O Dacia 1300 foi o modelo que deu início à história da marca romena

By on 22 Maio, 2022

Nos anos 70 e 80, o carro que começou a colocar os romenos na estrada não foi o Beetle e sim o Dacia 1300. E muitos deles, ainda circulam nas mesmas estradas, décadas depois.

O Dacia 1300 é um dos modelos mais acarinhados na Roménia, uma vez que foi este o automóvel que começou a oferecer a desejada mobilidade a um maior número de consumidores naquele país. Na década de 70, o Dacia 1300 não só era o carro mais moderno da Europa Oriental, como também era o mais barato, custando o equivalente a cerca de 3.200 euros atualmente.

Uma cópia exata do Renault 12 francês, este modelo da Dacia começou por se chamar 1300 quando chegou ao mercado e entre 1969 e 1979. Depois desse ano, a designação passou para 1310, sendo que as únicas diferenças eram visíveis no desenho dos faróis e da grelha dianteira, mas também nos grupos óticos traseiros. Existiram diversos formatos de carroçaria, com três e quatro portas, mas também uma carrinha e até um modelo de caixa aberta. E ao longo dos seus 35 anos de produção (entre 1969 e 2004), foram vendidas mais de dois milhões de unidades.

Mihai, arquiteto no Centro Tecnológico de Titu, é um dos muitos romenos que são adeptos deste icónico modelo. O seu Dacia 1310 TLX foi comprado pelo seu pai em 1992 e restaurado por ele com a ajuda da rede local e de diversos entusiastas da história deste modelo. Como quase toda a produção de componentes era feita localmente, não é difícil encontrar peças para este modelo, o que facilita a reparação e o restauro dos modelos mais antigos.

Mihai tem um carinho muito especial pelo seu Dacia 1310. Além de ser o carro do seu pai, era aquele em que a família ia de férias quando era mais novo e foi também o carro em que aprendeu a conduzir. “Quando estou a conduzir o meu Dacia 1310, apenas me sinto bem”, confessa, sendo que este é uma herança de família que vai passar de uma geração para outra.

O Dacia 1300 passou por nada menos do que seis evoluções durante os 35 anos em que foi produzido, antes da produção terminar em 2006, dois anos depois do início da produção do Logan. “O Dacia 1300 é o carro emblemático da Roménia. O seu preço acessível fez dele o verdadeiro carro do povo”, explica Mihai.

A extensão da influência do Dacia 1300 não foi, contudo, contida dentro das fronteiras romenas, uma vez que foi amplamente exportado para outros países da Europa Oriental, África, Médio Oriente, e América Latina.

Mihai continua espantado com a fiabilidade do seu Dacia. Apesar do contar apenas com 3.400 quilómetros no totalizador, este mostra apenas cinco algarismos, fazendo reset a cada 99.999 quilómetros percorridos. E este, já deu a volta três vezes.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)