambiente um pouco pesado e sem grande pompa e circunstância, Martijn Ten Brink, o CEO da Mazda Motor Europe, surgiu hoje no YouTube à hora marcada para a apresentação oficial do novo Mazda CX-60. No entanto, devido à situação mundial que vivemos atualmente, este evento foi cancelado pois não parecia correto estar a comemorar o lançamento de um novo produto, enquanto há tanta gente a sofrer atualmente.

Ainda assim, e como já havia tantas pessoas com bastante curiosidade em conhecer o novo modelo da marca, a Mazda divulgou apenas o seu vídeo de lançamento. As restantes informações também já estão disponíveis. A festa fica para quando estivermos em paz e não neste ambiente de incertezas.

Quanto ao Mazda CX-60, fica assim apresentado o novo topo de gama da marca nipónica, que reúne toda a experiência conquistada ao longo das últimas décadas e um conjunto de ideais que a marca considera perfeitos para os seus modelos.

Com a chegada desta novo SUV, conhecemos também mais recente expressão do Kodo Design, com diversos elementos da carroçaria redesenhados com o objetivo de atualizar este conceito com uma imagem mais simples e limpa de arestas desnecessárias, precisamente o mesmo que também acontece no habitáculo, em que é o conceito japonês Ma, reflexo da beleza calma e digna dos espaços vazios a ditar algumas das regras. A criteriosa escolha de materiais para o habitáculo inclui algumas soluções mais sustentáveis e técnicas de construção artesanais, convertidas para a área automóvel.

Quanto ao sistema híbrido, trata-se da primeira aposta da marca neste mundo, começando logo com uma opção plug-in bastante completa e muito competente. A presença de uma motorização a gasolina de injeção direta Skyactiv-G já é bastante eficiente, mas para o sistema híbrido é também adicionado um motor elétrico de 100 kW, uma bateria de 17,8 kWh e uma nova caixa de velocidades automática de oito relações.

Segundo os valores disponibilizados pela marca, este sistema apresenta uma potência máxima combinada de 327 cavalos e um binário de 500Nm, que consegue levar o CX-60 dos 0 aos 100 km/h em apenas 5,8 segundos, mas também faz com que se consigam médias de consumo em torno dos 1,5 litros para cada 100 quilómetros. E em modo puramente elétrico, a autonomia declarada é de 63 quilómetros, com um percurso que não é essencialmente urbano e em que a velocidade se mantém apenas abaixo dos 100 km/h.

Esta é a primeira proposta da marca para um novo mundo eletrificado, mas é apenas de primeira de diversas outras que a marca pretende apresentar em breve. E até 2025, são cinco os novos produtos que a Mazda pretende trazer para o mercado. Uma delas será um modelo maior que o CX-60, capaz de incluir três filas de assentos no habitáculo e outra será um MX-30 REV, que combina um motor 100% elétrico com um gerador, alimentado por um motor rotativo.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)