Nova geração do Honda Civic Type R é a mais potente e eficaz de sempre

By on 21 Julho, 2022

A Honda já apresentou oficialmente o novo Honda Civic Type R, afirmando que este é o mais envolvente de sempre nos mais variados tipos de utilização. Será aquele que marca o fim de uma era?

A nova geração do Honda Civic destaca-se pela introdução de uma nova versão híbrida que será a única disponível em toda a gama, excetuando a mais desportiva Type R. O mais desportivo dos Civic não foi afastado para segundo plano em nome da eletrificação e por esse mesmo motivo passou diretamente para o patamar do mais interessante e aguardado de sempre. E agora, ele aqui está, comemorando os 25 anos dos Civic Type R e os 30 desta apaixonante designação, com um visual ainda mais interessante e evoluído do que a versão camuflada deixava antever. No entanto, não nos contemos de pensar… será este o último Honda a ostentar a sigla Type R? Vamos todos desejar que não.

Apresentado no icónico Championship White que caracteriza as versões Type R, o mais desportivo dos Honda Civic despe finalmente a camuflagem e revela todas as suas linhas e detalhes, pensadas ao pormenor para que isso aconteça, mesmo em diferentes cenários de iluminação. O logo da marca com o fundo vermelho está em grande destaque na grelha dianteira que tem um acabamento negro brilhante e está centrada entre os novos grupos óticos com um sistema de iluminação em LED. Também na grelha dianteira, não poderia faltar a designação Type R e um padrão mais desportivo, mas é na secção inferior do para-choques que está uma outra grelha de dimensões mais generosas e um defletor aerodinâmico mais compatível com as prestações desta versão. E para ajudar na refrigeração, o capot conta agora com uma discreta saída de ar.

Na secção traseira, as diferenças são ainda mais evidentes. O sistema de iluminação é igual ao da versão híbrida, tal como a tampa da bagageira, mas depois, a versão Type R adiciona um para-choques de desenho específico, com um extrator de ar sobredimensionado e com uma saída de escape tripla mesmo ao centro. O logo da marca recebe o fundo vermelho, como em todos os Type R e depois, claro, não poderia faltar uma imponente asa traseira, que é responsável por melhorar a aerodinâmica, mas também por produzir mais força descendente quando a velocidade aumenta.

De resto, e ainda sem aceder ao habitáculo, notamos que a versão Type R viu todos os cromados substituídos por elementos em negro, o que também aconteceu com as capas dos espelhos e até com a antena do tejadilho. Há novas saias laterais com um desenho mais aerodinâmico e com saídas de ar junto das rodas dianteiras, jantes negras de 19 polegadas, calçadas com um conjunto de Michelin Pilot Sport 4S e que mal conseguem esconder um imponente sistema de travagem da Brembo com discos de maiores dimensões e pinças a condizer, mas pintadas num obrigatório tom vermelho. E depois, com um pouco mais de atenção, ainda conseguimos perceber que o Type R está bem mais próximo do piso do que a versão híbrida e que os alargamentos da carroçaria são bem mais generosos e capazes de contribuir para um desempenho dinâmico bem mais elevado.

Os maiores entusiastas das versões Type R vão reconhecer diversos elementos assim que abrirem a porta deste novo modelo. Os assentos desportivos oferecem um apoio lateral melhorado e são vermelhos, tal como o piso do habitáculo. E além do logo vermelho no centro do volante forrado em Alcantara, o comando da caixa de velocidades (manual, claro, de seis velocidades), é aquela peça produzida em titânio que associamos aos modelos mais desportivos da marca. Do lado mais moderno, está um sistema de iluminação ambiente também em tom vermelho e um painel de instrumentos totalmente digital, desenhado para oferecer o máximo de informação possível de uma forma bastante rápida, com se exige nos momentos de condução mais desportiva, aqueles que começam com o botão +R, instalado na consola central.

No topo do tablier, o Civic Type R conta igualmente com um monitor tátil com diversas funções, como a navegação ou a possibilidade de espelhar algum do conteúdo dos smartphones, mas também inclui o acesso ao Honda LogR, que não só inclui diversas informações mais especificas, como a temperatura e pressões de diversos componentes, como o turbocompressor, por exemplo, como também regista diversos valores de telemetria que podem ser disponibilizados em conjunto com uma aplicação para o telefone. Ou seja, em tempo real, podemos receber informações como os movimentos da carroçaria em 3D e outras relacionadas com a rotação e o atrito dos pneus, mas também está presente um cronómetro e tempos por volta, que são associados a uma pontuação que tem o objetivo de ajudar cada condutor a melhorar os seus tempos em pista.

Os dados mais técnicos ficam para mais tarde, sendo que a Honda comenta apenas que o motor recebeu um sistema de sobrealimentação mais eficiente, que apostou mais na durabilidade e desempenho e que o sistema de escape não só ajuda a conseguir mais binário, como a alcançar uma velocidade máxima mais elevada e o melhor valor de potência por litro e potência por quilo no seu segmento. Além, claro, de oferecer uma sonoridade melhorada.

O início da comercialização do novo Honda Civic Type R no mercado europeu está previsto para o próximo ano, com as primeiras entregas aos clientes a começarem logo no início do ano.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)