Novo Mercedes Classe S oferecerá um ecrã maior que um iPad Pro!

By on 14 Fevereiro, 2019

Até há uns anos, a guerra típica da “minha é maior que a tua” centrava-se na potência do motor com verdadeiras jóias mecânicas a serem lançadas para o mercado. Esse tempo passou e agora a “guerra” assenta nos sistemas de info entretenimento e conectividade, com cada um a oferecer ecrã maiores que os outros.

O Classe S da Mercedes sempre foi o modelo que liderou a inovação e muitas foram as que conheceram lançamento com as diversas gerações do modelo de topo da Mercedes. A nova geração do Mercedes Classe S, a lançar em 2020, será original no interior com a oferta de um ecrã central verdadeiramente gigantesco, maior que um iPad Pro de 12.9 polegadas!

Na imagem que publicamos, vemos que o ecrã do painel de instrumentos é maior que nos atuais modelos, mas a verdadeira televisão que está na consola central rouba toda a atenção. Não se sabe qual o tamanho, mas não fica difícil perceber que é maior que um iPad Pro 12.9.

Na base do ecrã estão botões físicos, pelo que isto não é um disfarce, mas sim uma novidade que o Mercedes Classe S vai oferecer quando for lançado em 2020. As funções controladas por estes botões serão os modos de condução, quatro piscas, volume do áudio, botão de ligar e desligar o sistema e outras funções que não é possível perceber. Tudo o resto será desviado para este impressionante ecrã, que não se percebe muito bem como será integrado, já que tudo o resto está tapado. O MBUX será, naturalmente, destaque com novo interface e funções mais avançadas.

A camuflagem dos modelos de testes não deixa perceber quais as maiores mudanças do modelo, mas já se sabe que o carro terá condução Autónoma de nível 3, um passo adiante face ao nível 2 do sistema Autopilot da Tesla e o SuperCruise da Cadillac.

Sabe-se, também, que o Mercedes Classe S utilizara apenas versões híbridas, utilizando os motores de 2.9 e 3.0 litros com seis cilindros em linha a gasolina e diesel. Ambos terão autonomia elétrica superior a uma centena de quilómetros, estreando, igualmente, uma versão melhorada do sistema 4Matic de tração integral. Terá vectorização de binário, suspensão ativa que trabalhará com o sistema de 48 volts e uma câmara de qualidade para analisar a estrada á frente. Paralelamente, a Mercedes está a desenvolver a versão totalmente elétrica do Classe S para a gama EQ, denominado EQ S de que utilizará a nova plataforma MEA, diferente da MRA utilizada pelo Classe S, reclamando a Mercedes uma autonomia próxima dos 500 quilómetros segundo o protocolo WLTP. O EQ S estará à venda em 2022.

A sétima geração do Classe S, cujo nome de código interno é W223, não deverá continuar a ter duas versões de distância entre eixos, algo que era uma tradição do Classe S. Isto porque o novo Classe E será maior e aproximar-se-á dos cinco metros de comprimento, o que empurra o Classe S bem para lá dessa marca, sendo desajustado oferecer um carro já para lá dos 5,3 metros e ainda uma versão alongada que ficaria, sempre, à porta dos seis metros de comprimento.

Apesar da Mercedes estar a planear uma gama de motores a gasolina e gasóleo, mas sempre eletrificada, mais a versão puramente elétrica EQ, o Classe S terá uma variante AMG que ultrapassará os 600 CV, ficando por saber se estreará, ou não, a mecânica híbrida da AMG.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)

Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)

Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)

 

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)