O novo Mercedes-Benz GLC deseja ter ainda mais sucesso que o seu antecessor

By on 2 Junho, 2022

A próxima geração do GLC inclui todas as novidades mais recentes da marca e novas tecnologias, de forma a manter o sucesso que este modelo tem conquistado.

O Mercedes-Benz GLC foi um dos maiores sucessos dos últimos tempos, obrigando a reforços de produção intensos e conquistando lugares cimeiros nas tabelas de vendas. O seu sucesso foi muito além de todas as expetativas, incluindo as da própria marca, pelo que o lançamento de uma nova geração tem de ser encarado de uma forma muito séria e segura.

Além de um desenho muito focado em diversos dos traços mais recentes da marca, a nova geração do Mercedes-Benz GLC destaca-se por conseguir modernizar a sua imagem, mas sem romper totalmente com o seu antecessor, relembrando a frase “em equipa que ganha, não se mexe”. Por causa disso, a imagem da secção dianteira é muito semelhante, mas se o colocarmos lado-a-lado com o seu antecessor, já vai ser possível encontrar diversas diferenças. As mais óbvias são as dos grupos óticos, que oferecem uma nova assinatura visual nas luzes de condução diurna e incluem as tecnologias de iluminação mais recentes, como o Digital Light. Na secção traseira, são também as óticas que incluem as maiores diferenças, sendo que todo o conjunto parece agora mais encorpado e até mais desportivo.

Para o habitáculo do novo GLC, a Mercedes-Benz trouxe diversas das ideias que estreou com a nova geração do Classe C. As saídas da ventilação são semelhantes, por exemplo, e em vez do painel com os dois monitores que já conhecemos noutros modelos da marca, está presente um grande monitor para a instrumentação, mesmo atrás do volante de desenho mais desportivo e com comandos táteis, e depois, mais ao centro, está um enorme monitor numa posição mais vertical e que segue as linhas que se iniciam na consola entre os assentos da frente e se prolongam quase até ao topo do tablier.

Neste monitor central estão presentes as habituais funções do sistema de infotainment, mas também as da navegação e um pouco mais abaixo, estão os comandos do ar condicionado e algumas das funções de acesso mais direto. Por baixo de tudo isto estão os únicos comandos físicos da consola, reservados para as luzes de emergência, para o seletor dos modos de condução e para o botão do volume, entre outras funções principais.

É também no monitor central que o GLC nos mostra diversas das informações do carro em tempo real, tais como o funcionamento das suspensões, da tração integral 4Matic e o posicionamento das quatro rodas direcionais. Além disso, para os percursos mais afastados do asfalto, a Mercedes-Benz criou uma nova função, que batizou de capot transparente e que consiste em mostrar-nos uma imagem virtual do piso que as rodas da frente estão prestes a superar, como se o capot e o motor não estivessem na frente do carro e pudéssemos estar a olhar diretamente para baixo, nos centímetros que estão na frente ou já por baixo do carro.

Além dos sistemas de cativam qualquer apaixonado por tecnologia, e onde também se inclui um completo sistema de iluminação ambiente e diversas opções para o sistema de som, está também um habitáculo espaçoso e mais amplo para quem viaja nos lugares traseiros, garantindo que o novo GLC continua a ser o carro perfeito para uma grande maioria de famílias.

O capítulo das motorizações do novo Mercedes-Benz tem as versões híbridas plug-in como o principal destaque, uma vez que a Mercedes-Benz anuncia uma autonomia máxima em modo totalmente elétrico acima dos 100 quilómetros. Vão existir três opções, duas com motor a gasolina e uma com motor diesel. No primeiro caso, a base é o motor de dois litros com dois patamares de potência que, quando associados a uma motorização elétrica, conseguem oferecer uma potência máxima combinada do sistema entre os 313 e os 381 cavalos. Na versão que conjuga o sistema elétrico com um motor diesel, o motor térmico é a opção de dois litros com 200 cavalos de potência, mas a potência combinada do sistema pode chegar aos 335 cavalos e o binário aos 750 Nm. E tudo isto com médias de consumo anunciadas que não chegam sequer a um litro e com uma autonomia em modo puramente elétrico que pode chegar aos 117 quilómetros.

Caso queira descobrir mais detalhes sobre o novo Mercedes-Benz GLC, a sua apresentação online foi uma das mais divertidas dos últimos tempos, e nem o George Russel faltou.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)