Obrigatório a partir de 2022: limitadores de velocidade e sensores do estado do condutor

By on 7 Agosto, 2019

Proposta em 2018, a nova legislação europeia foi aprovada e diz que todos os carros vendidos na União Europeia, a partir de 2022, inclusive, terão de passar a oferecer, como equipamento de série, sistema como um limitador de velocidade inteligente e monitorização do estado do condutor, detetando se está distraído ou sob o efeito de álcool ou estupefacientes.

A nova lei estrará em vigor em maio de 2022 para todos os modelos novos (dai o prazo de quatro anos até implementação) e maio de 2024 para novas versões de modelos existentes. A retificação será feita em setembro.

Da longa lista de sistemas destaque para a limitação de velocidade inteligente que utilizará o reconhecimento dos sinais de tráfego e os sinais GPS para avisar os condutores do excesso de velocidade e em caso de desrespeito, limitar a velocidade do veículo, reduzindo a potência do motor. Outra exigência é um sistema de segurança que possa bloquear o carro em caso do condutor apresentar, aos sensores, manifesto comportamento de embriaguez. A Volvo anunciou recentemente que além de reduzir a velocidade de todos os seus carros para os 180 km/h, iria instalar estes sensores dentro dos seus veículos.

Vamos então à lista de equipamento que vai ser obrigatório em todos os ligeiros de passageiros a partir de 2022.

– Sistemas avançados de travagem autónoma de emergência

– Aviso de transposição involuntária de faixa de rodagem

– Limitador inteligente da velocidade

– Bloqueio do carro no cado do condutor se apresentar embriagado

– Sensores de monitorização de cansaço ou défice de atenção do condutor

– Sistema avançado de alerta para condutor distraído

– Sinal de paragem de emergência

– Câmaras traseiras ou detetores de movimento

– “Caixas negras” para gravar todos os dados em caso de acidente

A Comissão Europeia estima que com estas medidas, 25 mil vidas possam ser salvas até 2038. Os construtores terão de incorporar estes sistemas nos veículos de uma forma que os clientes aceitem, sem hesitações ou queixas, usá-los. Segundo António Avenoso, diretor executivo do Conselho Europeu para a Segurança do Transporte Rodoviário, “tem havido apenas uma mão cheia de momentos, nos últimos 50 anos, que podem ser chamados de passos gigantes rumo à melhoria da segurança rodoviária na Europa. A obrigação de usar o cinto de segurança e os mínimos exigíveis em termos de normas para os crash test, foi outro. Esta nova regulamentação é o último destes pontos altos.”

Convirá dizer que a maioria destas tecnologias já estão disponíveis, embora a maioria delas esteja relegada para as listas de opcionais. Porém, já hoje, é impossível ter cinco estrelas EuroNCAP se alguns destes sistemas não estiveram colocados no veículo.

Ensaios: consulte os testes aos novos carros feitos pelos jornalistas do Auto+ (Clique AQUI)
Fichas Auto+: consulte as informações técnicas de todos os modelos à venda em Portugal (Clique AQUI)
Pesquisa: procure todos os modelos que pretende através do motor de Pesquisa Auto+ (Clique AQUI)